sábado, 2 de abril de 2011

MERCADO LES HALLES DE PARIS E RÉPLICAS EM MANAUS E BUENOS AIRES.

No século dezenove, mais precisamente no ano de 1845, o arquiteto francês conhecido por Horeu, elaborou um audacioso projeto arquitetônico, chamado “Mercado de Les Halles (París), servindo de inspiração para a construção de réplicas em Manaus e Buenos Aires.

A construção do mercado francês ficou a cargo do arquiteto Victor Félix Baltard Callot, as obras iniciaram-se em 1851, não teve o resultado esperado, foi muito criticado, sendo demolido em seguida. Foi feito um novo projeto, consistindo em dois grupos de dez pavilhões interligados por passagens cobertas, foi demolido em 1972, no seu local fizeram um grande shopping center.

A réplica argentina, conhecida como “Abasto”, foi construído em 1893, na cidade de Buenos Aires, tinha 1.300 m2, foi o primeiro mercado de abastecimento de frutas e verduras dentro da cidade. Foi desativado em 1984, ficou abandonado, virando um grande shopping em 1998.

O único sobrevivente foi o de Manaus, construído em 1880, pela firma “Bakus & Brisbin”, de Belém, com pavilhões em estrutura de ferro, feitos pela firma “Francisc Norton, Engineers”, de Liverpool. Está fechado desde 2007, a recuperação se arrasta ao longo dos anos, sem uma data definitiva para ser entregue à população. As últimas intervenções estão sendo feitas por profissionais altamente qualificados, estão fazendo um trabalhado primoroso, sem muita pressa. Será bem melhor ficar mais um ano fechado e ser entregue, futuramente, com o todo o seu esplendor.

Toda a literatura, que encontramos na internet, sobre a construção nosso ”Mercadão”, informa que ele foi construído com base no projeto do “Les Halle”, porém, existe uma corrente que é contrária, são partidários de que ele é original, um deles é o restaurador Agenor, profissional que está desde 2008 trabalhando no próprio Adolpho Lisboa.

Pelas fotografias antigas do interior e exterior do mercado francês, dá para verificar que as estruturas de ferro e os vitrais têm alguma semelhança com o nosso, porém, no conjunto, não vejo nenhuma semelhança.

Se o mercado Adolpho Lisboa é uma réplica ou não do Les Halles, não importa muito, o mais importante foi termos conservado este belo edifício, mantendo-o em pé durante esses 131 anos de existência. Ele faz parte da nossa história, está sendo revitalizado e ficará à disposição dos amazonenses por longos e longos tempos. É isso.



-

Postar um comentário