quinta-feira, 12 de novembro de 2009

NA TERRA DE AJURICABA - ADEMIR RAMOS


Posted by Picasa

O professor e antropólogo Ademir Ramos, comando o programa “Na Terra de Ajuricaba”, no canal 7 da TV UFAM; foi ao ar no dia 07 de julho, contou a presença do brilhante Evandro Carreira, tendo como debatedores o militante do PSOL Elson Melo e do professor e pesquisador Neliton Marques.


O grande guerreiro Ajuricaba, cujo nome empresta ao programa do Ademir, possui um grande significado para os amazonenses - o sitio http://www.povosdamazonia.am.gov.br/. – comenta o seguinte sobre o guerreiro “Diz a história da Amazônia que Manaus era o nome de uma tribo indígena, que primitivamente, dominava o vale do Rio Negro. Ajuricaba, que a ela pertencia, chefiou a celebre Confederação Amerinda da Amazônia que fez perigar o domínio lusitano nestas partes do Novo Mundo. Ajuricaba caiu prisioneiro, conduzido acorrentado numa canoa, para bordo de um veleiro português, onde seria levado para a Corte, o guerreiro índio, altivo e nobre, atirou-se, com os seus grilhões a voragem das águas. Preferiu morrer, a viver como escravo. Os seus feitos, revestidos de todos de grande heroísmo e denunciadores de profundo sentido nativista, atravessou o tempo e para os filhos do Amazonas, Ajuricaba tornou-se um símbolo”.


O Aldemir é o coordenador o Núcleo de Cultura Política do Amazonas, segundo o sitio http://www.ncpam.com/ o NCPAM “resulta do debate acadêmico na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), sendo uma expressão do curso de Ciências Sociais, interessado em estudar e compreender as relações sociais, culturais e políticas a partir da complexidade das forças sociais que operam na Amazônia, tem como meta ampliar as discussões, formar rede propositiva de interação que responda às demandas sociais e requer objetividade e determinação dos envolvidos”.


O Aldemir Ramos é polivalente, além de exercer com magnitude a respeitada posição de professor titular da UFAM, coordena também o movimento social chamado “SOS Encontro das Águas”, batendo de frente contra a construção do “Porto das Lajes”, diga lá professor – “Reconhecido como patrimônio local da humanidade, o Encontro das Águas dos rios Negro e Solimões, formadores do rio Amazonas, é uma das maravilhas naturais da Amazônia, do Brasil e do mundo devendo ser preservado para que os povos no presente e no futuro desfrutem das riquezas naturais e humanas dessa paisagem. O mega-projeto do terminal portuário pretende construir um pátio com mais de 100 mil metros quadrados de área, com capacidade para atender 250 mil unidades de contêiner, prejudicando a qualidade de vida futura de Manaus, pois irá degradar paisagisticamente o cenário de nosso principal ponto turístico, destruindo também...” leia mais a respeito do assunto no sitio da NCPAM.


A atuação do Ademir Ramos não acaba por aqui, foi um dos fundadores da AMANA – Associação dos Amigos de Manaus, o sitio ww.amigosdemanaus.blogspot.com assim define a atuação da associação “A AMANA - Associação Amigos de Manaus - nasceu em 1993 no enfrentamento contra a construção de um camelódromo no coração da cidade de Manaus, em lugar cercado por prédios tombados pelo patrimônio histórico estadual e federal. Neste ano de 2009, ela volta à cena política para enfrentar a construção de um porto que irá destruir um patrimônio da humanidade: o Encontro das Águas, justamente onde nasce simbolicamente o rio Amazonas, em território brasileiro.”


Pelo amor que tem pela Amazônia, em especial pela sua cidade Manaus e pelo povo que aqui habita, considero o Ademir Ramos o “Grande Guerreiro Ajuricaba do Século XXI” É isso ai! Parabéns professor!


Postar um comentário