segunda-feira, 23 de novembro de 2009

PURAQUEQUARA



O nome Puraquequara tem origem nas palavras Poraquê (o famoso peixe elétrico) + uara (morar) = morada do Poraquê; localiza-se na zona leste da cidade de Manaus, faz fronteira com a área de expansão do Distrito Industrial e o Rio Negro, possui 5.422 pessoas (censo 2007).


Com o declínio do comércio da borracha após 1910, algumas famílias dos rios Madeira, Purus e Juruá foram morar nas margens do Rio Amazonas. Com a cheia de 1953, a situação dos moradores ficou insustentável (destruiu as casas e ameaçou a integridade física dos habitantes da vila), resolveram se estabelecer no Lago de Puraquequara, distante um quilômetro do antigo lugar. As terras de várzeas são utilizadas para o plantio de mandioca, frutas e hortaliças.

A cultura do lugar: Festejos de São Sebastião (20 de janeiro); Festival Folclorico da Escola de São Pedro (29 de junho); Arraial de Nossa Senhora Mãe dos Pobres (última semana de agosto) e Ritual do Dia dos Finados.

O bairro cresceu no entorno do Lago de Puraquequara, encontramos no local o Canto da Peixada, Recanto da Natureza, Remanso do Boto e o Hotel Ilha da Fantasia.

O bairro enfrenta sérios problemas em decorrência do transporte coletivo precário, abastecimento de água insuficiente, a estrada de acesso continua sem iluminação e um deficiente atendimento de saúde.

Está previsto a retirada de todos os moradores da orla do Puraquequara para atender a uma exigência judicial e para a execução do projeto de revitalização da orla do lago.

Fonte:
• Alvanice Lopes da Silva, 45 anos, professora e pesquisadora da história do bairro;
• Jornal do Comércio, edição de 26 de outubro de 2009.
Postar um comentário