domingo, 15 de setembro de 2013

PASSEIO AO LAGO JANAUARI NO JUMBO DA SELVATUR


Na minha juventude, tive o privilégio de conhecer o Lago Januari, onde existia um espetacular complexo turístico de selva, pertencente a empresa Selva Turismo Ltda. - SELVATUR, conhecido como “Januarilândia” - o significado da palavra Janauari tem origem indígena e foi composta a partir das palavras Jauari (árvore da região) e Jauaná (tribo indígena) - fui uma vez à noite e outras tantas durante o dia, sempre nos finais de semana, a ida e volta era feita no barco JUMBO – o local é composto de uma área de 9 mil hectares de matas de terra firme, várzeas e igapós (floresta inundada), no rio Negro a uma hora de barco de Manaus.


O barco tinha capacidade para 500 pessoas, tipo catamarã (com dois cascos)  - a procura era tão grande que, tinha saídas diárias as 08:00 e 11:00 da manhã – era dotado de todo o conforto possível, com bar, fonia, música ambiente e guia bilíngue  com um preço um pouco salgado para os pobres mortais, na época, ficava na faixa de Cz$ 130,00 (cento e trinta cruzados), incluso a alimentação.

Na viagem, o barco parava no Encontro das Águas, um local mágico e, no lago, os turistas passeavam de barcos pequenos (motor de popa) pelos igapós e visitava as nossas maravilhosas Vitórias Régias – o almoço sempre era servido em um flutuante, com um cardápio regional da melhor qualidade.

Nas sextas e sábados, o barco saía às oito da noite, com direito a jantar e boate, ao preço de Cr$ 40,00 (quarenta cruzados) por pessoa – esses preços são da época da inauguração do complexo - os casais enamorados e os jovens de classe média alta gostavam de ir em peso todos os finais de semana.

Existia também a disponibilização para o pernoite, com alojamento no flutuante, onde existiam 26 apartamentos duplos, com ar condicionado, banheiro privativo, tudo acarpetado, além de piscina natural (com tela de proteção) e restaurante, ao preço de Cr$ 125,00 (cento e vinte e cinco cruzados) por pessoa - o primeiro hotel de selva (flutuante) da Amazônia.

A administração da firma SELVATUR ficava no Hotel Amazonas, pois os donos eram os mesmos, tinha também uma filial na Rua Guilherme Moreira.

Atualmente, o Hotel Amazonas está com as suas portas fechadas, deu lugar a um condomínio de apartamentos e lojas comerciais; as antigas lojas da SELVATUR não existem mais, pois os donos entraram em falência, levando para o fundo do Rio Negro também o navio JUMBO.



Restou somente o Parque Ecológico do Lago Januari, onde várias empresas de turismo continuam operando, com passeios fluviais diários, saídas pela manhã e regresso no final da tarde - geralmente, as agências faz pacotes que incluem almoço regional em restaurante típico, visita ao Encontro das Águas e um tour de canoas pelos lagos e riachos da região – tudo como era antigamente, no entanto, sinto saudades dos antigos passeios no Lago Januari no JUMBO da SELVATUR. É isso ai.

Fotos:
Em preto e branco (Manaus Magazine);
Colorida: Rocha, Eveline e Lucimar (Enfermeiras da primeira turma da Fundação SESP, depois encorporada a UFAM).
Postar um comentário