domingo, 25 de março de 2012

CANTORA CELESTINA MARIA


Nasceu na cidade de Manaus, em 06 de Abril de 1941, foi registrada como Raimunda Celestina dos Santos Oliveira, a mais velha de dezoito irmãos, filha de Aprígio Farias dos Santos e Francisca Patriarca dos Santos – além do dom para cantar, ela é poetisa, compositora, parteira, escritora e mediúnica.

Vem de uma família de músicos, o seu pai era violonista, assim como três dos seus irmãos; o Patriarca, cantor e violonista, fez o maior sucesso no Tropical Hotel de Manaus, onde se apresentou durante vinte e três anos seguidos; o Peteleco da Viola e Nonato da Viola, sendo o primeiro, um dos vencedores do Festival da Canção de Itacoatiara (FECANI) - a estrela Celestina, com apenas cinco anos de idade, começou a cantar e encantar.

O seu pai por ser natural do Estado do Pará, levava toda a família para passar temporadas em Breves, alguns dos irmãos da Celestina nasceram por lá, eles ficavam em constantes idas e vindas entre aquela cidade e Manaus.

Ao se apresentar pela primeira vez na Rádio Difusora, em 1958, com dezessete anos de idade, recebeu do Josué Cláudio de Souza e Ismael Benigno, o nome artístico de Celestina Maria, passou uma temporada fazendo parte do “cast” daquela emissora e, depois, seguiu para a Rádio Rio Mar, era a época de ouro da rádio amazonense.

Ainda muito jovem, com apenas dezenove anos, casou com o protético Raimundo de Azevedo “Baixinho”, foram trinta e quatro anos de convivência. Durante todo esse tempo, a Celestina foi praticamente impedida pelo marido de cantar, mesmo assim, foi um das pioneiras a se apresentar, em 1985,  no programa “Carrossel da Saudade”.

Para sobreviver com dignidade, teve de trabalhar muito e, ajudar ao marido a criar os seus filhos, fez um curso de “Parteira”, na Legião Brasileira de Assistência (LBA), foi assistente do Dr. Lúcio Machado e do Dr. Gil Machado, no Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Manaus e, trabalhou também na Cruz Vermelha, em Belém, ajudando a colocar muitos brasileirinhos no mundo.

Cantou também nas rádios Barelândia (AM), com o Mestre Angico do Cavaco; em Abaetetuba (PA) e Paraíba do Norte/Campina Grande (PB), porém, somente aos trinta e sete anos foi quando tirou a sua carteira da Ordem dos Músicos do Amazonas.

Com a morte do seu marido, ocorrido em 1995, voltou com força total aos palcos, conseguindo, após os sessenta anos de idade,  gravar o seu primeiro CD, intitulado “Seguindo as Voltas do Mundo”, com o apoio do jornalista Sebastião Assante, na época Secretario de Cultura de Manaus, no projeto “Regatão Cultural”.

O segundo CD foi a “Quarta Cultural”, uma coletânea, contou com o apoio da Thereza Brandão, proprietário do Restaurante São Francisco, no bairro de Educandos – o terceiro foi “Boleros Inesquecíveis” e, acaba de lançar o quarto, chamado “Celestina Maria – Meu Glamour”, com 17 músicas inéditas, sendo todas de sua própria autoria.

Ela adora participar de festivais de musicas, foi quarto lugar no Festival da Canção de Itacoatiara, em 1997, com a música “Imigrante Clandestino”, além de ter tirado o primeiro lugar como a “Melhor Intérprete de Poesia”, com a composição poética “Flor de Liz”. Foi muita aplaudia no 2o. Festival de Música do Amazonas (FAM), com a sua composição "Droga Maldita".

A Celestina Maria está completando 70 anos de idade, mãe de três filhos, quinze netos, sete bisnetos, com mais dois a caminho - está com todo o gás, não pensa nem um pouco em se aposentar, continua se apresentando nos festivais de musica, no programa Carrossel da Saudade, além dos bares Caldeira, Chão de Estrelas, Cipriano, ET Bar, Gestinha e, onde for convidada.

Ela possui o seu próprio estilo em se vestir, algumas pessoas acham que ela é um pouco extravagante. Gosta de confeccionar as suas próprias roupas, abusando um pouco nos colares, brincos, anéis e pulseiras, além da maquiagem,  mas, o mais importante é sentir-se bem com a sua indumentária e consigo mesma.

Não esconde de ninguém o seu gosto por um batuque, um culto aos orixás, uma herança dos seus ancestrais. Adora o nosso carnaval e, já desfilou pela Escola de Samba Sem Compromisso, no Grupo Especial, em 2009.

Ela almeja um dia viajar pelo mundo afora, com uma parada no Rio de Janeiro, pretende ir até o Morro da Mangueira e, visitar a sua escola de samba querida e cantar algumas das suas composições para os sambistas cariocas. Pretende também conhecer os Estados Unidos, principalmente, as cidades de Orlando e Miami (Califórnia) e, cantar para os gringos.

Para finalizar, a Celestina Maria está escrevendo o livro “Minha Vida, Minha História”, com poesias e orações. Quem desejar contratá-la para shows ou adquirir os seus CD’s, deve ligar para os números 92 9180-3963 e 92 8184-3835.

Vamos curtir um pouco da voz da Celestina no Youtube http://www.youtube.com/watch?v=bBpZd95Diw4.  Aplausos, ela mereçe! É isso ai.

Fotografias:
1. Celestina  - Virada Cultural (PMM);
2. Cantoras Nazare Lacute, Beth (filha da Celestina) e Celestina - Bar Caldeira (J Martins Rocha).
Postar um comentário