quinta-feira, 6 de junho de 2013

CALMA, MUITA CALMA!


Tenho bastante calma, mas, tudo tem o seu limite e, explodo, como todo mortal – sou um cara que as vezes tenho raiva, mas, não sou raivoso, sinto pena dos meus colegas, vizinhos e familiares que guardam rancor, mágoa e possuem muita raiva, explodindo a toda hora – não imaginam o mal que isto faz para a saúde.

Para falar um pouco sobre o assunto, comprei uma revistinha conhecida no mundo inteiro, a "Seleções Reader´s Digest", edição de Novembro de 2002, na banca de sebo do meu amigo Lê (O Alienista, na Praça da Polícia).

O que me chamou a atenção foi o artigo da Ana Cristina Campos, no qual mostra os malefícios que a raiva produz para o nosso corpo e mente e,  ensina as formas saudáveis de dominar a raiva. Calma, vamos com calma!

Quase todo mundo tem ou já teve um chefe difícil de lidar, aquele cara que apenas observa os seus erros, não aceita suas opiniões - quantas e quantas vezes, você não teve a vontade de explodir e partir para cima do individuo.

Existe uma técnica para evitar isso: sentar ereto, respirar profundamente, concentrando-se na respiração e desviando o foco do chefe. Existe outra mais maneira: calce os sapatos do seu superior e, corra um quilômetro, o chefe ficará para trás e, com certeza, você não terá como explodir com ele, mas, não se esqueça de devolver o “pisante” para não ser demitido! Brincadeireirinha, não leve a serio essa última!

Mas, afinal, quais os males que a raiva traz? São inúmeras: doenças cardíacas; cânceres; descarga de adrenalina que provoca tremores, ondas de calor e frio, taquicardia e uma tensão muscular que pode elevar a pressão arterial.

Quer mais? Então toma essa: 90% dos hipertensos são pessoas com propensão para a raiva, e algumas têm temperamento explosivo - eles tendem a ter compulsões e, com isso, comem, bebem e consomem mais – quando estão com raiva, sua reação costuma ser agredir as outras pessoas que nada tem a ver com a história do caboco.

As mulheres devem saber que, aquelas com câncer de mama que são submetidas a tratamento de relaxamento contra estresse e ansiedade apresentam melhora na atividade das células “assassinas naturais” – as que combatem células cancerígenas, pois as mulheres mais relaxadas têm o sistema imunológico mais eficiente. Calma, maninha, muita calma!

Como posso saber se uma pessoa é uma panela de pressão ambulante? Basta observar o seguinte: o cara possui sentimentos negativos, agressividade e cinismo, com uma desconfiança generalizada nas outras pessoas e de suas razões.

Aquele cara que fica buzinando com insistência no trânsito, podes crer, ele é um estressando, uma pessoa doente que precisa de tratamento, deve procurar um psicoterapeuta ou um psiquiatra.

Antigamente, falava-se que somente os ricos tinham estresse e, que pobre não tinha essas frescuras, hoje, está todo mundo dentro do mesmo buraco, basta saber administrar - o danado começa na cachola, no hipotálamo, este manda comandos para a pituitária, por sua vez, determina as glândulas suprarrenais a fabricarem em excesso o cortisol, o hormônio do estresse, quando o bicho começa a pegar!

Como posso controlar a minha raiva? Simples, tenha calma, muita calma! O lance é o seguinte:

  Questionar-se – “A situação pode ser modificada? - “Posso expor meus sentimentos sem perder o controle? – “Posso resolver conversando?

   Estude as opções – O chefe não deixa que você termine a frase e seu sangue começa a fervilhar. O melhor a fazer é respirar fundo e ter autocontrole para pesar seus atos e suas conseqüências. Engraçado, depois de termos feito toda a merda no dia anterior, telefonamos ou mandamos uma “mns” pelo celular pedindo desculpas pelos nossos atos! Perdemos muitos amigos por não termos estudado outras opções, simplesmente, explodimos!

    Anote – O processo de escrever nos força a organizar as idéias e pensar com clareza. Além disso, se o episódio aconteceu no escritório, para lidar com o assunto é preciso ser racional e profissional e, se chegar a um ponto crítico, vai estar documentado.

  Analise a relação custo-benefício – Pergunte a si mesmo se ficar com raiva lhe traz algum benefício. Conte até dez e deixe a raiva passar, o que não significa sufocá-la, assim você vai pensar melhor sobre o que fazer para resolver a questão, pois, as ações têm o poder de mudar os sentimentos.

   Não leve para o lado pessoal – A pessoa irritada costuma desconfiar das razões alheias. Diga a si mesmo: “Essa pessoa também vive estressada, ela também tem dificuldades".

   Para finalizar, meus amados leitores, caso a raiva permeia todas as suas atividades, desde esperar na fila até ler as páginas de economia dos jornais, talvez vocês devam aprender mais como esfriar a cabeça – utiliza técnicas de relaxamento, como ioga, meditação e respiração profunda, proponha maneiras de encarar com maior serenidade as situações que trazem irritação.

    Calma, muita calma! É isso ai.
Postar um comentário