quinta-feira, 7 de maio de 2009

ROGELIO CASADO


O Rogélio Casado é meu irmão camarada, possuímos em comum o gosto pela fotografia, o carnaval da BICA, o Bar do Armando, fã de fusquinha e o amor pela cidade de Manaus. Na época de ditadura, abriu um bar da resistência, chamado “Pátria Amada”, onde se reuniam os intelectuais da esquerda. Foi um dos fundadores da Associação dos Amigos de Manaus – AMANA e líder do movimento SOS Encontro das Águas, luta contra a construção do Porto das Lajes. De quebra, o mano velho é médico psiquiatra, articulista, blogueiro, petista até a alma e foi Pro reitor da UEA, falta apenas ser um dia um dos representantes na câmara municipal, vamos esperar!

Abaixo, transcrevo o que foi publicado no site Portal Amazônia sobre o nobre amigo:

Rogélio Casado Marinho Filho, primogênito de uma prole de cinco filhos, nasceu no dia 6.01.1953, em Manaus, na Santa Casa de Misericórdia. Filho do paraense Rogélio Casado Marinho e da amazonense Tereza Barbosa Marinho. Ele, marítimo, comandante de embarcações da Booth Line Company Limited; ela, normalista por formação, dona de casa por circunstâncias da cultura dos meados do século XX. Fez os estudos primários na Escola Marechal Hermes - numa época em que a cidade terminava seu traçado urbano no Boulevard Amazonas. Nos anos 1960, foi ginasiano do Colégio Estadual do Amazonas, antigo Gymnasio Pedro II. Estudou medicina no Instituto de Ciências da Saúde da UFAM, nos anos 1970. Em Diadema-SP fez residência médica em psiquiatria na Associação Pró-Reintegração Social da Criança e no Instituto de Psiquiatria Social, sob a preceptoria de Oswaldo Di Loretto, entre outros. Nos anos 1980, participou da denúncia contra a violência e a corrupção no Hospital Colônia Eduardo Ribeiro (HCER).Dividiu com o colega Silvério Tundis a criação coletiva de um marco histórico: a implantação da Reforma Psiquiátrica em solo amazonense. Dirigiu aquele serviço de saúde em 1987, ano em que fez greve de fome para chamar atenção da opinião pública sobre o retrocesso que estava por vir no campo da saúde mental. Em meados dos anos 1990, fundou a Rede de Amizade & Solidariedade às Pessoas com HIV/Aids. No final daquela década dirigiu o Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico e trabalhou no Programa Saúde da Família. Nos anos 2000, assumiu a Coordenação do Programa de Saúde Mental do estado do Amazonas, sem descuidar da organização da sociedade civil pela defesa da Reforma Psiquiátrica e dos direitos de cidadania dos usuários dos serviços, de acordo com os princípios da Luta Antimanicomial. Data daí a criação da Associação Chico Inácio – Ong que fundou junto com usuários, familiares e técnicos e saúde mental. Usa a fotografia como instrumento de trabalho.Casado com Nivya Valente e pai de Juan, Diego e Pablo Casado, os amores da sua vida.


É isso ai, mano velho, você é "Pedra 90", gente fina da melhor qualidade!
Postar um comentário