quinta-feira, 27 de novembro de 2008

MANAUS 2008
















PARA VIAJAR NO TEMPO
















quarta-feira, 26 de novembro de 2008

SAMUEL BENCHIMOL




:: BIOGRAFIA ::
Nasceu em Manaus, no dia 13 de julho de 1923, filho de Isaac Israel Benchimol, de Aveiros-Pará, e Nina Siqueira Benchimol, natural de Tefé-Amazonas. Em Manaus, Samuel fez o Curso Secundário no Ginásio Amazonense Pedro II e depois o Pré-Jurídico no Colégio Dom Bosco.
Em 1942 fez vestibular e ingressou na Faculdade de Direito do Amazonas, onde se formou Bacharel. Em 1946 fez concurso e obteve Bolsa de Estudos para os Estados Unidos. Como aluno da Miami University, 1946-1947, obteve o seu Mestrado em Socio-logia e Economia.
De volta ao Brasil, fez concurso e obteve o grau de Doutor e a cátedra de Economia Política da Faculdade de Direito, onde lecionou até 1998. Conciliou a atividade acadêmica com a vida em-presarial, sendo um dos fundadores, em 1942, do grupo empresarial Bemol/Fogás.
Intelectual com sólida formação acadêmica, Samuel Benchimol é um dos mais destacados estu-diosos da Amazônia, com cerca de 110 trabalhos publicados sobre o tema.
Membro da Academia Amazonense de Letras e ocupou a cadeira nº 11.
Faleceu em 05 de julho de 2002.
"O espaço Amazônico precisa ser protegido e conservado, porém deve ser usufruído e aproveita-do com moderação e racionalidade, a fim de que o fazer - amazônia pela pressa e improvisação não resulte na destruição, pela violência ecológica, das opções e alternativas que devem ser preservadas para as gerações futuras."
Samuel Benchimol
- VULTOS AMAZONICOS (POVOS DA AMAZÔNIA)

MANAUS ANTIGA











sábado, 22 de novembro de 2008

VIDEO CLUBE ANDIRÁ









Com uma historia diferente das vilas e comunidades de hansenianos e seus descendentes, a Vila de Paricatuba localizada na margem direita do Rio Negro, a 20km em linha reta da capita, Manaus, destaca-se por seu sítio arquitetôntico. Hoje em ruínas, o prédio Belizário Penna foi inaugurado em 1812 pelo então Presidente da Republica, Afonso Penna. No mesmo ano do inicio da construção do Teatro Amazonas, no final do séc. XVIII, iniciou-se também, a construção desse prédio que seria primeiramente uma hospedaria de imigrantes italianos. Estes imigrantes, por motivos desconhecidos, não vieram ocupar o prédio, que passou a funcionar como uma Escola Agrícola com 160 alunos, mais tarde funcionou como a primeira Penitenciaria do Estado do Amazonas e depois como Hospital Colônia de Hansenianos. Destivado em 1968 e com a transferência dos enfermos para a Colônia Antônio Aleixo, periferia de Manaus, hoje se encontra em ruínas. Sua arquitetura e história atraem visitantes do mundo inteiro, além de servir como inspiração, cenário para filmes, clips musicais e até revistas de moda.

Por outro lado, podemos perceber que nesta comunidade, o preconceito para com os hansenianos acaba atrapalhando o desenvolvimento econômico e social do lugar, pois os hotéis de selva da região não absorvem a mao de obra local, e a vulnerabilidade social entre as crianças e os adolescentes acaba por conduzi-los para o alcoolismo precoce, evasão escolar, exploração do trabalho infantil e o envolvimento com drogas.

O motivo pelo qual este projeto cultural está sendo proposto, é que na Vila de Paricatuba existe uma necessidade de contato das pessoas com as artes em geral. Por isso, acreditamos que através da realização do Vídeo Clube Andirá, poderemos levar as mais diversas informações através do audiovisual. Contribuindo, assim, para o desenvolvimento humano e partir da melhoria da qualidade de vida dos adolescentes e das crianças do lugar.

Período de realização: 15/01/2009 a 15/01/2010;
Local da realização: Vila da Paricatuba, Município de Ianduba, localizado do interior do Estado do Amazonas;
Objetivo Geral: Oferecer de forma gratuita a exibição de desenhos animados, filmes educativos e documentários.
Objetivos Específicos: 1. Promover entretenimento cultural para crianças e adolescentes 2. Oferecer informações de diversas naturezas através do audiovisual 3. Direcionar para as crianças e os adolescentes, desenhos animados e diversos documentários.
Público alvo: 1. Camada da população 2. Quantidade: 600 pessoas 3. Faixa etária: de 5 a 17 anos de idade;
Resumo das ações que serão realizadas: 1. Compra de equipamento 2. Seleção e contratação dos profissionais 3. Produção do material de divulgação 4. Divulgação do projeto 5. Produção do web site 6. Início do período de exibição dos vídeos 7. Organização de Sessões 8. Término do período de exibição e encerramento do projeto 9. Finalização do projeto e prestação de contas.
Resultados esperado: ocupação educacional para crianças e adolescentes da comunidade – melhoria na qualidade de vida dos comunitários através de entretenimento cultural – formação de uma platéia interessada em cinema, resgatando a auto-estima e a consciência de cidadania.
Contrapartidas oferecidas ao Patrocinador: 1. Inserção da logomarca do Patrocinador em todo o material de divulgação do projeto 2. Cessão de imagens da realização do projeto 3. Afixação de uma placa de grande visibilidade no local de realização do projeto, destacando o Patrocinador como uma empresa socialmente responsável 4. Mídia espontânea do Patrocinador no site do projeto - 5. Incentivos Fiscais da Lei Rouanet, com a dedução no Imposto de Renda – IR e na Contribuição Social sobre o Lucro Líquido – CSLL, equivalentes a 100% do valor investido.

Maiores informações:
Associação Batukada
Ewerton Souza de Almeida
Av. Tarumã, 1585, 2º. Andar, sala 213. Praça 14 de Janeiro, Manaus, AM
Fone (092) 9148-7270
batukada@batukada.org.br
www.batukada.org.br


sexta-feira, 21 de novembro de 2008

BARES PORTUGUESES (MANAUS 1950-2008)



BAR SÃO DOMINGOS
Endereço: Rua Barão de São Domingos
Proprietário:

MARQUES DE POMBAL
Endereço: Wilkens de Matos c/Rua Alexandre Amorim
Proprietário:

ALEX BAR
Endereço: Av. Getúlio Vargas c/Rua Saldanha Marinho
Proprietário: Alex

ESTELA BAR
Endereço: Av. Joaquim Nabuco c/Rua Quintino Bocaiuva
Proprietário:

BRASIL BAR
Endereço:Rua Epaminondas c/Rua
Proprietário:

BRASILUSO
Endereço: Rua Leonardo Malcher c/Rua
Proprietário:

PUREZA BAR
Endereço: Rua 10 de Julho
Proprietário:

CARMONA BAR
Endereço: Rua Lobo Dalmada
Proprietário:

BAR NATALIA
Endereço: Rua Epaminondas c/R José Clemente
Proprietário:

BAR SOEIRO
Endereço:
Proprietário:

CASA DIAS
Endereço:
Proprietário:

CAÇALDA ALTA
Endereço: Rua Costa Azevedo
Proprietário:

BAR JANGADEIRA
Endereço: Edifício Tartaruga
Proprietário: João

BAR SÃO MARCOS
Endereço: Rua Floriano Peixoto c/Rua
Proprietário: Dona Maria

CALDEIRA BAR
Endereço: Rua José /Clemente c/Lobo Dalmada
Proprietário: Dona Maria, Adriano e

BAR DO MARCILIO
Endereço:
Proprietário:

KATQUERO BAR
Endereço: Rua Floriano Peixoto
Proprietário:

BAR CAROCHINHA
Endereço:
Proprietário:

BAR DO ARMANDO
Endereço: Rua 10 de Julho
Proprietário: Armando Soares e Dona Lourdes Soeiro

BAR DO QUINTINO
Endereço: Rua Henrique Antony c/
Proprietário:

BAR FAROL VERDE
Endereço: Rua Humberto Ramos c/
Proprietário:

BALALAIKA BAR
Endereço: Rua Leonardo Malcher c/Rua Epaminondas
Proprietário:

LOBOS BAR
Endereço: Av. Getúlio Vargas c/Rua Dr. Machado
Proprietário:

MICRO BAR
Endereço: Av. Eduardo Ribeiro
Proprietário:

BAR BOLA SETE
Endereço:
Proprietário:

BAR SOLAR DA OLÍMPIA
Endereço: Rua Leonardo Malcher c/Av. Getúlio Vargas
Proprietário:

ALVORADA BAR
Endereço: Rua Japurá c/Comendador Clementino
Proprietário:

AURORA BAR
Endereço:
Proprietário:

BAR DO ZÉ GRILO
Endereço:
Proprietário:

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA - CONTRIBUIÇÃO DA SOCORRO PAPOULA

AGENDA DOS EVENTOS - COMEMORATIVOS DA
CONSCIÊNCIA NEGRA NO ESTADO DO AMAZONAS
E NOS ESTADOS DE RONDÔNIA, AMAPÁ E MARANHÃO

NOVEMBRO – 2008

06.11 a 12.12 ABERTURA OFICIAL DO MÊS DA CONSCIÊNCIA NEGRA
COLEGIO BRASILEIRO PEDRO SILVESTRE - SEDUC E PROGRAMAÇÃO ESPECIAL EM TODA A REDE ESTADUAL DE ENSINO DA CAPITAL.

08 a 14 – MOSTRA DE CINEMA AFRICANO - 5º Festival de Cinema do Amazonas


14 – EDIÇÃO CINE AMAZÔNIA NO ESTADO DE RONDÔNIA / AMOSTRA DE FILMES TEMÁTICOS DO UNIVERSO GLBT
LOCAL: Associação Projeto Vida
Endereço: Av. Campos Sales, n. 6167, Bairro Conceição, Porto Velho.
Realização: Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileira e Saúde, Projeto Vida, AFATO, CARMAA – Regional Rondônia, Patrimônio Histórico da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, Conselho Municipal do Negro - RO

14 E 15 – CARMAA - INSTALAÇÃO FORMAL – REDE NACIONAL DE RELIGIÕES DE MATRIZES AFRO-BRASILEIRAS E SAUDE – Campanha de Prevenção para as Populações de terreiro e sua Interfase com as comunidades locais

15 a 18 - SEMINARIOS E CICLO DE PALESTRAS - Segmento Estudantil da rede publica estadual – SEDUC

17 a 21 – SEMINÁRIO E CICLO DE PALESTRAS – UNEGRO

17 – AUDIÊNCIA PÚBLICA CMM – 10 HORAS – SAÚDE
Comissão de Saúde da CMM, propositura da Vereadora Lúcia Antony – PC do B
Local: CMM
Endereço: Rua Padre Agostinho Cabalero Martins 850 São Raimundo Próximo à feira
Horário: 10:00

18 – SESSÃO ESPECIAL NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO.
Propositura do Deputado Luiz Castro PSB
Local: ALEAM
Endereço: Rua Recife próximo a SEAD
Horário: 13 horas
Participação de todos os Movimentos

19 – BLACK IS BEAUTIFUL
Cabocrioulo e Casulo, Cileno e Márcia Siqueira
Local: Tom Biz
Endereço: Estrada do Turismo

20 – II MARCHA “VIVA ZUMBI” – DIA NACIONAL DA CONSCIENCIA NEGRA
Concentração: Avenida 7 de Setembro canto com Avenida Eduardo Ribeiro
Horário: a partir das 15 horas
Saída: 17 horas
Percurso: Av Eduardo Ribeiro
Chegada: 18:30 Praça do Congresso
Início do Show: 19 horas
Término: 23:30

25 a 27 - CICLOS DE PALESTRA - Palestra de sensibilização segmento Universitário e Comunidade Externa – Núcleo de Historia da UFAM

25.11 a 10.12 – 16 DIAS DE ATIVISMO – ARTICULAÇÃO DE MULHERES DO AMAZONAS - AMA

27 – II SEMINÁRIO DE RESGATE DA HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA - SEDUC

27 a 30 – SEMINARIO REGIONAL DE CAPOEIRA

28 A 29 - SEMINÁRIO DE TUBERCULOSE

28 A 29 – I SEMINÁRIO FALA VODUNSI – A Secularidade e o Tambor de Mina: Onde este estamos? Aonde iremos? São Luís do Maranhão

DEZEMBRO – 2008

03 a 05 BIENAL ESTADUAL DE CIÊNCIA CULTURA E ARTE

04 a 07 – SEMINARIO DE FORMAÇÃO: SEGMENTO RELIGIOSO – TERREIROS

08 – ENCERRAMENTO DO MÊS – PROCISSÃO DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO / BALAIO D’OXUM
Passeata até a Praça do Congresso, Procissão da praça até a Catedral Metropolitana / Terminal Passageiros do Porto de Manaus, Procissão fluvial até o encontro das águas

Coordenação e Realização:
COORDENAÇÃO AMAZÔNICA DAS RELIGIÕES DE MATRIZES AFRICANAS E AMERÍNDIAS – CARMAA - Alberto Jorge, REDE NACIONAL DE RELIGIÕES AFROS-BRASILEIRAS E SAÚDE – Nonata Corrêa, REDE AMAZÔNIA NEGRA – Olegário Ferreira, ASSOCIAÇÃO AMAZONENSE DE CAPOEIRA TRADICIONAL – AACT – KK Bonates, SECRETARIA DE ESTADO DE ARTICULAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS AOS MOVIMENTOS SOCIAIS POPULARES - SEARP – Tereza Alvorcem, POLIS/UFAM Patrícia Sampaio, SEDUC – Eriberto Façanha, UFAM Depto de Antropologia Programa de Pós Graduação em Antropologia Social e UFSC – Dilton Rufino, SEAS – Claudete Leão,

Parceiros:
Movimento Hip Hop, Movimento Digital Afro-Amazonas, Associação dos Afro-Indígenas do Amazonas, AMA, Belet Afro Tata Mutalembê, Afoxé Omo Oba, Ilê Axé Oba Otitô, Associação Cultural Toy Badé, Huebê Toy Bbadé, FARMA, FENACAB/Am, Associação Cultural Nossa Senhora da Conceição, Fórum Permanente Estadual de Educação da Diversidade Étnico-Racial, UNEGRO, Setorial de Negritude do PT, Setorial de Negritude do PDT, IDTV Alfredo da Matta, Hemoam, APAFHAM, ALE/Am, CMM, Afro-Boi, SEJUS, CLC Adamor Guedes, Katiró, Movimento Lésbico do Amazonas, UNICEF, TAMBOR DE CRIOULA, GRUPO ADANA CE

Direção de Palco:
Socorro Papoula, KK Bonates, Rosa Malagueta

Harmonia da Caminhada:
Nonata, Olegário, Neuda, João Almeida, Betinho Ogan, Francis Guedes, Ana Izabel (AMA), Telma Alencar

Equipe de Logística:
Thereza Alvorcem, Alberto Jorge, Patrícia, Terezinha Aguiar – UEA, Claudete Seas, Eriberto Façnha – Seduc, Fabiola e Michele – Sejus,

Apoio cultural
UEA, UFAM, SECT, CASA CIVIL, SEC, ORDEM DOS MÚSICOS – Seção Amazonas, Fábrica de Refrigerantes Magistral, Movimento Afro-Amazonas

PARQUE 10 DE NOVEMBRO



From: kellemsales@hotmail.comTo: jmartinsrocha@hotmail.comSubject: Igarapés - ManausDate: Sun, 16 Nov 2008 19:51:40 +0100
Senhor José Martins,
Estamos realizando um projeto pela Ufam na TV Unversitária e como o tema trata dos igarapés.
Estávamos procurando na internet e achamos o seu Blog com um material muito bom sobre Manaus. Gostaríamos de saber se o senhor pode nos ajudar. Estamos procurando qualquer material que possa nos ser útil, que ilustre a época em que os igarapés encontravam-se limpos e despoluídos.
Caso o senhor possa nos ajudar, por favor, entre em contato.
Kellem Sales - Estudante de Enfermagem, 4º período - Ufam
092 88040150 / 36360296 kellemsales@hotmail.com
Kim Vinicius - Estudante de Enfermagem, 4º período - Ufam
092 92050112 vini_machado01@hotmail.com


R - Kellem Sales,
Infelizmente não tenho fotos dos nossos igarapés quando ainda estavam limpos (sem poluição). Qual o prazo para a entrega do trabalho? Caso eu consiga, enviarei para você.
Um abraço
José Martins Rocha

From: kellemsales@hotmail.comTo: jmartinsrocha@hotmail.comSubject: Igarapé - Pq 10 de NovembroDate: Tue, 18 Nov 2008 22:21:06 +0100
Sr. José, procurando na internet, consegui umas fotos, o que não significa que não preciso mais de sua ajuda, pois agora o problema é outro!Tenho essas duas fotos que estão com legenda "Parque 10 de Novembro", mas eu não sei exatamente em que parte do Pq10 seria.
Se o senhor souber, por favor, me avise!
E continuo a busca por fotos antigas!
Desde já, obrigada!
Kellem Sales
R - Olá Kellem!
Mandei um e-mail para você com algumas dicas onde encontrar o material que você procura, favor confirmar. Quanto as fotos do P10 de Novembro é um achado! Irei publicá-las ainda hoje no blog. O Parque 10 de Novembro era um balneário dos mais requisitados dos manuaras até a década de 70, quando ficou poluído.
É o Igarapé do Mindu, a nascente continua limpa, a Prefeitura de Manaus está com um projeto para despoluí-lo em toda a sua extensão. O local da foto fica em frente ao Detran/Am; a casa em destaque continua em pé; serviu até pouco tempo para a Fundação Vila Lobos e para a Secretaria de Cultura; este igarapé passa pela Ponte dos Bilhares, São Jorge e São Raimundo até e desaguar no Rio Negro.
Para maiores informações, favor procurar:
1. Joaquim Melo - mestre em Sociedade e Cultura na Amazônia - Especialista em História e Historiografia da Amazônia - proprietário da Banca do Largo de São Sebastião - kimmelo@ig.com.br
2. Instituto Geografico e Historico do Amazonas - IGHA - Rua Frei José dos Inocentes no. 132, centro, tel. (92) 3232-7077.
Um abraço,
José Martins Rocha.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

MANÁOS MOVIE

video
Fiz uma montagem, com fotos da nossa Manaus antiga, utilizei o Windows Movie Maker, com fundo musical do Itálo Gimenez, com a música Parque das Ruínas. Para assistir, clique no botão player e agurde um minuto para baixar (buffering); quando terminar o dowload, clique novamente no play.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

CACHOEIRA DE PARICATUBA










Sábado passado, rumamos em direção a Vila de Paricatuba, com a intenção de conhecer a Cachoeira de Paricatuba.

Fui com um amigo chamado Nego Augusto, comerciante de produtos de refrigeração. Partimos às 15h30min na Balsa Boto Navegador, no porto de São Raimundo, a viagem dura em torno de uma hora; curtimos a paisagem do nosso Rio Negro e, ficamos a observar os trabalhos de fixação dos pilares da ponte que ligará Manaus a Iranduba.

A vazante está muito grande, a balsa não consegue mais aportar em Cacau Perera – a comunidade está fazendo um abaixo-assinado para o DENIT, com o intuito de sensibilizar as autoridades do Ministério dos Transportes, para fazerem uma dragagem do local para tornar navegável o ano inteiro.

A opção mais viável para descarga é a Ponta da Olaria, fica alguns quilômetros acima, o que acarreta mais tempo de transporte e elevado custo para os armadores, a travessia de Barco a Jato custa R$ 5,00 por pessoa – com saída do Porto de Manaus (Rodoway) e a balsa é cobrada R$ 30,00 por automóvel de passeio.

Rumamos direto para a Vila de Paricatuba, o acesso é pela Rodovia AM-10 – Manaus/Manacapuru, até o km 21, entramos em um ramal com 10 km de extensão.

Ficamos alojados na casa do Paulo Mamulengo e da Dona Rosangela; o quintal da casa fica a praia de Paricatuba; seguimos direto para uma barraca do Zé Augusto, deu ainda para curtir o pôr do sol.

Para nossa surpresa, alguns estudantes de Manaus fizeram uma Rave na praia, o som rolou até as sete da manhã, não curto musica eletrônica, preferi ir para um Forró/Brega dos nativos.

Bem cedo da manhã, tomamos o nosso café com pão e rumamos para a Cachoeira de Paricatuba, a bordo do Barco Consciência, propriedade do Paulão; a viagem dura em torno de uma hora, em decorrência dos limites da embarcação.

A cachoeira é uma maravilha, apesar de pequena; a água é tão fria que dói até o osso da canela! O local é bem limpo, possui diversas barracas de venda de bebidas e peixes assados, uma delícia! Ao meio-dia chegaram diversos ônibus e automóveis, o acesso é um ramal do km 24 da Am-10. Segundo alguns moradores, a nascente do igarapé fica a 40 km no Rio Miriti, no município de Manacapuru. O local é tão aprazível que lembrei da minha infância, ao tomar banho na cachoeira do Tarumã; hoje é um esgoto a céu aberto.

Retornamos às 13h20mim para a Vila, em seguida rumamos de volta para Manaus; no meio do Rio Negro caiu uma chuva torrencial para amenizar o calor; ficamos leves e sem estresse, com forças para mais uma semana de batalha na capital. Paricatuba é um paraíso, já estou com saudades, estou pensando em tirar uma semana de férias por lá, com certeza será uma boa opção.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

5o. AMAZONAS FILM FESTIVAL


O filme Verônica, de Maurício Farias, marca na sexta-feira, 07 de novembro, às 20 horas, no Teatro Amazonas, o início da Mostra Competitiva Internacional do 5º Amazonas Film Festival – Aventura, Natureza e Meio Ambiente, que vai ser realizado até o dia 13 com a exibição de mais de 200 filmes em 210 sessões, distribuídas por 48 espaços na capital e interior.
A abertura oficial do evento está prevista para as 19 horas e 30 minutos, com a presença do governador Eduardo Braga e convidados especiais como Gustavo Dahl, Carla Camurati, Claude Lelouch e outros.
Os melhores
Um total de 53 títulos, rigorosamente selecionados, compõe as cinco mostras competitivas que fazem com que o Amazonas Film Festival garanta o seu lugar de destaque entre os principais eventos na área cinematográfica realizados no País.
Promovido em parceria com grupo francês de comunicação e produção audiovisual Le Public Système - Cinema, o Festival conta este ano com a presença de celebridades do cinema internacional, como o Diretor e Roteirista francês Claude Lelouch, Convidado de Honra Internacional (Crimes de Autor – 2007, Um Homem e Uma Mulher – 1966), e o Diretor, Roteirista e Produtor inglês Alan Parker, Presidente do Júri Internacional de Filmes de Ficção em competição (A Vida de David Gale – 2003, O Expresso da Meia Noite – 1978).
Dentre os destaques nacionais, o Cineasta Gustavo Dahl, Presidente de Honra desta edição (Tensão no Rio – 1983, Uirá, Um Índio em Busca de Deus – 1974); a Atriz, Diretora, Produtora, Roteirista Carla Camurati, a Convidada de Honra Nacional (Irma Vap – O Retorno 2006, Carlota Joaquina – A Princesa do Brasil – 1995); o diretor e produtor Mauro Lima (Meu Nome Não é Johnny – 2008, Tainá 2 – 2005); a atriz e diretora Ana Maria Magalhães (A Idade da Terra – 1981, Como Era Gostoso o Meu Francês – 1972); e ainda: Mateus Nachtergaele, Gracindo Jr., Humberto Martins, Tarcísio Filho, Flávia Alessandra, Otaviano Costa, Rodrigo Veronese, Jacqueline Dalabona, Carolina Ferraz, Rafaela Mandelli, Maria Flor, Chico Diaz, Arieta Corrêa, Virginia Cavendish, Luiza Arraes, Daniele Suzuki e Nico Puig.
Novidades
Neste ano, uma das novidades é a inclusão de uma nova categoria nas Mostras Competitivas, que ao invés de quatro passam a ser cinco: Internacional de Filmes de Ficção; Internacional de Filmes Documentários; Curtas-Metragens 35mm – Brasil; Curtas-Metragens Digitais – Brasil; Curtas-Metragens Digitais – Amazonas.
O número de inscrições para a competição de curtas reflete o reconhecimento do Amazonas Film Festival por parte dos profissionais da sétima arte no Brasil. Foram 107 inscrições, (41 a mais do que no ano passado) que vieram de 13 estados brasileiros: Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Santa Catarina, Sergipe, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Entre 26 inscritos para a competição de curtas produzidos no Amazonas, 11 foram os filmes selecionados.
Programação paralela
Uma ampla e diversificada grade de exibição de filmes fora de competição faz parte da programação, e oferece entretenimento de qualidade para o público de todas as faixas etárias.
Ao todo, mais de 140 filmes, entre nacionais e estrangeiros, estão programadas em 11 mostras, que acontecerão em Manaus (Teatro Amazonas, Centro Cultural Largo São Sebastião, Centro Cultural Palácio da Justiça, Cine Teatro Guarany, Centro Cultural dos Povos da Amazônia, Teatro Gebes Medeiros, Casa Ivete Ibiapina, Teatro Luiz Cabral, além de centros de convivência, hospitais, presídios, asilos, abrigos e terminais de ônibus localizados em diversos pontos da cidade).
O Cinema Africano produzido no Senegal, Congo, Guiné Bissau, Namíbia, Mauritânia, Moçambique, Zimbábue terá destaque em Mostra Especial que vai ser realizada no Teatro Gebes Medeiros.
Homenagem
Também passa a fazer parte da programação, a Homenagem da quinta edição do Amazonas Film Festival, ao Cinema realizado no Amazonas, por cineastas amazonenses de expressão: Aurélio Michiles, Roberto Kahane, Márcio Souza e Normandy Litaiff, entre outros.
Festival chega ao interior
Outra novidade é que pela primeira vez a programação será estendida ao interior do Estado, começando pelo município de Manacapuru, situado a 90 quilômetros de Manaus.
De acordo com o secretário estadual de Cultura, Robério Braga, este é um passo importante para dar maior dimensão ao Festival, possibilitando oportunidade de entretenimento de qualidade à população do interior, além de estimular talentos e abrir novas perspectivas para os jovens amazonenses.
Os espaços escolhidos para a exibição de filmes em Manacapuru foram: Parque do Ingá, galpões da Ciranda Guerreiros Mura, Ciranda Flor Matizada, Ciranda Tradicional, além da Comunidade Rural.
Programação Acadêmica
Mais do que oferecer entretenimento gratuito à população local, o Amazonas Film Festival tem como objetivo promover o Estado como potencial pólo de produção cinematográfica e de locação para a realização de filmes, bem como possibilitar, por meio de oficinas, palestras, convivências de cinema, debates, um intercâmbio entre artistas, produtores e cineastas amazonenses e de outros estados e países.
Com a finalidade de promover a capacitação e a troca de experiências entre profissionais do audiovisual, a programação acadêmica do 5º AFF conta com a realização de palestras, encontros setoriais de entidades representantes do Cinema Brasileiro, debates sobre a produção de curtas-metragens no Brasil e no Amazonas, Convivências de Cinema com participação de atores e diretores convidados, e cinco oficinas, com os temas: Cineclubismo, Criação de Figurino, Direção de Fotografia, Produção em Cinema e Trilha Sonora para Cinema.
Toda a programação é gratuita, entretanto é preciso se inscrever para participar das oficinas e palestras, uma vez que as vagas são limitadas. As inscrições devem ser feitas através do site
www.amazonasfilmfestival.com.br, a partir do dia 27 de outubro.
Concurso Amazonas de Roteiro
Promovido pelo Governo do Amazonas, através da Secretaria de Cultura, com o patrocínio do Banco Daycoval e o apoio da Link Digital e Fuji Filmes, o III Concurso Amazonas de Roteiro Inédito para a Produção de Curta-Metragem 35mm tem como objetivo valorizar e estimular a criação e a produção de obras de cinema. Nesta terceira edição o concurso recebeu 12 roteiros inéditos, incluindo os gêneros ficção, experimental e documentário.
Ações Ecológicas
Este ano, o Festival reforça a sua preocupação em imprimir uma marca que o diferencia das demais manifestações do gênero em todo o mundo. O tratamento dispensado a ações voltadas para a preservação ambiental e proteção aos recursos naturais, harmoniza-se com a política adotada pelo Governo Eduardo Braga.
Nesse sentido, práticas ecológicas integram a programação oficial do 5º AFF: um painel ecológico (colóquio) reunirá ambientalistas, representantes de órgãos governamentais, não governamentais, celebridades do mundo do Cinema e intelectuais convidados ligados à área ambiental, com o objetivo de discutir temas relacionados ao desenvolvimento da Amazônia de forma sustentável, sem prejuízo ao meio ambiente.
Também vão ser realizadas atividades em parceria com os Órgãos de Pesquisa ligados ao meio ambiente. Com o Instituto de Pesquisas da Amazônia (Inpa) - Cerimônia de apadrinhamento do Gavião-Real que se encontra em tratamento no Bosque da Ciência para ser devolvido ao seu habitat natural, em Barreirinha.
Com a Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuária (Embrapa) celebra-se nesta edição início de uma ação permanente, para a recuperação de áreas degradadas pelo desmatamento, através da implantação de viveiros apara a produção de mudas e sementes, iniciando-se pelo assentamento Tarumã-Mirim, na zona rural de Manaus.
Outras informações sobre o 5º Amazonas Film Festival - Aventura, Natureza e Meio Ambiente no site
www.amazonasfilmfestival.com.br

MANAUS 2008