sábado, 15 de junho de 2013

A TELEVISÃO AJURICABA

Vez e outra, os amigos saudosista da nossa Manaus de antigamente, lembram da primeira emissora de televisão que chegou nessas plagas – hoje, ao ver uma fotografia de um televisor em preto e branco, de 14 polegadas, da marca General Electric, colocada a venda numa loja de antiguidades de Manaus, veio a minha mente o nome da “TV Ajuricaba”, da nossa querida Sadir Huacher.

Era o dia da comemoração da liberdade política e administrativa do Amazonas, ou seja, em 5 de setembro de 1967, quando foi oficialmente ao ar, com a apresentação do Heron Rizzato - assim ficou até 20 de abril de 1986.

Inicialmente, era afiliada da Rede de Emissoras Independentes (REI), liderada pela Rede Record e, em 1º de maio de 1974, passou para a Rede Globo, ficando até a sua extinção, depois, foi vendida para o Grupo Simões, passando para a Igreja Evangélica Assembléia de Deus, dirigida pelo pastor Samuel Câmara, recebendo o nome de Rede Boas Novas (dizem que até hoje a família Câmara não honrou os compromissos financeiros com a TV Ajuricaba (família Huache) e RBN (Grupo Simões)

Na realidade, a TV Ajuricaba foi a primeira TV aberta do Amazonas, pois a própria Sadir Hauache criou, em 1965, uma das primeiras operadoras de cabos do Brasil, a TV Manauara, suprindo apenas as Avenidas Eduardo Ribeiro, Sete de Setembro e Joaquim Nabuco – no entanto, teve muitos problemas, pois os cabos eram constantemente cortados pelo cerol das linhas de papagaio de papel.

Antes da criação dessa emissora de TV a cabo, a população de Manaus era aproximadamente de 95 mil pessoas e, somente cerca de 2 mil pessoas possuíam aparelhos receptores de televisão – recebiam sinais vindo do Canal 2 da RCTV, uma emissora de Caracas, capital da Venezuela, porém, era muito precária, pois tinha chiado e péssima imagem.

O canal era o 38, com a recepção em UHF (Frequência Ultra Alta), mudando, em 1970, para o canal 20 e, em 1980 para 8 VHF –  inicialmente, as antenas eram do tipo “bico de pato” – frequentemente, os proprietários dos aparelhos tinham que subir nos telhados das suas casas para ajustarem uma melhor recepção, pois os ventos, chuvas e papagaios de papel alteravam a direção das antenas.


A Sadie Huache nasceu em Itacoatiara em 1º de Fevereiro de 1932, formou-se em Comunicação Social, em 1973, pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), foi Deputada Federal em 1986, participando da Assembleia Nacional Constituinte que elaborou a Constituição de 1988.

Como a nossa família era pobre, não tínhamos condições de comprar um televisor, fazíamos parte do “Televizinho”, na qual muitas pessoas assistiam os desenhos animados, os programas locais, filmes e novelas na casa do vizinho mais abastado.

No inicio da década de setenta, o meu irmão mais velho, o Rocha Filho,  foi trabalhar na Moto Importadora Ltda – quando foi possível comprar, em suaves prestações, uma TV de 16 polegadas, da marca General Electric (importada),  ela vinha com um display de metal com rodinhas – uma beleza!

O mais marcou na TV Ajuricaba, na sua programação local, foram os programas da Baby Rizatto e as apresentações jornalisticas do Heron Rizatto e do Célio Antunes.

A Baby iniciou na televisão, com um convite da Sadie, para apresentar  “Baile das Debutantes, em 1969, foi sucesso total, depois, foi convidada para apresenta o programa “Sempre às Quintas”, ficou até a venda da TV para a RBN.

O Heron Rizzato nasceu no interior de São Paulo, veio para Manaus em 1969,  foi o primeiro produtor do programa da Baby, um galã que fez muito sucesso na apresentação de programas jornalísticos.

O Célio Antunes nasceu no interior de Minas Gerais, veio para Manaus e nunca mais voltou, foi âncora do telejornal, tinha uma capacidade incrível de memorizar os textos, foi também diretor da TV Cultura.


É isso ai.
Postar um comentário