quarta-feira, 28 de março de 2012

FLAGRANTE DO “EXTRESSO 171”



O “Expresso de Manaus”, um projeto de mais de cem milhões de reais, lançado em 2002, na administração municipal do Alfredo Nascimento, foi projetado, segundo os idealizadores “para dotar a cidade de um moderno sistema de transporte urbano de passageiros, de primeiro mundo, com ar-condicionado, perfeitamente adequado às condições típicas de uma metrópole tropical, com viagens mais rápidas e confortáveis para os usuários, veículos mais fáceis de operar sem stress dos motoristas e melhor qualidade do ar, devido aos reduzidos níveis de emissões” – passados dez anos, o sistema é uma das maiores dores de cabeça dos administradores da PMM e, pesadelo para os usuários do sistema e motoristas em geral.


A administração atual de Manaus promoveu uma licitação, onde ganharam as mesmas empresas, apenas mudaram o nome de fantasia, foram adquiridos mais oitocentos ônibus, houve um aumento da tarifa, porém, os ônibus velhos (cacarecos) continuam “rodando” e infernizando a cidade.

As fotografias mostram a falência desse sistema, os ditos “ônibus de primeiro mundo” estão vencidos, mas, continuam na ativa, dando pane mecânica a todo o momento – hoje, a da linha 300 (T-3 Centro) deu o famoso “prego” na Avenida Constantino Nery, bem em frente a Padaria  Cintia, no bairro da Chapada,  no horário do rush do meio-dia, provocando um tremendo engarrafamento, após os passageiros saírem, a cobradora ficou folheado um jornal e, o motorista atou uma rede, abriu a porta para entrar um vento, pegando no sono em seguida  – uma cena hilariante!

Dizem por ai que, a única esperança para o transporte de massa da cidade de Manaus, será a implantação do “Monotrilho e do BRT”, com investimentos de mais de um bilhão de reais! Mais um “Extresso 171” do futuro!

Leia a postagem abaixo sobre o atual sistema de transporte coletivo de Manaus: http://jmartinsrocha.blogspot.com.br/2011/10/o-sistema-de-transporte-coletivos-de.html  


Postar um comentário