sábado, 17 de maio de 2014

TVLÂNDIA


Foi um clube que ficou para a história, pois sediou o famoso BAR DO BOI, onde reinava o pessoal do “azul e branco” do Boi Caprichoso – ficava na Avenida Djalma Batista, onde é hoje o Manaus Plaza Shopping – marcou toda uma geração de jovens que gostavam do “dois prá lá e dois e dois prá cá” dos bois de Parintins, na década de oitenta.

Antigamente, aquela avenida chamava-se Rua João Alfredo e, naquele local pertencia a Companhia de Petróleo da Amazônia – COPAM, empresa do Grupo Sabbá – chamava-se “Caiçara Clube de Campo”, no local existiam dois campos de futebol de areia, quadra de esporte, uma grande sede campestre, piscina, além do Igarapé do Mindu passar na parte detrás, onde  os frequentadores tomavam banho nas suas águas límpidas e cristalinas.

Na gestão do Prefeito Coronel Jorge Teixeira, os tratores abriram uma grande rua, mudando o nome para Avenida Djalma Batista e, o clube foi comprado pelo José Azevedo, dono do Grupo TVLAR, servindo de sede campestre para os seus funcionários, passando a chamar-se TVLândia ( A Cidade da TV Lar).

O Bar do Boi funcionou, inicialmente, no Centro de Meteorologia do Ministério da Agricultura, na antiga Rua Recife – o local ficou pequeno para tanta gente e, na década de noventa, os organizadores alugaram o espaço na TVlândia, para apresentação, aos sábados, do Bar do Boi.

Era imperdível o Bar do Boi, começando sempre às seis horas e terminando às dez da noite – onde todos dançavam, bebiam, namoravam e curtiam de montão o cantor de toadas Arlindo Júnior, acompanhado da Marujada de Guerra, com o comando do Didi Readman – mandando ver as inesquecíveis toadas “Candelabros azuis” (1999), “Lagarta de fogo” (1995), “Amazônia Quaternária” e “Ritmo Quente” (1997).

As toadas eram dançantes e empolgantes – os frequentadores dançavam para valer, pois os passos da dança eram simples, nada desses contorcionismos de hoje em dia – virou uma febre na cidade, com o pessoal do Boi Garantido se apresentando no Olímpico Clube – chegavam a ter aproximadamente 10 mil pessoas no local e com a venda de 16 mil caixas de cervejas em lata.

Na época, eu morava no Conjunto dos Jornalistas, os meus filhos eram pequenos e a minha mulher não gostava do evento – eu não perdia uma festa, foi quando comecei a gostar do Boi Caprichoso (azul e branco) e ter interesse em conhecer o Festival Folclórico de Parintins.

Aquilo virou um grande negócio, com lucros fabulosos, sendo uma parte enviada ao Boi Caprichoso, em Parintins – a coisa cresceu tanto que, resolveram mudar para o Centro de Convenções, onde obteve um grande sucesso durante anos – com a saturação e a Lei Seca, o Bar do Boi entrou em decadência, indo se apresentar na Quadra da Escola de Samba Aparecida, no centro da cidade.


Da TVLândia resta somente saudades, pois o local ficou supervalorizado e, o dono imóvel mandou construir um shopping Center. É isso ai.
Postar um comentário