sábado, 9 de julho de 2011

OS PASSÁROS URBANOS

Esta postagem foi feita ano passado, resolvi republicá-la, em decorrência de um passarinho ter feito novamente um ninho num vaso de planta, no corredor da terceira escada do Bloco H, do Conjunto dos Jornalistas.

Ele colocou dois ovinhos e, apesar de ter de pular do ninho a todo o momento em que as pessoas passam pelo local, não abandonou os seus futuros filhotes, fiz até uma proteção com papelão para evitar a presença de curiosos e para não espantar a mamãe Sabiá.

Os especialistas dizem que o Sabiá coloca de dois a três ovos e, choca três vezes por ano, podendo ter até seis filhotes por temporada, eles nascem treze dias depois da fêmea deitar e sair do ninho, os filhotes se separam da mãe trinta e cinco dias após o nascimento.

Eles possuem longevidade, chegando aos trinta anos de idade; são dotados de uma rara beleza e o mais bonito canto em todo mundo; são grandes, medindo até 25 centímetros.

O Sabiá ficou famoso com o poeta Gonçalves Dias, com a Canção do Exílio:  "minha terra tem palmeiras onde canta o sabiá - as aves que aqui gorjeiam não gorjeiam como lá" e, do nosso poeta e músico maior, Chico Buarque: "vou voltar para o meu lugar - e é lá - que eu hei de ouvir cantar - um sabiá”.

A postagem do ano passado foi assim:

Manaus possui apenas 12 mil quilômetros quadrados, enquanto o Estado do Amazonas chega a mais de 4 de milhões, no entanto, a concentração populacional é enorme, houve um crescimento desordenado, muitas invasões, com o surgimento de dezenas de novos bairros, muita mata virou cinzas, sobrou para os nossos passarinhos urbanos, destruíram a grande parte da sua morada.

Segundo os pesquisadores do INPA, existem 1.300 espécies catalogadas, porém, este numero poderá chegar a mais de 3.000! Novas descobertas poderão surgir, desde que o “bicho homem” deixe de destruir o lar dos pássaros: as árvores.

Foi morar no Conjunto dos Jornalistas na década de 80, tinha uma imensidão de mata ao redor do nosso conjunto, existia somente o Tocantins, Vila Kennedy, Bosque Clube e a Cidade Jardim – em três décadas foram destruídas imensas áreas de matas para construção de novos conjuntos habitacionais.

Para se ter uma ideia, existe uma imensa área que vai da Vila Militar até o Conjunto Kyssia, o proprietário vendeu para uma construtora de fora, serão milhares de árvores que irão para o chão, não entendo como os órgãos estaduais e federais de proteção ao meio ambiente permitiram essa destruição em massa dos lares dos passarinhos! Para os senhores conhecerem virtualmente esta área, basta baixar o programa “Google Earth”, viagem por Manaus e vejam o que está sendo destruído.

Moral da história: parte dos nossos passarinhos estão morando na cumeeira dos blocos dos apartamentos do Conjunto dos Jornalistas. Certa vez, um passarinho fez o seu ninho no vaso de plantas, na área de serviço do apartamento da minha filha, o local foi interditado e, somente liberado depois de o filhote ter batido as assas e voado.

Recentemente, um Sanhaçu fez um ninho num vaso que fica na área de acesso aos apartamentos do Bloco H, são dois ovinhos, fiz uma proteção para evitar a presença de curiosos, porém, o passarinho abandonou o ninho com medo da presença humana.

Num outro dia, caiu do ninho um filhote de Anum, estava sendo perseguindo por um gato, rapidamente o coloquei dentro de um saco, subi a árvore e devolvi ao seu ninho – existem pessoas que não gostam de Anum, diz que ele é agourento, santo Deus, agourento é quem derruba as árvores mata os animais!

Quando eu era moleque, andava sempre com uma “baladeira” (estilingue) nas mãos, certa vez, mirei um Bem-Te-Vi e acertei o alvo, o pássaro caiu morto no chão, peguei e o levei para mostrar para o meu pai, ele olhou nos meus olhos e me deu a seguinte lição: - Esta avezinha poderá ser a mãe de algum filhote que ficou no ninho esperando por comida, com certeza irá morrer, pois você matou a mãezinha dele, você quer que alguém faça isto com a sua mãe? Respondi que não, chorei, fiz o enterro do passarinho, quebrei a minha baladeira e, jurei que nunca mais iria maltratá-los!

Qual a importância dos pássaros para os humanos? Segundos os especialistas, os pássaros têm uma importância tão grande na natureza e no ecossistema que se os humanos soubessem, jamais iriam matar um pássaro sequer, por exemplo: o Bem-Te-Vi é o pássaro que come larvas de lagartas tipo taturanas, controlando a natureza, pois se não fosse este pássaro, em poucos anos as taturanas tomavam conta do mundo.

Outros pássaros comem pequenos insetos prejudiciais as frutas, verduras e plantas. A Coruja é um animal abençoado, embora gere muitos preconceitos - é o melhor amigo do ser humano, "limpando" os campos de ratos, ratazanas e pequenos animais peçonhentos.

Minha gente, de agora em diante, vamos olhar com mais carinho os nossos passarinhos urbanos, conviver pacificamente com eles, não custa nada oferecer-lhes água potável, banana, mamão e alpiste, afinal, estamos destruindo as árvores, a sua morada. É isso ai.
Postar um comentário