quinta-feira, 5 de setembro de 2013

PRESIDENTE JUSCELINO KUBITSCHECK EM VISITA A MANAUS E NOVA OLINDA

Estamos em Setembro, o mês do meu aniversário, por sinal, nasci no mesmo dia e mês do presidente Juscelino – por algum tempo fui chamado por esse nome, mas, por ser filho de cearense, o meu pai me registrou como José, fazer o quê – para homenagear esse inesquecível mandatário maior do nosso país, pelo meu aniversário, pela Semana da Pátria e também pelo aniversário da minha pequena Duda (ela nasceu no dia da Independência do Brasil) -, faço essa postagem relatando um pouco sobre a presença dele em nossa cidade e em Nova Olinda.


No ano de 1956, o então Presidente da República, o Juscelino Kubitschek, fez uma memorável visita a Manaus e ao município de Nova Olinda - a empresa PETROBRÁS havia encontrado petróleo em Nova Olinda e, a presença do presidente foi para comemorar esse achado, bem como, presenciar o jorro do poço NO-1-AZ.


A cidade de Manaus vibrou com a presença do Presidente, chegando no dia 18 de abril de 1956 – ele foi recepcionado no Aeroporto de Ponta Pelada pelo Governador, autoridades civis e militares, representantes das classes conservadoras e do povo em geral. Passou revista as tropas do 27 BC e da Polícia Militar. Houve desfiles de tropas em continência do Presidente da República. Ele veio com uma comitiva de 35 pessoas e ficou alojado no Hotel Amazonas, onde houve uma recepção por parte dos escolares de Manaus, depois, desfilou em carro aberto entre as alas dos estudantes. Fez uma visita a Assembléia Legislativa e a Refinaria de Manaus.


A equipe de jornalistas do Amazonas, Pará e Rio de Janeiro, atendendo a programação do Coronel Janari Nunes, foram até o local no Navio “Lobo D´Almada, da frota da SNAPP. O presidente foi direto ao Rio Abacaxis, num avião da Força Aérea Brasileira - as obras foram todas paralisadas, para que os operários pudessem participar dos festejos. Retornou junto com os jornalistas no barco “Lobo D´Almada e, viajou de volta ao Rio de Janeiro no dia 20.


O presidente fez um eloquente discurso no Ideal Clube – “... a Amazônia é um grande tesouro que se acha encoberto, estando diante da terra enigmática à espera da energia humana que a subjugue, discipline e dela faça um fator de enriquecimento do país e da sua consolidação da independência econômica. No Palácio do Catete, sempre me vem ao espírito este mundo abandonado, que uns poucos heróis sustentam, sabe lá Deus com que esforço, com que sacrifício, com que tenacidade. É a lembrança do muito que há a fazer, de tudo o que é preciso construir para a configuração deste desmesurado território, me assalta a consciência, me fere e me inquieta. A Amazônia não pode ser apenas um tema literário, um assunto internacional, um paraíso de historias exóticas. A Amazônia é um problema de governo que deve ser colocado com grandeza e exatidão.  É mais do que um problema de governo, é na verdade um problema de consciência da nacionalidade. Que Deus permita que esta região se transforme e desenvolva. É o destino do Brasil e não apenas o vosso que o exige...”

Parabéns a todos! É isso ai.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre
Conhecido como JK, foi prefeito de Belo Horizonte (1940-1945), governador de Minas Gerais (1951-1955), e presidente do Brasil entre 1956 e1961.
Foi o primeiro presidente do Brasil a nascer no século XX. Foi o último político mineiro eleito para a presidência da república pelo voto direto, antes de Dilma Rousseff. Casado com Sarah Kubitschek, com quem teve a filha Márcia Kubitschek de Oliveira e adotaram a Maria Estela Kubitschek2 , foi o responsável pela construção de uma nova capital federal, Brasília, executando, assim, um antigo projeto, já previsto em três constituições brasileiras, da mudança da capital federal do Brasil para promover o desenvolvimento do interior do Brasil e a integração do país.
Durante todo o seu mandato como presidente da República (1956-1961), o Brasil viveu um período de notável desenvolvimento econômico e relativa estabilidade política. Com um estilo de governo inovador na política brasileira, Juscelino construiu em torno de si uma aura de simpatia e confiança entre os brasileiros.
Segundo seu adversário José Sarney, Juscelino foi o melhor presidente que o Brasil já teve, por sua habilidade política, por suas realizações e pelo seu respeito às instituições democráticas.3

No ano de 2001, Juscelino Kubitschek de Oliveira foi eleito o "Brasileiro do Século" em uma eleição que foi publicada pela revista Isto É.
Postar um comentário