domingo, 17 de agosto de 2014

CACHOEIRA ALTA DO TARUMÃ


Os manauaras que já passam dos cinquenta anos, lembram com saudades desse aprazível lugar – onde famílias iam passar os finais de semana tomando banho nas geladas e límpidas águas do Tarumã – era também um lugar frequentado, pela parte da noite, por casais enamorados e pelos amanhecidos, que gostavam de tirar a ressaca, bem como, pelo pessoal da religião afro-brasileira que gostavam e ainda fazem os seus “despachos” naquele lugar.



A cachoeira fica na Zona Oeste de Manaus, na estrada estadual AM-452, conhecida como “Estrada do Turismo II”, numa via importante que ainda falta duplicar – ela está inserida dentro da “Área de Proteção Ambiental (APA) Tarumã”.

No passado, o acesso era muito difícil, pois não existia uma linha regular de ônibus para aquele lugar, somente quem dispunha de automóvel é que tinha o privilégio de frequentar aquele maravilhoso banho natural.

Na minha juventude, sempre ia com as amigas, geralmente na parte da noite, para tomar banho pelado e namorar embaixo da cachoeira, também frequentava cedo da manhã, para tirar a ressaca da noite de birita. Tempos bons, hein?

Ela é a única que existe na nossa cidade, o que despertava, outrora, a curiosidade e o prazer de ouvir o som da queda d’água e tomar banho em suas águas límpidas e cristalinas.

Esse prazer durou décadas, até chegar o progresso desenfreado e a cobiça dos grileiros, espalhando a desgraça da poluição, acabando com mais um espaço de lazer dos manauaras.

Faz alguns anos, a Prefeitura de Manaus tentou revitalizar a cachoeira e o seu entorno, houve uma despoluição das águas, tanto que cheguei a tomar banho juntamente com o meu saudoso pai. Os jovens faziam rapel todos os finais de semana e havia uma pequena praça com bares e lanchonetes - com o tempo, tudo foi abandonado.

Atualmente, quem gosta de tomar banho debaixo de uma cachoeira deve pegar a estrada e ir até a Cachoeira de Paricatuba (na época da vazante), no município de Iranduba – ou visitar a “Terra das Cachoeiras”, em Presidente Figueiredo – a nossa da Cachoeira Alta está abandonada, suja, poluída, sem segurança, porém, ainda guarda a beleza da mata ciliar e a zoada da água caindo dos seus vinte metros de altura.

Em maio do ano passado, o Prefeito Arthur Neto, esteve no local e anunciou a criação do “Parque Cachoeira Alta do Tarumã”, um projeto com 499 mil metros quadrados, na qual seria recuperada a mata ciliar, a vegetação que margeia o igarapé, além da recuperação da água poluída há mais vinte anos – era uma parceria com a fuleira “Manaus Ambiental”, que iria construir estações de tratamento de esgoto para que a água que segue para a cachoeira chegasse limpa.

Passado mais de um ano e, nada foi feito! A previsão era entregar antes da Copa do Mundo de 2014. Nem uma placa indicativa existe no local, não foi dado a devida importância ao empreendimento, pois dinheiro existe em caixa, segundo o próprio Prefeito alardeia por ai.


Estive no local para tirar fotografias e lembrar os velhos tempos, porém, fiquei receoso em descer, pois não tinha uma viva alma por ali. O caminho até embaixo está íngreme, além da única pracinha do lugar estar totalmente abandonada, encontrei somente muitos “trabalhos de macumba” espalhados pela área.






Espero que o projeto de recuperação da Cachoeira Alta seja desengavetado e, construam no local, praças de alimentação, passarelas para as pessoas curtirem a queda d’água e devolva a quem de direito, aos manauaras e suas famílias.  É isso ai.
Postar um comentário