sexta-feira, 30 de abril de 2010

INAUGURAÇÃO DA PRAÇA 5 DE SETEMBRO - PRAÇA DA SAUDADE







A Prefeitura Municipal de Manaus entrega a Manaus, nesta sexta-feira (30), um belo cartão postal da cidade totalmente renovado, a Praça 5 de Setembro, mais conhecida como Praça da Saudade, localizada no Centro da capital amazonense. Além de entregar um símbolo da cidade preservado, a Prefeitura de Manaus, ainda vai presentear a população com o sistema de acesso à Internet wireless permanente, instalado por meio de uma parceria entre as secretarias municipais de Infraestrutura (Seminf) e de Administração (Semad).

A revitalização desse espaço tão importante para a história da nossa cidade, teve início em 2008, mas só em junho de 2009 suas obras foram intensificadas. A restauração faz parte de um convênio firmado entre a Prefeitura de Manaus e a Superintendência da Zona Franca de Manaus – Suframa. No total, foram investidos aproximadamente R$ 2,7 milhões de reais para recuperar uma área de 11.293,53 m².

O projeto de restauração buscou ser fiel ao original, incluindo pistas externas (pedras tipo carranca) e internas (pedras tipo Miracema), a iluminação com postes estilo republicano, e pergolado em madeira de lei. Além de bancos em estilo francês, lixeiras tipo joy (ferro fundido), bancas de revistas, cabines telefônicas e espaços gastronômicos.


Outro símbolo marcante, o monumento a Tenreiro Aranha, foi totalmente restaurado, inclusive com granito da base da estátua semelhante ao utilizado na época em que a praça foi construída.

As ruas do entorno da praça receberam melhorias no pavimento e a sinalização horizontal foi refeita. A fachada emblemática do Atlético Rio Negro Clube que compõe aquela área histórica ganhou nova pintura, por meio de uma parceria entre a empresa de tintas Suvinil e a Prefeitura de Manaus.

O paisagismo é outro detalhe importante dessa obra que recebeu atenção especial, com o plantio de mudas de mini-ixórias, alamandas, durantas, palmeiras, açaizeiros, bougainvilles, oitizeiros e pau-pretinho.


A jardinagem remonta aos jardins europeus que enfeitavam nossa cidade no período áureo da borracha, através de espécies compatíveis com o clima amazônico, a Prefeitura de Manaus, por meio de sua equipe de arquitetos, buscou transformar a Praça da Saudade em um lugar de contemplação.

A aplicação de todos esses detalhes faz parte do empenho da Prefeitura em resgatar um patrimônio que tem 154 anos de história, e que agora renovado, volta receber a população, como mais uma alternativa de lazer.

História da praça: 1865-Construção da praça; 1926-Recebe o nome de Praça Washington Luís;1928-Recebe o nome de Praça Getúlio Vargas;1931-Retoma o título original de Praça da Saudade;1932-Construção de jardins, passeios e a instalação do monumento à elevação da Comarca à categoria de Província; início das obras de transformação do extinto cemitério São José em um jardim que passou a fazer parte da praça;1937-Lei Municipal oficializou o nome do espaço para Praça Cinco de Setembro;1938-Traçado original da Praça modificado, canteiros renovados com magnólias e acácias, bancos de cimento e madeira substituídos por maiores e mais resistentes, traçado retangular entrecortado por oito alamedas que convergiam para o centro da área e formavam um passeio circular; recebe o monumento a Tenreiro Aranha; o jardim da Praça que foi construído no lugar do antigo cemitério dá lugar à sede do Atlético Rio Negro Clube;1962-Governo do Estado constrói prédio do Palácio da Cultura, onde funcionou a secretaria de estado da Educação-Seduc e, depois, a Sociedade de Habitação do Estado do Amazonas – SHAM; jardins refeitos, instalação de espelho d’água com duas estátuas de bronze que representavam os homens primitivo e moderno; retirada dos caramanchões. 1968- Instalação de um chafariz entre as duas esculturas;1975-Chafariz dá lugar a uma fonte, lâmpadas são instaladas no espelho d’água, construção de dois playgrounds, pavimentação com blocos de concreto e um estacionamento para a Seduc; 1977-Um avião DC-3 em tamanho original, doado pela empresa aérea Varig-Cruzeiro, é instalado na praça. A aeronave foi desmontada em 1984 por uma empresa de táxi-aéreo; 1985-Construção de um estacionamento na rua Simão Bolívar, um anfiteatro atrás do prédio da Sociedade de Habitação do Estado do Amazonas - SHAM, sanitários, terminal para o veículo de passeio Trenzinho da Alegria, mesas com tabuleiros para jogos, calçamento com ladrilho hidráulico, substituição da fonte luminosa por chafariz com lâmpadas coloridas e retirada das esculturas dos homens primitivo e moderno. Posteriormente, as esculturas voltaram ao espelho d’água, mas em posições invertidas;Década de 90-Construção de um marco de concreto em frente ao chafariz com a figura de uma Bíblia aberta que levou a comunidade evangélica a chamar o espaço de Praça da Bíblia; Abril de 2010 – A Prefeitura Municipal de Manaus entrega a Praça da Saudade totalmente restaurada.
Postar um comentário