sábado, 10 de novembro de 2012

LUTA LIVRE NO GINÁSIO DO SESC-SENAC



Os nossos jovens amazonenses curtem de montão as lutas da “UFC”, em decorrência dos brasileiros serem considerados os melhores nesta competição - em Manaus, existe uma legião de fãs, com diversas academias, lotam os ginásios – este gosto da juventude já vem de muito tempo atrás, pois nas décadas de sessenta, setenta e oitenta, já existiam as lutas livres na nossa cidade, com o ringue montado, na maioria das vezes, no ginásio do SESC-SENAC, na Rua Henrique Martins. 

De volta ao passado: numa terça-feira, às 21h30min, de 3 de Setembro de 1968, com o patrocínio da loja “Queive Magazine” (roupas e confecções) e, com a colaboração da “Serraria Rodolfo” (madeiras e materiais de construção), foi realizado o “1º. Torneio de Luta Livre e Catch (lutadores de luta de agarrar) do Pará e Amazonas”.

Os organizadores distribuíram ingressos para quem fez compras nas lojas da Queive Magazine, pois era o seu terceiro aniversário de inauguração, houve também vendas nas bilheterias do Ginásio do SESC – antes do torneio, eles prometiam que haveria muita “Violência, Emoções, Impactos, Técnicas e Destrezas”, não muito diferentes do que acontece, atualmente, nos torneios que rolam na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira.

As lutas foram as seguintes:

Amazonenses:

1ª. Luta: Asa Branca X Silva
2ª. Luta: Ney do Ringue X Lobo Selvagem;

Paraenses:

3ª. Luta: Tourinho (o da fotografia) X Oliveira
4ª. Luta:  Desconhecido X Oder.

Assisti a muitas lutas no Ginásio do SESC, mas, nesta acima, eu estava entrando na fase da adolescência, ainda não tinha idade para assistir "fighting" – o pessoal da época falavam que, a grande maioria dos lutadores faziam o “jogo de compadre”, eram as famosas “marmeladas” – sei não, mas, eu ficava impressionado com tamanha violência dentro do ringue – com o mais fraco apanhando muito e, quase no final, acertava todas no seu oponente – com a galera indo à loucura!

O homem, por sua natureza, sempre lutou e, continuará lutando até os fins dos séculos – não gosto de assistir as UFC´s da atualidade, mas, sempre vem a lembrança as lutas livres que aconteciam no ginásio do SESC. É isso ai.
Postar um comentário