sábado, 31 de março de 2012

O PIRA NOSSO DE CADA DIA

Fui convidado por um amigo paraense para participar de uma Piracaia (peixes no braseiro), foi uma grande festa e, comi até me lambuzar do meu prato predileto – para quem não sabe, esta palavra tem no radical o pira = peixe, na língua tupi - o evento é realizado a noite sob o calor de uma fogueira, onde todos comem peixes com limão, farinha e sal, pode-se comparar levemente a um piquenique da cidade – vamos, então, conhecer vários significados de alguns palavras que contém o nosso glorioso pira nosso de cada dia.  

Pacu, Aracu e Pirarucu são alguns dos peixes da Amazônia em que o nome termina como “cu”, servindo de gozação para com os amazonenses, na realidade, refere-se à cor vermelha, portanto, a tradução literal para o português será a seguinte: peixe com manchas avermelhadas – simples, não?

Piracema (sair peixe) – é a época de desova em que os grandes cardumes de peixes arribam para as nascentes dos rios, existindo muita fartura, no entanto, o governo protege muitas espécies, com a lei do defeso.

Piracuí (farinha de peixes) – obtido a partir do peixe assado ou cozido, sendo desfiado e torrado no forno -, o mais utilizado é o Acari-Bodó; servindo para fazer deliciosos bolinhos e, como ingrediente para sopas, massas e farofas.

Piraíba (peixe que não presta) – é o maior peixe de couro do Brasil, chegando a medir três metros e pesar acima de 150 quilos – corre a lenda na Amazônia que ele come crianças e ataca os adultos, além de provocar a hanseníase, por isso, os peixes de couro não possuem valor para os ribeirinhos.

Piranha (corta a pele) - conhecidos como carnívoros, extremamente vorazes, com dentes numerosos e cortantes, demonstrando predileção especial por animais sangrentos, tornando perigosos nos rios ou lagos onde vivem.

Piracicaba = (peixe deslizando) - lugar que, tendo uma cachoeira ou qualquer outro acidente natural, impede a passagem do peixe, sendo, assim, excelente pesqueiro.

Pirarucu (peixe vermelho) - da bacia amazônica, com comprimento de até 2,5m e pesando até 80 kg,  o maior peixe de escamas do Brasil, a língua é usada para ralar o guaraná e a escama para lixar unhas; a carne fresca, salgada ou seca, é muito apreciada, chamado de o  “Bacalhau da Amazônia”.

E o pirão? Alguns podem achar que é um peixe grande! Ledo engano – é uma papa obtida com a mistura da farinha de mandioca e do caldo de peixe, serve como acompanhamento do prato principal (ex. Caldeirada de Tambaqui).

O pira nosso de cada dia. É isso ai.
Postar um comentário