quinta-feira, 9 de setembro de 2010

O LARGO DE SÃO SEBASTIAO – O MEU PASSADO, PRESENTE E FUTURO.

Posted by Picasa

O Largo de São Sebastião, incluindo a Igreja, a Praça, o Bar do Armando e o Teatro Amazonas, fazem parte do meu passado e do meu presente e, também será do meu futuro, torço para ter saúde na minha velhice e curtir este espaço tão especial para a minha vida.

Fiz parte da juventude franciscana - reunião de jovens católicos, na década de setenta; admiradores dos frades capuchinhos e da sua missão evangelizadora, principalmente do Frei Fulgêncio.


A JUFRAMA – Juventude Franciscana do Estado do Amazonas – foi um movimento de juvenis católicos e idealistas; reunia-se aos sábados no Auditório da Divina Providência, na esquina das ruas Ramos Ferreira e Tapajós, atual faculdade da Uninorte.

Nas nossas reuniões semanais, sempre sobressaíam uma pequena parcela escolhidas por Deus! Faziam parte dessa plêiade, apesar da tenra idade, jovens poetas, músicos, instrumentistas, idealistas, atores, matemáticos, historiadores, devotos; enfim, pessoas com os pés no chão e com os olhos no futuro e, acima de tudo, com Deus no coração e fé na construção de uma sociedade mais justa, fraterna e igualitária! Utópicos, talvez!

Participávamos de todos os eventos que aconteciam na nossa Igreja e em seu entorno: tocar, rezar, cantar, organizar as quermesses, barracas, bingos, etc. Tudo estava voltado para integração dos jovens e dos ideais franciscanos: Segundo a Wikipédia “São Francisco é respeitado por várias religiões pela sua mensagem de paz. Ficou famosa uma oração atribuída a ele que começa com os dizeres "Senhor, fazei-me instrumento de Vossa paz...". Embora não haja certeza de sua autoria, ela reflete mais que qualquer outra, os ensinamentos e a vida desse grande homem, reconhecido como santo no mundo todo e adotado como patrono da ecologia e da paz”. O tempo passa, o tempo voa; mas permanecem vivos os ensinamentos e as experiências adquiridas na fase feliz no Largo de São Sebastião! No ano de 2007, foi realizado uma missa e um grande encontro desses jovens cinquentões; foi inesquecível! Parte dos membros do grupo foi para outras plagas, construíram famílias; outros esqueceram os ideais de São Francisco; alguns são políticos, empresários, funcionários públicos, militares, advogados, juízes, comerciários e músicos! Cada um pegou o seu beco!

Continuo na área, se derrubar é pênalti! Praticamente todos os dias passo pelo Largo. Esporadicamente frequento as missas aos domingos na Igreja de São Sebastião e participo das quermesses em homenagem ao santo guerreiro; reúno com amigos e tomo umas geladas no Bar do Armando, participo também da Banda da BICA; vou esporadicamente ao Teatro Amazonas; detono aquele Tacacá na Barraca da Gisele e assisto ao Tacacá na Bossa; não libero um Kikão, no African House; tomo um suco de graviola, acompanhado com Frango a Passarinho, na Casa do Pensador, detono aquela Pizza, na Splash Manaus, prestigio aos eventos promovidos pela Secretaria de Cultura do Estado do Amazonas, principalmente aos festivais de jazz, cinema e ópera.

Quanto ao futuro, somente a Deus pertence! No entanto, imagino andando de bengala e de chapéu Panamá, indo todos os santos dias à missa, na Igreja de São Sebastião; comendo pipoca com os meus netinhos e dando alimento aos pombos; assistindo a um filme preto e branco, no Largo, tomando um suco de guaraná (com a idade, suco de cevada, nem pensar!) e, fazendo uma lenta caminhada ao redor do Teatro Amazonas.



Postar um comentário