segunda-feira, 13 de julho de 2009

MANAUS - SUB-SEDE DA COPA DE 2014


Para a realização da Copa do Mundo de 2014, a FIFA exigiu que fossem observados os vinte e seis projetos abaixo:

Projeto 1: Estádio
Projeto 2: Entorno do Estádio
Projeto 3: Transporte e infra-estrutura
Projeto 4: Centros de Treinamentos
Projeto 5: Parque de Eventos “Fan Parks”
Projeto 6: Infra-estrutura suporte/ utilidades
Projeto 7: ICT
Projeto 8: Acomodação (hotelaria)
Projeto 9: Turismo
Projeto 10: Comunicação, Marketing e Notícias
Projeto 11: Melhorias no visual da cidade
Projeto 12: Saúde Pública
Projeto 13: Gerenciamento de Desastres
Projeto 14: Eventos da FIFA
Projeto 15: Proteção e Segurança
Projeto 16: Justiça, Leis e Protocolos
Projeto 17: Voluntariado
Projeto 18: Sustentabilidade
Projeto 19: Gerenciamento de Gastos
Projeto 20: Fechamento de Negócios
Projeto 21: Portos e Mercadorias
Projeto 22: Suprimentos
Projeto 23: Comunicação e Cultura
Projeto 24: Legados
Projeto 25: Coordenação do LOC
Projeto 26: World Cup Finance

As últimas notícias sobre os preparativos do evento são os seguintes:

1. O Prefeito Amazonino Mendes sancionou a lei 1.353, concedendo isenção dos tributos municipais a FIFA e as demais entidades vinculadas à realização da Copa de 2014;
2. Estão previstas a demanda por 150 mil trabalhadores nos próximos cinco anos, sendo 50 mil diretos e 100 mil indiretos, com maior ênfase nas áreas de construção civil e turismo;
3. Para a transformação de Manaus em apenas quatro anos - serão direcionadas as atenções para a modernização dos serviços públicos, sinalização turística, construção de estações de city tour climatizados em pontos estratégicos, qualidade da rede hoteleira urbana e de selva, revitalização do Centro Histórico de Manaus e da Ponta Negra (projeto de R$ 30 milhões), sistema de transporte coletivo avançado, dentre outras;
4. O governo do estado fez um contrato de comodato com o clube São Raimundo, para utilizar por vinte anos o Estádio Ismael Benigno (Colina) – será construído um outro estádio com capacidade para 10 mil pessoas, com 750 vagas de estacionamento, 18 salas comerciais, lanchonetes, vestiários confortáveis, dentre outras inovações;
5. Para a construção do complexo desportivo, o governo do estado não pretende fazer desapropriações no entorno do Vivaldo Lima;
6. Será formado um conselho de notáveis para supervisionar a execução das obras e os gastos como um todo.

Fonte: Seplan
Postar um comentário