quarta-feira, 17 de novembro de 2010

NESTOR NASCIMENTO - A ALMA NEGRA DO AMAZONAS

No próximo dia 20 de Novembro, será comemorado em Manaus o “Dia da Consciência Negra”, feriado municipal. Nada mais justo do que homenagear o saudoso Nestor Nascimento, considerado o maior líder negro da história do Amazonas, com uma marcante defesa dos direitos civis.

Tive o privilégio de conhecê-lo, inclusive foi meu professor de História, num cursinho preparativo para o vestibular da antiga Universidade do Amazonas, atual UFAM.

A biografia do Nestor, foi adaptado de texto retirado do Projeto de Decreto Legislativo nº 13/2001, visando conceder a medalha de ouro “Cidade de Manaus” a Nestor Nascimento.

Nestor José Soeiro do Nascimento nasceu em Manaus, Amazonas, no dia 11 de Dezembro de 1947, filho de Nestor do Nascimento e Sophia Soeiro do Nascimento. É divorciado e pai de 12 filhos, todos nascidos e residentes em Manaus. Vem de uma família tradicional do bairro da Praça 14 de Janeiro, em Manaus, onde viveu e estudou. Fundador da Associação dos Moradores e Amigos da Praça 14, Sócio Fundador da Escola de Samba da Vitória Régia. Sua mãe, dona Sophia Soeiro do Nascimento, foi uma ilustre Professora e diretora do Grupo Escolar Luizinha Nascimento. Cursou o ensino fundamental no Grupo Escolar Luizinha Nascimento, ensino médio no Colégio Estadual Rivadávia Corrêa (RJ); Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Amazonas, sendo inclusive um dos fundadores do Centro Acadêmico de Direito da universidade em referência. Participou de cursos de Atualização em Comunicação Social pelo Sindicato dos Jornalistas / Universidade do Amazonas; Introdução à Democracia pela Universidade do Amazonas e cursou Treinamento de Professores (Secretaria de Educação e Cultura / AM). Exerceu a função de Segurança do Ministro Lira Tavares pelo Ministério do Exército em 1968, escolhido pelo General Costa e Silva no Palácio das Laranjeiras. Atuou como repórter universal de notícias, no Rio de Janeiro, no ano de 1968; exerceu a função de colunista e Repórter no Jornal A Notícia, em Manaus, no período de 1972 à 1975; atuou como Diretor Geral do curso Dinâmico, em Manaus, no período de 1972 à 1979; atuou na elaboração de projetos de pesquisa, da Reforma Administrativa do Estado, nos seguintes projetos : 286 IPASEA ¬- Diagnóstico de Gestão, 142 - CELETRAMAZON - Diagnóstico de Gestão 465 - Aperfeiçoamento, Obrigações Fiscais e Trabalhistas no Estado do Amazonas, em 1972; atuou como assessor parlamentar na Câmara Municipal de Manaus, no ano de 1995. Foi procurador chefe da Câmara Municipal de Manaus, no período de 1996 a 1997, foi Subsecretário Municipal do Desenvolvimento Social, em Manaus, no ano de 1983 (Prefeito Amazonino Mendes); Diretor Superintendente Cultural do Amazonas em exercício entre os anos de 1984 à 1986 citado como um dos melhores alunos da Universidade do Amazonas, pelo Professor Samuel Benchimol, na Ordem dos Cobras, no livro Amazônia, um pouca antes além depois. Ativo participante como sócio da Escola de Samba da Vitória Régia e da Academia Samurai de Judô. Proprietário de um dos primeiros cursos de pré-¬vestibular de Manaus (curso Dinâmico). Foi Vice-Presidente do Clube da Madrugada c membro da Sociedade dos amigos de Portugal de Manaus e ainda foi Presidente do Conselho Estadual de Cultura 92/94. Atuou e fundou o Movimento Alma Negra – MOAN, em Manaus. Foi Presidente do Conselho de Desenvolvimento e Participação da Comunidade Negra no ano 1988 e atualmente Presidente do Instituto dos Direitos Civis (I. D. C.) – AM. Ganhou o diploma de Honra ao Mérito, do Instituto Brasileiro, no ano de 1975. Pela sua trajetória em defesa dos direitos civis, Nestor Nascimento visitou os EUA a convite de Bill Clinton/1997, então presidente dos Estados Unidos, onde manteve contato com várias entidades, visitou o Capitólio, a Casa Branca e na oportunidade concedeu entrevista à voz da América como um dos mais ilustres defensores dos direitos civis no Brasil. Seu currículo é sem dúvida da maior grandeza e relevância na nossa cidade por sua participação e experiência na vida pública e administrativa em todos os seguimentos da sociedade manauense.

Comentários:

Vanessa disse...

Tem mais de 12 filhos. Nem todos os seus filhos moram em Manaus. Eu sou a mais velha de todos (40 anos).
Pai!
Saudade eterna ...
Te amo! Sua banzé!

Alessandra Coêlho - DIREITO/UFAM - 1988. disse...

Saudades meu querido amigo!Você será sempre lembrado com todo meu carinho e admiração.Sinto-me honrada de ter sido sua amiga. Obrigada.


EVANDRO disse...
ACHO JUSTA A HOMENAGEM. ASSIM COMO ENTENDO QUE NESTA SEMANA DEVERIA TER EVENTOS SOBRE A NEGRITUDE EM TODO O BAIRRO DA PRAÇA 14. CULMINANDO COM UMA FESTANÇA DIA 20. A PROPOSITO, ALGUEM PODE INFORMAR DADOS BIOGRAFICOS DA LUIZINHA NASCIMENTO.


"Comemorado no Brasil em 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra representa uma reflexão sobre a importância da manutenção da cultura afro-brasileira, além de celebrar a inserção dos negros em nossa sociedade. A data escolhida refere-se ao dia da morte do herói negro Zumbi - líder do Quilombo dos Palmares -, em 1695. Morto em combate, Zumbi dos Palmares lutou pelo fim da escravidão no Brasil Colonial, promovendo a resistência negra e defendendo a cultura de seu povo. A data foi estabelecida pela lei n° 10.639/03, que também institui a obrigatoriedade de inclusão da disciplina História e Cultura Afro-Brasileira e Africana nos currículos escolares de ensino fundamental e médio."














Postar um comentário