segunda-feira, 17 de outubro de 2011

MERCADO MUNICIPAL ADOLPHO LISBOA


A sua construção iniciou em 1880, sendo inaugurada a parte central em 1883, foram construídos mais dois pavilhões em 1890 (peixe e carne) e, por volta de 1908, foi construído o último pavilhão, conhecido por “Tartaruga”.

É da época áurea de borracha, sendo um dos raros exemplares da arquitetura em ferro, sem similar no mundo, foi tombado em 1987 pelo IPHAN.

Este mercado é famoso na nossa cidade, tanto que o livro “Dois Irmãos”, do escritor Milton Hatoum, mostra na capa uma fotografia similar, porém, na cheia do Rio Negro.

A antiga fotografia acima mostra o famoso “Mercadão”, assim chamado carinhosamente pelos manauenses, ela é do tempo em que ainda não tinham feito o aterro da orla do centro de Manaus, para construírem a chamada “Manaus Moderna”.



A foto foi tirada na vazante do Rio Negro, mostrando ao fundo o Porto Flutuante “Rodoway”, o bairro de São Raimundo e diversas Canoas e Barcos dos caboclos trazendo produtos regionais para venda no referido mercado.

Este importante cartão postal da cidade de Manaus está há vários anos fechado para reformas. Já consumiu milhões e milhões de reais e, nada!

Na administração do prefeito Serafim Corrêa, foi iniciada o processo de revitalização, mas, ele não teve sensibilidade e, nem a capacidade administrativa para terminar o que começou.

O prefeito anterior, o Amazonino Mendes, terminou o seu mandado e, não nada fez. O atual, Arthur Neto, veio cheio de voa vontade, declarando que vai entregar o Mercado ainda este ano. Vamos esperar!

No momento, o único jeito é se contentar com as fotografias e, ver para crer se o Arthur Neto,  realmente, está comprometido com a cidade, com os seus habitantes, com a cultura e com o patrimônio histórico de Manaus. É isso ai.


Postar um comentário