segunda-feira, 25 de outubro de 2010

AS GRANDES SECAS E CHEIAS DO RIO NEGRO


Dizem que todo recorde é para ser quebrado um dia, isto aconteceu com a vazante e a cheia do Rio Negro.

A cheia de 1953 foi de 29,69 m, permaneceu durante 56 anos com a maior marca, porém, em 2009 chegou à marca de 29,77 m.

Por outro lado, a maior marca da seca foi no de 1963, alcançando 13,64 metros, depois de 47 anos foi quebrado em 2010, chegando ontem a 14,63 m, com previsão de ainda secar até o final do mês.

O que mais chama a atenção são os recordes quebrados em apenas dois anos, ou seja, a maior cheia em 2009 e a maior seca em 2010.

Os técnicos ainda não tem um estudo completo sobre estes fenômenos, mas, uma coisa é certa: caso persistirem os recordes nos próximos anos, com cheias e secas cada vez maiores, a mãe natureza estará dando apenas um aviso do que poderá vir num futuro próximo, com a destruição do homem por ter destruído, sistematicamente, a própria natureza.

Apesar de todos os pesares, ainda há tempo para reverter parte do quadro atual, mas, pelo andar da carruagem, iremos continuar com a destruição do planeta azul. Quem viver verá!

Postar um comentário