quinta-feira, 14 de julho de 2011

VIOLÃO FABRICADO PELO BANDOLIM AMAZONENSE


O leitor Ricardo Bahiana, leu uma postagem no nosso blog sobre o trabalho de lutheria desenvolvido pelo meu saudoso pai, imediatamente, ele resolveu trocar e-mail comigo, conforme abaixo:

Olá Rocha, tenho um violão do Bandolim Amazonense, e a única informação que consegui saber o luthier que o fabricou, foi no, http://jmartinsrocha.blogspot.com/2009/02/rochina-diferente-historia-de-um-musico.html . Você tem mais alguma informação sobre a loja ou o luthier?

Abraços!

R - Olá Ricardo, o luthier Rocha é meu pai, ele faleceu faz quatro anos. Não existe nenhuma loja que revenda esses violões. Caso o teu for realmente fabricado pelo meu pai, pode ter certeza que ele é uma raridade. Peço ao amigo que me mande uma fotografia do violão. Verifica na "boca" do violão se existe uma assinatura e data, exemplo: José Rocha, 1978.

Abraços,

Olá Rocha, estas são as fotos do meu violão. Repare no desenho das curvas, que fogem das proporções da maioria dos violões. Ajude-me a descobrir quem fez esse instrumento. Ele é todo maciço, de jacarandá com pinho sueco. O case parece ter sido feito para ele.

Abraços!


R - Olá Ricardo, fiquei surpreso com as fotografias, pois o violão está bem conservado. O Sr. Nascimento Viana foi o patrão do meu pai, ele trabalhou por muitos anos no "Bambolim Manauense", a fábrica faliu e o meu genitor abriu o seu próprio negócio utilizando o mesmo nome. Acredito que o teu violão deva ter mais de cincoenta anos. Você pode me informar onde está este violão? Você tem interesse em vendê-lo?

Grato,

Olá Rocha, o case também está bem conservado, demonstrando pouco uso. No rótulo do violão está "Amazonense". Pela ortografia no rótulo, veja o "Manáos", deve ter uns 70 anos. Veja na foto anexa. Ele está no Rio de Janeiro, bairro Rio Comprido. Tenho interesse em vendê-lo, pois tenho vários violões e resolvi ficar apenas com dois. Levei-o para um luthier examiná-lo, e ele estimou em R$ 3.000,00, sem levar em conta o valor de peça rara e antiguidade.

Abraços!


R - Olá Ricardo, na realidade, o meu pai colocou o nome de "Bandolim Manauense", a o do Sr. Nascimento Viana, era "Bandolim Amazonense". Farei hoje uma postagem no Blogdorocha, irei colocar o teu e-mail para os interessados entrarem em contato com você, pois, infelizmente não poderei comprá-lo.

Abraços,


Quem desejar entrar em contato com o Ricardo Bahiana, pode escrever para o e-mail ricardobahiana@gmail.com .

Encontrei, hoje, o grande compositor e cantor amazonense Edu do Banjo, ele ficou interessado em ver as fotografias dessa raridade de violão.

Fiquei sabendo através do Edu, que os discípulos do luthier Rubens Gomes (fundador da Escola de Luteria da Amazônia - Oela) estão fazendo belíssimos instrumentos de cordas, incluindo o “charango” para o pessoal de Parintins.  É isso ai.

Postar um comentário