quinta-feira, 21 de julho de 2011

PRÉDIOS ANTIGOS DE MANAUS


Descrição dos imóveis, em colunas, de cima para baixo
Primeira Coluna:
Fábrica Papaguara: está situado Avenida Constantino Nery, em frente do Colégio Sólon de Lucena, o imóvel pertence ao Grupo Simões, está abandnado pelos proprietários;
Quartel da Polícia Militar: atual Palacete Provincial, está totalmente recuperado, tornou-se um cartão postal de Manaus;
Residência do Comendador Emidio Vaz d´Oliveira (advogado e empresário), está totalmente recuperado, abriga a Biblioteca e Centro de Artes Infantil Emído Vaz d´Oliveira, está fechada faz vários meses por falta de interesse do Secretário de Cultura do Estado (Robério Braga).
Segunda Coluna:
Prédio situado na Rua Isabel, centro, está em péssimas condições, abandonado pelos proprietários;
Prédio situado na Rua Major Gabriel, próximo a Avenida Sete de Setembro, está também abandonado;
Corpo de Bombeiros, fica na Avenida Sete de Setembro, abrigou o Museu do Homem do Norte, está abandonado pela Prefeitura de Manaus.
Terceira Coluna:
Castelinho: fica na esquina da Rua 10 de Julho e Rua Barroso, está totalmente recuperado, no local funciona uma agência de viagens e um restaurante;
Colégio Barão do Rio Branco: está localizado na Avenida Joaquim Nabuco, era uma residência de um barão da borracha, está recuperado e abriga o colégio do Estado.
Quarta Coluna:
Prédio situado na esquina da Rua Miranda Leão com Rua dos Andradas, está em péssimas condições, apesar de ainda abrigar várias lojas;
Relógio Municipal: foi um cartão postal de Manaus, o relógio está funcionando, mas, não toca mais aquela música cativante, está abandonado pela Prefeitura de Manaus.
Posted by Picasa
Postar um comentário