quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

DESENHO ANIMADO, O ENCANTO DAS CRIANÇAS.



Ao rever esta fotografia, tirada no interior de uma imensa árvore de natal, no Largo de São Sebastião, em Manaus, onde aparece na tela de projeção de 180 graus, um detalhe de um desenho animado em mídia “bluray” -, voltei ao passado, comecei a lembrar dos velhos desenhos animados da minha infância e adolescência, bem como, dos curtidos pelos meus filhos quando eram pequenos e, agora, pelos meus netos, irei tentar compartilhar um pouco com vocês.

A primeira vez em que vi um desenho animado, deveria ter uns oito anos de idade, lembro muito bem, foi quando fui assistir à “Matinê do Nego Mau”, pertencia a um colega da Rua Igarapé de Manaus, onde ele montou o pequeno negócio nos porões da sua casa, passava filmes em caixinhas de sapato, cobrava o ingresso da molecada, aproveitava também para ganhar mais algum, vendendo KSuco de Uva com bolacha da Padaria Modelo.

Na época, pouquíssimas pessoas tinham aparelho de televisão, era um privilegio de alguns - costumava passar em frente de uma loja que ficava na esquina das avenidas Sete de Setembro e Joaquim Nabuco, somente para assistir um pouco de desenho, mesmo sem ter o áudio.

As sextas-feiras, o Sr. Airton, um vizinho mais abastado, abria os portões da sua bonita casa, deixando todas as crianças pobres entrarem para assistirem desenhos animados, eram passados num grande telão que ficava montado no jardim da sua residência.  Era o máximo!

Jamais poderei esquecer o Bat Fino & Caratê (em preto e branco), a Corrida Maluca, Manda Chuva, A Pantera Cor-de-Rosa, Riquinho, Gasparzinho, Tartaruga Atômica, A Bruxinha Sabrina, etc.

Os meus filhos nasceram na década de oitenta, eles são da época do “Balão Magico” e da "Xuxa", quando ainda passavam desenhos decentes e não faziam apologia à violência, eles gostavam muitos e, eu também: TandersCats, Caverna do Dragão, Tartarugas Ninjas, He-Man, Capitão Planeta, Tico e Teco, Zé Buscapé, Corrida Maluca,  Os Flintstones, Pica Pau, She-Ra, dentre outros.

Passados décadas, vem ao mundo a Maria Eduarda, a minha filha/neta, ela adora desenhos animados, tive de reaprender a assistir novamente aos desenhos – ela tem a oportunidade de ver na Net o “Discovery Kids”, onde passam somente desenhos criativos, educacionais e sem incitação à violência – A Maria se amarra em Milly e Molli, Angelina Ballerina, Octonautas, Marta Fala, Macanimais e, o famoso Backyardigans.


Comprei até um DVD portável para ela assistir aos seus filmes preferidos: RIO (da ararazinha azul brasileira, cuja música do Carlinhos Brown, foi preterida injustamente pela Academia) e DORA (uma menininha que ensina as criancinhas a falarem corretamente a língua portuguesa e a pronunciarem as primeiras frases em inglês).

Dos desenhos animados em caixinhas de papelão, de antigamente, aos bluray em três dimensões, de hoje, houve uma mudança monstruosa na tecnologia de exibição, mas, permanece para o todo e sempre encantando as crianças. É isso ai. 

Fotografia: J Martins Rocha
Postar um comentário