sábado, 18 de fevereiro de 2012

CARNAVAL DE MANAUS 2012









Estas fotografias foram tiradas hoje à tarde, esses carros alegóricos estarão logo mais à noite na passarela do samba.

Os enredos/sinopses são os seguinte:

Alvorada: David Assayag, numa alvorada em azul e branco... um canto de luz
O universo é infinito, formado por incontáveis via lácteas e sistemas... É infinito no somatório alcançado pelo homem, infindo ao olhar! Ele, o universo, é racional das observações humanas, mas lúdico ao sonho, ao permissível sonho ... E, é carnaval! Que é o universo dos artistas munidos do infinito sonho de se especular e, nesse carnaval o G.R.E.S. Unidos do Alvorada irá fazer um conto, um desses contos de carnaval, para definitivamente vislumbrar um mito, um mito amazônico, nascido do alinhamento cósmico que rege a força dos quatro elementos integrantes do corpo da Amazônia. O mito David Assayag, nasce da força das águas, nutrido da terra e seus beiradões. Ungido no fogo da existência elementar e, cingido no ar como eco das brisas e temporais, sendo trovador e versa dor desse rincão verde;

Aparecida: MMXII;
Antes de tudo e de qualquer coisa, a vida na Terra está em nossas mãos, nas mãos do homem! Preservar a natureza é manter o equilíbrio do planeta, é preservar a vida. O discurso que tinha de ser feito, já foi feito. É preciso agir! Do verbo ao ato, urgente!
Já existiram e ainda existem muitas datas para o Fim do Mundo e outras muitas ainda devem surgir. São várias as teorias de como vai ocorrer o chamado fim dos tempos. Quase todas guardam a salvação para as pessoas honradas, ou seja, os justos e honestos sobrevivem aqui ou em outro mundo. A data de 21 de dezembro de 2012 atribuída aos Maias, na verdade, é apenas mais uma delas. O certo é que até hoje o mundo não acabou, senão não estaríamos preparando mais um carnaval da grande campeã do carnaval dos caboclos, a Aparecida. 

Balaku-Blaku: Embrigados de alegria vamos ficar...com a cerveja mais gostosa é só comemorar;
Você já imaginou um mundo sem cerveja? Não seriam só suas happy hours que estariam comprometidos. Vários cientistas acreditam que a civilização poderia simplesmente não existir se o homem não tivesse inventado o pão... e a cerveja. Foi a descoberta da fermentação dos cereais – processo básico da fabricação desses dois alimentos – que incentivou o homem a abandonar a vida nômade de caçador e coletor e se reunir em comunidades agrícolas. Pela primeira vez, era possível comer e beber com prazer, já que o processo de fermentação era capaz de mascarar alguns sabores desagradáveis. Há 5 000  mil anos, isso foi um avanço e tanto.

Coroado: Manaus e suas maravilhas;
Manaus, capital do Estado do amazonas, cidade histórica e portuária. Localizada no centro da maior floresta tropical do planeta – a Hiléia Amazônica. Situa-se na confluência dos rios Negro e Solimões. O nome da cidade é oriundo de uma celebre nação indígena chamada Manaú ou Manaós, que habitou a região do Rio Negro, cujo significado quer dizer “Mãe de todos os Deuses”.
A cultura exerce um papel fundamental para a construção das características que diferenciam o povo manauara dos demais. Nas artes plásticas, há mais de 400 bons pintores como Rui Machado, Ademar Brito e outros. Mas o grande destaque é Moacir Andrade, pintor, desenhista e professor. É respeitado internacionalmente, pois suas telas tematizam os costumes e tradições dos amazônidas. Quanto ao artesanato manauara, misturam-se tradições indígenas com a criatividade dos caboclos, que resultam em peças utilitárias e decorativas que vão de desenhos Zôo e antropomórficos até replicas de barcos que navegam na bacia amazônica. A matéria – prima básica é a madeira, usada em brincos, colares, cocares, indumentárias ritualísticas, quadros, remos, zarabatanas, tacapes, arcos e flechas. 

Dragões do Império: A Dragões do Império é show...a história do circo chegou, vamos sorrir, vamos gargalhar;
Homenagear a Arte do Circo é um sonho para ser sonhado por todos é brincar com a ilusão e magia que o Circo tem, enfim é resgatar seus valores Artísticos e forma de entretenimento frente ao advento da televisão e outras tecnologias.
Como manifestação Artística mais tradicional e completa de todos os tempos, A “Dragões do Império” vem homenagear esse maravilhoso mundo do Circo! Esta arte tem origem na antiguidade, na China, no Antigo Egito, Grécia e Índia, passando também por Roma. É nessa época que se originam os shows com animais, cuspidores de fogo e cabeçadas, assim como passa pela Espanha com a prática das touradas. A versão do Circo com picadeiro de lona colorida e animais foi criado em 1770 pelo oficial Philip Astley que montou um espetáculo com orquestra, saltadores e palhaços.

Grande Família: Quem disse que o mundo vai acabar? A Grande Família te apresenta o futuro..
O homem sempre se questionou sobre sua origem e sobre o seu destino. E neste carnaval, a ciência e a tecnologia surgem como respostas a estas e tantas outras dúvidas que envolvem o pensamento humano.
Um desses questionamentos está ligado ao fim do mundo em que vivemos. Várias religiões despertaram a atenção e reforçaram a fé daqueles que as seguiam, através dessas previsões.
Mas, será que o mundo vai acabar?
A Grande Família, versão 2012, desvenda este mistério e faz uma viagem pela avenida, contando uma história que eu nem vocês, daqui a anos, poderemos assistir, pois o Galo, que reina absoluto na Zona Leste, apresentará neste espetáculo singular o futuro que nossos netos e bisnetos conhecerão muito bem, um intervalo de tempo que se inicia após o presente e não tem um fim definido.

Reino Unido: Um menino, um sonho, uma obra: O Amor de Dom Bosco virou realidade;
A Escola de Samba Reino Unido da Liberdade propõe-se, com o enredo escolhido para o desfile carnavalesco de 2012, um dos maiores desafios dos seus 30 anos de história: homenagear Dom Bosco e o maravilhoso resultado da luta de toda sua vida, a Família Salesiana, que hoje se espalha por mais de 130 países nos cinco continentes.
Carnaval e Igreja Católica podem até não ter uma ligação direta, é bem verdade, mas ao se estudar a vida e a obra de Dom Bosco notam-se vários paralelos com a Reino Unido da Liberdade, dos quais o mais importante é o fato de que tanto a Família Salesiana quanto a nossa Escola de Samba nasceram de sonhos de adolescentes humildes preocupados em construir um mundo melhor especialmente para a juventude carente, tendo a arte e a música como elementos vitais nesse processo.
Para os Meninos do Morro, que criaram a Reino Unido da Liberdade, as três décadas de existência da Escola de Samba se traduzem numa ação comunitária que tem seu foco mais intenso no projeto Reino do Amanhã, hoje transformado em instituto justamente para ampliar ao máximo a inclusão social de crianças, adolescentes e jovens do Morro da Liberdade e de outras áreas de Manaus através da arte-educação.
Assim, a Reino Unido da Liberdade acredita ter o necessário conhecimento de causa para falar de Dom Bosco e da Família Salesiana, porque foi o trabalho de inclusão social por meio da arte, do entretenimento, da educação e da retidão de caráter que levou a obra salesiana a se espalhar pelo mundo e a chegar, há praticamente um século, na capital amazonense.
Santo dos jovens e dos oprimidos, Dom Bosco costumava dizer que “o que somos é presente de Deus; no que nos transformamos é o nosso presente a Ele”. E nós, da Reino Unido da Liberdade, esperamos poder traduzir o presente de Dom Bosco ao Criador em um espetáculo carnavalesco pleno de arte, emoção e muito amor.

Sem Compromisso: A saga árabe na Amazônia de paz e amor;
A história registra conquistas e revoluções, revelando aventuras dos povos, sua força, vitalidade e vitórias, essenciais para ensinar futuras gerações. A Sem Compromisso entende que a história é a substância da sociedade e que o homem é substância da história, como portador da objetividade social, como construtor de seu próprio destino. Assim, a escola escolheu o povo árabe e sua migração para a Amazônia como eixo central de seu enredo para o Carnaval de 2012.
Os árabes têm a sua história vinculada a grandes lutas e fábulas fantásticas. Fixaram-se por várias regiões de terras distantes de sua pátria e, mesmo assim, cultivaram o amor por suas tradições, sem jamais esquecê-las. Decidimos então, homenagear este povo que, na Amazônia, contribui muito para a construção de uma região melhor. Os árabes sempre foram marcados por sua característica nômade, vivendo entre regiões desérticas e os riquíssimos oásis, mas aqui, na Amazônia, encontraram acolhida de braços abertos
e, desde então, estão construindo uma verdadeira historia de amor e paz. 

Vitória Régia: Vitória Régia faz o povo cantar num tributo ao Sambódromo: Palco do samba e da cultura popular.
A G.R.E.S. Vitória Régia sagrou para o enredo de 2012 um tema que, ao mesmo tempo, faz reverência a um dos maiores patrimônios de nossa cidade, como também revela a história do espaço público mais utilizado para os grandes eventos populares: o Sambódromo de Manaus. Em 2012 o Sambódromo ou Centro de Convenções de Manaus, completa 21 anos, maior idade absoluta, sempre abrigando os maiores acontecimentos da cidade o que, certamente, lhe confere o título de maior palco da cultura popular da região Norte do País, além de ser um celeiro da formação artístico-cultural do Estado, que cria oportunidade para centenas de jovens que ingressam no campo artístico do Amazonas, através do Liceu de Artes e Ofício Cláudio Santoro.
Administrado pela Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas, o Centro de Convenções de Manaus, conhecido como Sambódromo, foi construído para sediar os Desfiles das Escolas de Samba de Manaus e eventos de grande porte. Com aproximadamente 405 metros de comprimento é considerado o maior do Brasil em extensão. Nos mesmos moldes do projeto desenvolvido no Rio de Janeiro, o Sambódromo de Manaus sediou, por pouco tempo, uma escola da Rede Estadual de Ensino, mas foi substituída por um Liceu de Artes e Ofícios, que desenvolve atividades de formação de jovens nas áreas de Dança, Teatro, Música, Artes Plásticas e Cinema.
Palco para shows nacionais e internacionais, o Centro de Convenções sedia grandes eventos do calendário turístico e cultural de Manaus, como o Carnaboi, Festas Juninas, Desfiles Cívico-Militar e o Boi Manaus. Com freqüência, abriga encontros religiosos de grandes proporções, competições automobilísticas, festivais de samba, de forró e festas natalinas. Mas é no Carnaval que a capacidade total de publico é tomada inteiramente para o desfile das Escolas de Samba do Grupo Especial de Manaus, quando o público presente chega a aproximadamente 200 mil espectadores, tornando-se o maior evento popular do Estado do Amazonas, graças à sua enorme capacidade e estrutura para atender eventos populares.

Fotografias: J Martins Rocha
Fonte: http://manausamba.com.br/sambas_de_enredo_2012.html

OBSERVAÇÃO:
A TRANSMISSÃO PELA TV DO CARNAVAL DE MANAUS FOI A MAIOR VERGONHA.Imaginem os senhores o cenário montado: equipamentos de última geração, efeitos especiais, telões em toda a avenida, 260 profissionais a postos,  com 20 câmeras, incluindo a “queridinha” da emissora, a “FlyCam”, com cabos de aço para percorrer toda a passarela do samba, para proporcionar ao telespectador uma tomada aérea e panorâmica de toda a avenida, além de uma moderna cabine de transmissão montada em frente ao recuo da bateria (com mudança das cores conforme a escola) – tinha tudo para dar certo, mas, não deu, foi a maior falta de respeito para com os amazonenses, resolveram transmitir o carnaval de outras cidades.
Uma megaestrutura, com muita tecnologia que não serviram para nada! É isso mesmo, a transmissão foi uma vergonha, não sabemos de fato o que aconteceu, pois a TV Em Tempo, do Grupo Raman Neves, não informou ao público os reais motivos que levaram a emissora a transmitir o evento somente as duas da madrugada, quando todos os telespectadores já tinham ido dormir de raiva.
Eles transmitiram o carnaval de outras cidades e, nos intervalos passavam um “flash” do nosso carnaval, que vergonha! Foram malhados diretos nas redes sociais.
É agora, José? O carnaval está passando, quem não pôde ir ao Sambódromo ficou a ver navios. Uma vergonha!

Postar um comentário