sexta-feira, 9 de julho de 2010

PEIXARIA DO JOKKA


O estabelecimento fica localizado na Rua São José, no. 9, bairro de São Raimundo, em Manaus; a rua é sem saída, o restauante é minúsculo, porém se destaca por três itens: a figura do proprietário, a delícia dos peixes servidos e a inigualável vista para o Rio Negro.

O proprietário chama-se Joaquim Loureiro Neto, 59 anos, natural de Cajatuba (Manacapurú, Amazonas), conhecido por Jokka (com dois KK mesmo!), figura conhecida na cidade de Manaus pela sua irreverência e mau humor - o estabelecimento é fechado, o portão é de ferro e só entra quem ele permitir.

Logo na entrada existe um letreiro que adverte: "Gabinete do Jokka Loureiro, só para amigos e convidados. Não entre sem permissão!", existem também outras pérolas espalhadas pelo restaurante, retratando muito bem a personalidade do dono:

"Não aceitamos cheques nem vendemos fiado, para evitar a frequência de liso."
"Atendo do estivador ao doutor.";
"Não toleramos exigências nem frescuras.";
"Se queres tratamento especial vá para uma casa de massagem ou Hotel Tropical.";
"Seja educado: coma, pague e pegue o beco"!
"Jokka Loureiro, formado na França". Para quem não sabe, a França era um prostíbulo, localizado na Rua Mauá, baixo meretrício do centro de Manaus;

 O Jokka não tolera pergunta idiota, mais ou menos do tipo:
- O senhor tem peixe frito? Não, temos somente prego, ferrolho e serrote! Responde com irritação.
 - O que é aquilo que estão construindo ali no meio do Rio Negro? (se ferindo a Ponte Manaus/Iranduba) - É o Condomínio Residencial Rio Negro! responde babando de raiva.

Segundo o Jokka, ele não é uma pessoa mal-educada, no fundo é tudo brincadeira. O Jokka é também um grande cantor e compositor, compôs muitas músicas para o Mega Star Brega Abílio Farias, gosta de soltar a voz aos domingos no Bar Caldera, centro antigo de Manaus.

O restaurante é tocado com a ajuda da mulher, filhos e até dos netos, oferece à clientela sete variedades de peixes, todos acompanhados de baião-de-dois, farofa, vinagrete e farinha de Uarini; de sobremesa, tem sorvete caseiro de sabores como cupuaçu e tapioca. O cardápio é oral: - Tem tambaqui, pirarucú, tucunaré, matrinxã... só frito! detona o Jokka. O imóvel é de madeira, com uma pequena laje, onde são acomodados os bancos também de madeira; existem dois compartimentos: a parte de cima, com um mezanino (área VIP) e a parte de baixo; atende de segunda a sábado, no horário de 11h/15h30; a clientela é formada na sua grande maioria por empresários, turistas e políticos.

Outro diferencial é a vista para o Rio Negro, pois o estabelecimento fica num morro do bairro de São Raimundo, aliás, existe outro aviso: “Criança, Macaco e Balão, somente amarrado”, foi uma forma de alertar aos pais, com relação ao perigo de uma criança cair morro abaixo.

Vale a pena conferir! Vá lá! Você vai se divertir, detonar o melhor peixe de Manaus e curtir o nosso majestoso Rio Negro, porém, aconselho não fazer pergunta idiota para o Jokka, tipo - A cerveja está gelada? O peixe vai sair rapidinho? ou Este peixe tem espinhas?

Fotos: http://www.nobanzeiro.blogspot.com/
Postar um comentário