quarta-feira, 17 de março de 2010

A NOSSA VELHA FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DA UFAM


Resolvi assistir a tradicional novena da terça-feira, na Igreja de Nossa Senhora de Aparecida, rezei, ouvi a homília do padre, depois fui a Feira que fica estrategicamente ao lado da igreja, lanchei um Hamuraki com Garapa, na Pastelaria Paulista e, aproveitei para comprar queijo coalho e manteiga para o café da manhã seguinte

Resolvi caminhar pela Rua Monsenhor Coutinho, deparei com o prédio da minha antiga Faculdade de Estudos Sociais (FES/UFAM), de repente, viajei ao passando, lembrei do livro de Teoria Geral de Administração (TGA), do Idalberto Chiavenato e dos livros do Peter Drucker, veio a minha mente a figura do meu colega Aderson Conceição Melo, era bacharel em Direito e Delegado de Polícia Civil, duas vezes por semana caminhávamos até a Faculdade de Educação (hoje CAUA), na esquina da Rua Tapajós, para assistirmos as aulas de Administração Financeira, certo dia fui sozinho, ele resolveu ir depois, um pistoleiro o aguardava atrás de um pé de Benjaminzeiro, foi assassinado bem próximo a nossa faculdade; Deus o chamou muito cedo e repentinamente para a sua morada eterna.

Lembrei também dos funcionários de Departamento de Administração: Maria Carmem Itou, Rosemeire Sevalho e Rosilda Brito – do pessoal da biblioteca: Ana Lúcia Rayol, Cintia Espíndola, Ercília de Araújo e Antonio Jardim, além do porteiro Egberto Gonçalves.

Os mestres foram muitos, mas lembrei dos seguintes: Alci Aderi, Jeferson Péres, Anibal Mello, Carlos Alberto, Elizabeth Kolling, Emerson Pires, Felismino Soares, Haroldo Jatahy, Isa Assef, João Brito, José Sefárico, José Laredo, Luiz Aurélio, Nathan Benzecry, Nilton Lins, Onias Bento, Randolpho Bittencourt e Mancini.

A nossa formatura foi em 06 de agosto de 1983, no Teatro Amazonas e a festa foi na AABB, lembrei do juramento do Administador: “Prometo no exercício da profissão, cumprir os sagrados deveres inerentes ao meu grau, procurando estabelecer o equilíbrio dos interesses sócio-econômicos, sempre e cada vez mais relacionados, com os problemas da probidade e das ciências, para o bem estar do Brasil e da humanidade”.

Os formandos foram os seguintes: Adernael Sampaio, Alexandre Ale, Ana Virginia, Antônio Adalberto Martins, Antônio Câmara, Antônio Edivaldo, Augusto Cecílio, Carlos Lélio Lauria, Darcy Macena, Dernando Reis, Diva Oliveira, Edivaldo Mendonça, Erlita Jezine, Evanilson Cordeiro, Fátima Garcia, Flávio Montenegro, Floriano Ramos, Francisco Hermes, Georgina de Nazaré, Hildebrando Mendes, Idalina Gusmão, Israel Barbosa, João dos Santos Braga, João Sabino, Jorge Cantanhede, Josafá Silva, José Alves Gomes, José Martins (o próprio), Juscinei Machado, Maria Angela Gioia, Maria Lake, Maria Noemia Alcântara, Miguel Angelo, Oswaldo Leinthier, Oyama Cézar, Paulo Almeida, Raimundo Calado, Ramon Abrahim, Rejane Menezes, Ricardina Santos, Rita Desideri, Roseanne Lobo, Ruy Waber, Sávio Mendonça, Sérgio Kusbick, Socorro Ferreira, Suely Moraes, Sulemy Cavalcante, Vitor Cruz, Vivaldo Paula, Weimar Xaud, Wellington Souza, Yácara Egle e Yume Oka.

O nosso “canudo” foi feito de pergaminho animal e assinado pelo Francisco Ferreira Batista, Diretor do Departamento de Administração e do Octávio Hamilton Monteiro Mourão, Reitor da UFAM; acordei.

Voltei ao ano do nosso senhor de 2010, o prédio onde funcionava a nossa velha faculdade foi transformada na Escola Estadual Eunice Serrano Telles de Souza - a FES foi transferida faz muito tempo para o Campus da UFAM.

A Rua Monsenhor Coutinho continua bem arborizada e, escura, como sempre, pena que o Bar da esquina, que tirava a nossa sede, está fechado para sempre, encontra-se em ruínas.

A nossa velha faculdade é somente lembranças, mas, os ensinamentos que adquirimos nela, ficará por todo o tempo, enquanto estivermos no andar de embaixo. É isso ai.
Postar um comentário