domingo, 29 de setembro de 2013

É POR ESSAS E POR OUTRAS QUE O MEU VOTO SERÁ NULO EM 2014




Uma das promessas da Presidenta Dilma, em Manaus, foi estender os benefícios da Zona Franca de Manaus para a Região Metropolitana de Manaus (Iranduba, Novo Airão, Careiro de Várzea, Rio Preto da Eva, Itacoatiara, Presidente Figueiredo e Manacapuru), o projeto está bastante tempo engavetado no Congresso Nacional e, por um “cochilo” da bancada do Amazonas, o Dep. Federal João Magalhães (PMDB-MG) deu parecer contrário ao PL no. 2.633/2011, depois da mancada, os nossos parlamentares entraram com um recurso junto à Mesa Diretora para que o Plenário da Câmara reveja a decisão. Pois é, dormiram, novamente, no ponto.

A PEC da música (no. 123/2011) foi aprovada no Senado, contando com o apoio de toda a região Norte (exceção do Amazonas, é claro!) – esta votação prejudica as indústrias do PIM e beneficiam as de São Paulo e do Rio de Janeiro – os senadores dos Estados do Norte, mesmo tendo os benefícios da SUFRAMA, foram contra o nosso Estado. Sabe por quê? Grana! Isso mesmo, toda a arrecadação da SUFRAMA está contingenciada, ou seja, vai para a União e não pode ser investida nos Estados. Quando esta autarquia tinha poder, todos os governadores e Senadores ficavam babando pela grana e votavam sempre a favor do nosso modelo de desenvolvimento.

O Senador Renan Calheiros, Presidente do Senado Federal, comprou uma mansão por dois milhões de reais, porém, ela vale três milhões (presume-se que um milhão foi pago por baixo dos panos) – ele deu uma boa entrada e financiou o restante (será que no "MInha Casa, Minha Vida?). Está sendo investigado pelo MPF por não ter renda adequada a essa patrimônio.

O Subsecretário de Educação do Município de Manaus, o Deuzamir, declarou que existe um esquema nos alugueis de prédios escolares (vinte e nove milhões de reais), foi uma declaração para o bem das finanças do nosso município, mas, foi exonerado. Existe uma CPI em formação na CMM para investigar tudo isso - não sei vai passar, pois a maioria é a favor do que o Prefeito quer e do que é determinado. 

O fundo de aposentadoria dos servidores municipais foi manipulado na administração do Sr. Amazonino Mendes – as aplicações financeiras provocaram prejuízos de cinqüenta e cinco milhões de reais.

O vice-governador, o José Melo, justificou a sua saída do PMDB por justa causa: “O PMDB é uma dinastia, fazem parte do partido no Amazonas a esposa, filha, sobrinhos e fiéis amigos do Senador Eduardo Braga. Ele decide as candidaturas, todos estão sob o seu domínio. Ele me tratou com a arrogância que lhe é peculiar”. E agora, Melo?

O Desembargador Sabino Marques sugeriu que a Arena da Amazônia sirva de centro de triagem de detentos. Sabe por quê? Presos não dão voto, isso mesmo, o governo prefere construir obras de milhões e milhões de reais do que investir em presídios decentes.

O Deputado cassado Antônio Cordeiro, foi condenado a 36 anos de prisão – segundo o seu primo, o Altamir Barroso Cordeiro “Ele foi usado pelos políticos, não de forma ingênua, mas foi usado e, quando percebeu, estava só. Quero que ele viva para contar a história. Existem, verdades para serem ditas. É muita culpa para uma pessoa só”. Um amigo do Cordeirinho deu a seguinte declaração: “O ex-deputado pagou um preço alto por causa da personalidade, vivia muito bem, mas sempre foi uma pessoa muita extrovertida, falante, e apresentava ter muito mais do que tinha, isso foi um erro grave na vida dele – hoje, vive uma vida franciscana”. Para quem não sabe, foi 500 milhões o valor das licitações fraudadas pelos envolvidos na Operação Albatroz da PF. Muitos ricaços que estão ai numa boa, rindo da nossa cara - comeram muita grana e estão soltos. O Cordeirinho serviu de bode expiatório!

Fonte: Jornal "A Crítica"
Postar um comentário