quinta-feira, 24 de julho de 2014

INAUGURAÇÃO DO PALÁCIO RODOVIÁRIO

Existem vários palácios em Manaus (Rio Negro, Rio Branco, da Justiça e o   destruído Palácio do Governo, atual IEA) - o Palácio Rodoviário foi uma edificação suntuosa, construído para abrigar o Departamento de Estradas de Rodagem do Amazonas (DER-AM), um órgão responsável pela abertura e pavimentação de estradas do nosso Estado, mas, serviu também para residência do governador.

Foi inaugurado numa terça-feira de 26 de janeiro de 1960, na Avenida Carvalho Leal, 1777, no bairro da Cachoeirinha, no governo do Gilberto Mestrinho, recebendo o nome de “Engenheiro Edmundo Regis Bittencourt”, uma justa homenagem ao homem que muito ajudou ao Estado do Amazonas, enquanto esteve na direção do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER).

Na inauguração, o Dr. Regis Bitencourt estava presente, juntamente com a sua comitiva, a convite do Governo do Amazonas – toda a população de Manaus foi convidada para o evento – o primeiro presidente do DER-AM foi o engenheiro Elias Antônio Morkazel.

Todas as classes sociais estiveram presentes ao evento. No discurso, o governador Gilberto Mestrinho falou da importância do edifício e da justa homenagem ao Diretor do DNER, ao qual fez também um discurso de agradecimento, destacando o carinho do povo do Amazonas ao seu nome e, prometeu continuar a colaborar com os pleitos do Estado, pois deseja vê-lo progredir sempre, para maior felicidade dos seus filhos e honra do Brasil.

O prédio foi abençoado pelo Dom João de Souza Lima, arcebispo de Manaus – depois, o governador cortou a fita simbólica e descerrou à placa comemorativa da inauguração – no final, todos se dirigiram ao luxuoso auditório, no quarto andar, onde foi servido um coquetel.



A fotografia ao lado, mostra a inauguração dos primeiros 20 km da AM-10, pela parte de Manaus. Era o ano de 1960, na semana de inauguração da nova sede do DERA (como era conhecido). Foto: O Jornal.

Tempos depois, o Palácio Rodoviário serviu também para residência do Governador João Walter de Andrade (1971-1975) – com a extinção do DER-AM, passou a abrigar a Escola Superior de Ciências da Saúde (Medicina, Odontologia e Enfermagem), da Universidade Estadual do Amazonas (UEA).


Durantes muitos anos, esse imponente edifício foi considerado um dos cartões postais da nossa cidade, perdendo, com o tempo, o seu brilho de outrora. É isso ai.

Fonte: O Jornal
Postar um comentário