sexta-feira, 26 de março de 2010

A MANAUS DOS NOSSOS SONHOS


A bela Manaus do início do século passado, conhecido mundo afora como a “Paris dos Trópicos”, foi parcialmente destruída; pelas fotos antigas poderemos ter uma idéia do quanto era formosa, veja a foto aérea acima, uma beleza! Depois de muitos anos, começa a recuperação gradual dos espaços públicos e particulares, existem projetos governamentais para a revitalização total do centro antigo, isso será muito bom!

Cheguei a assistir a destruição desenfreada de grande parte do nosso patrimônio histórico, foram muitos casarões e palacetes jogados ao chão em nome do progresso, foi quase um século de destruição. Com a derrocada do tempo áureo da borracha, ocorrido em 1910, Manaus virou uma cidade fantasma, muitos faliram, os imóveis foram abandonados, ficaram a mercê das intempéries, sem nenhuma manutenção, foram anos difíceis para todos; com o advento da Zona Franca de Manaus, os imóveis começaram a valorizar o seu valor venal, muitos foram totalmente descaracterizados, foram divididos em inúmeros cubículos para abrigar os novos comerciantes de mercadorias importadas.

Aos poucos se nota a transformação da cidade, são revitalizações pontuais, porém, de grande impacto, sei que é pouco, mas vale aquela máxima de que é bem melhor tarde do que nunca.

O marco inicial foi a recuperação de várias casas da Avenida Sete de Setembro, sob a supervisão do professor Otoni Mesquita; recentemente, o próprio governo do Amazonas mandou destruir algumas delas, para fazer uma obra do Prosamin (Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus), teve que voltar atrás e recuperar a mais antiga.

O Largo de São Sebastião, foi um trabalho excepcional, foram dezenas de casas antigas recuperadas, parte do piso é original, o Monumento Comemorativo a Abertura dos Portos as Nações Amigas foi revitalizado; as crianças, os jovens e os velhos voltaram a freqüentar aquele lugar; os passarinhos cantam todo o dia nas árvores protegidas; o povo não joga lixo no lugar, existe segurança 24 horas, o espaço é um grande palco ao ar livre, com shows o ano todo, parte dos festivais de ópera e jazz são apresentados no Largo; o nosso povo, principalmente os jovens começaram a respeitar o espaço público revitalizado.


A Praça Heliodo Balbi voltou ao seu esplendor de outrora, tudo foi recuperado, inclusive o antigo Quartel da Polícia Militar, transformou-se no Palacete Provincial, com dezenas de museus, ficou uma beleza, faz gosto visitar aquele lugar; o chafariz jorra água ao som de músicas clássicas; o Coreto está perfeito, aos domingos existem apresentações de espetáculos musicais; tornou-se um ponto obrigatório de visitação turística; os estudantes, aposentados e os intelectuais voltaram a freqüentar a praça; a paz e a tranqüilidade voltaram a reinar no local.


Os Parques Manaus, Jeferson Péres e Mestre Chico, tornaram-se cartão postal, apesar de eu não concordar com os aterros dos igarapés, as obras foram bem elaboradas; as pessoas começaram a gostar e a amar esses logradouros públicos, começaram a fazer a sua caminha com toda a segurança, as crianças encontram dezenas de parquinhos para se divertirem, os jovens têm a sua disposição quadras de esportes, ciclovia e lanchonetes, os mais velhos encontraram a paz e a tranqüilidade.

Dezenas de casarões antigos foram recuperados, transformados em museus, bibliotecas e espaços culturais, estão abertos ao público a Casa Museu Eduardo Ribeiro,Casa de Artes, Casa da Música Ivete Ibiapina, Galeria do Largo, Centro de Artes Visuais, Palácio Rio Negro, Palácio da Justiça, Palácio Rio Branco, Usina Chaminé; além do Teatro Amazonas e do Teatro da Instalação, existem mais oito teatros, Bibliotecas: Pública, Emidio Vaz de Oliveira, Arthur Reis, Padre Agostin Martin Caballero, além de várias Salas e Gabinetes de Leitura, Pinacoteca Publica e mais oito museus; é muita coisa para uma cidade que não tinha quase nada há algum tempo atrás, estava tudo fechado, esquecido, quase em ruínas.

Brevemente teremos de volta a Praça da Saudade, o esplendor vai voltar ao lugar, tudo será como antigamente; as flores buganvílias voltarão a florir a Praça; o entorno será todo recuperado, a sede do Rio Negro Clube e a Escola da Magistratura serão pintados, além da recuperação de muitos prédios antigos.


A ordem é preparar a cidade para sediar alguns jogos da Copa de Mundo de 2014, existem inúmeros projetos em andamento, a grande maioria voltada para a recuperação do centro de Manaus; estou preocupado com o sistema de transporte chamado monotrilhos e ônibus de deslocamento rápidos, talvez resolva o problema da mobilidade urbana, porém irá poluir visualmente o centro antigo. A Prefeitura de Manaus e o governo do Estado irão reordenar o centro, com a retirada dos vendedores ambulantes, recuperação do passeio público, construção de estacionamentos, higienização dos espaços públicos, sinalização horizontal e vertical, instalação de câmera e vigilância 24 horas, recuperação das praças e monumentos públicos, construção uma Arena Poliesportiva e promover a revitalização total dos prédios antigos, etc.

Aos poucos as coisas vão acontecendo, o povo tem que cobrar mais, deve também colaborar e amar mais a sua cidade; os políticos têm o dever de elaborar leis exeqüíveis, visando ao bem comum, devem fazer o dever de casa, além de fiscalizar com mais rigor os governantes; o executivo não pode parar com este imenso projeto de uma nova Manaus, ninguém é o pai da criança, os sucessores têm o dever de continuar com este projeto; o Ministério Público Estadual e Federal tem que está mais presente, cumprindo de fato o seu papel de fiscal da lei; as Policias Civil, Metropolitana e Militar devem estar mais unidas, mais humanas, cuidar com mais carinho da segurança do cidadão, não devem dar mole para os pichadores e bandidos de toda natureza, o patrimônio publico deve ser resguardado dos vândalos; a sociedade civil organizada, os pesquisadores, os estudantes, os professores e os formadores de opinião têm que parar de somente criticar e voltar a contribuir para o progresso da nossa cidade.

O nosso blog faz denúncias e críticas aos nossos governantes, mas, sabe reconhecer e valorizar as decisões acertadas. Se as coisas continuarem no ritmo que está, sem recuos, contando com o apoio e colaboração de todos os membros da sociedade, com certeza, será muito bom para todos os manauenses, brasileiros, estrangeiros, enfim, para o planeta Terra! É Isso.


Postar um comentário