quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

AMAZONENSES! (I)



O Governador Gilberto Mestrinho todas as vezes que fazia os seus discursos políticos, iniciava assim: Amazonenses! Pois bem, utilizei este mote para o título da postagem, pois, a minha intenção é de homenagear alguns amigos, colegas ou conhecidos, colocando a fotografia e escrevendo um pouco sobre eles – a ideia é fazer várias séries.

  TIO PIMENTA – Morador antigo da Rua Costa Azevedo, descendente de português e, por ter DNA de lusitano, conserva a tradição dos seus ancestrais pelo comércio, apesar de ter sido bancário por muito tempo. Mora numa casa do início do século passado, juntamente com a sua família. Ele já foi o dono do “Hot Dog do Tio Pimenta”, com vários carros percorrendo as ruas do centro de Manaus. Atualmente, atua no ramo de mercadinho, com a primeira loja aberta em sua própria residência, mas, com o tempo terá que escolher um lugar mais amplo, pois ele é do ramo e a tendência é de crescimento. É grande amigo dos seus amigos, mas, por ser português, não pise no seu pé! Adora cozinhar, possui um dom para a culinária, tanto que todos os finais de semana gosta de reunir os amigos na “Confraria da Tia Nega” e, prepara pratos da melhor qualidade. 

     CORIOLANO LINDOSO – este senhor já passou dos noventa anos de idade, mas, possui uma grande vitalidade, além de um elevado senso de humor – boiou ano passado lá pelas bandas do “Caldeira Bar” e, apesar de não ingerir bebidas alcoólicas, se enturmou com a velha guarda da boêmia – gosta muito de tomar uma “Fanta Laranja”, jogar conversa fora, dar gargalhadas e falar da atuação dos políticos de antigamente – tornou-se uma história viva. Ele afirma que já foi um grande político, inclusive, chegou a ser governador interino e, ser orgulha de ter sido o responsável pela contratação do famoso “Delegado do Diabo”, um policial temido pelos bandidos em decorrência dos seus métodos nada ortodoxos. Gosta de entrar no clima da brincadeira e, assegura que, apesar da idade, ainda “dá no couro!". Adora ficar olhando um painel onde constam vários boêmios que comemoravam a visita do Vinícius de Moraes ao bar, se orgulha de esta vivo e, de ter enterrado toda aquela turma.

   DR. LIÓ– ele é odontólogo (dentista), passou toda a vida profissional cuidando da saúde bucal dos nossos conterrâneos – aposentou no ano passado, dando plantão, diariamente, no Bar Caldeira. O homem é gozador até a alma, perde o amigo, mas, não perde a piada – possui um imenso repertório e, faz uma piada na hora, dependendo do momento ou do assunto. Apesar de formado na área médica, bebe todas e fuma que nem uma caipora. Vai fazer uma cirurgia, o que o forçará a permanecer no estaleiro por uns três meses.

  LUIZINHO – O cara é baixinho, magrinho, olhos grandes e, boa praça – já ralou muito na vida, foi garçom e, atualmente, desempenha a função de fotógrafo profissional, faz serviços em domicílios, cobrindo batizados, eventos, primeira comunhão, aniversários, casamentos e até velórios – foi durante anos considerado o “lambe-lambe” oficial da Banda Independente da Confraria do Armando (BICA). Ele adora passear na sua potente motocicleta de 50 cilindradas, da afamada marca ShingLing, importada da China. O mestre Palheta fez uma charge, onde o protagonista é o Luizinho, o trabalho está em exposição no Bar Cinco Estrelas (ao lado da Academia do Sheik Clube).


      ULISSES - Ulisses Marques, era um competentíssimo auditor do Banco do Estado do Amazonas (BEA) e, após a aquisição pelo Bradesco, foi aproveitado pelo novo patrão, pois eles tinham o maior interesse em obter as informações que ele dispunha das agencias do interior do Estado - quando o Banco sentiu que ele não era mais necessário, preferiu demiti-lo e colocar na sua função um jovem, pagando um salário bem inferior – o Ulisses, atualmente, trabalha no Hospital Santa Júlia, onde está crescendo profissionalmente - continua aprimorando os seus estudos, tanto que já se formou em Ciências Contábeis e, estuda Direito na faculdade Uninorte – morador antigo do bairro da Cachoeirinha, onde mora até hoje – faz parte da confraria do Bar Caldeira, ele é fã incondicional saudoso Nelson Gonçalves.


   JERSEY NAZA - Amazonense de Manaus, poeta, jornalista, produtor cultural funcionário público municipal. Passou parte de sua juventude no Rio de Janeiro, onde cursou os primeiros períodos de jornalismo – voltou para Manaus onde concluiu os seus estudos. Ele é um torcedor roxo do clube de futebol Fluminense, tanto que foi um dos fundadores da torcida “YoungFlu”. Faz parte de um grupo de poetas que, anualmente lançam um livreto denominado “POETATU” – um pequeno aperitivo das poesias do Naza:

CURTA-METRAGEM
A fogueira
dos meus olhos
não apaga
a cinza do amanhã
cunhã faceira
lava o rosto
à beira da lama.

       CHARLHES STONES – foi garçom do Bar Armando, o cara era elétrico, atendia rapidamente e, chamava cariosamente os clientes de “5 estrelas” - em 1996 resolveu fazer seu próprio bar, o “Cinco Estrelas”, situado na Avenida Getulio Vargas, ao lado do Sheik Clube, onde há dezessete anos promove a “Banda do 5 Estrelas” – possui um acervo muito grande de CD´s e DVD´s, onde o cliente pode pedir uma música para ouvir e, em questão de segundos é atendido, apesar de não ter nenhum programa de computador, pois ele sabe exatamente onde se encontra a mídia. 

Na próxima semana teremos mais “Amazonenses!”. É isso ai.
Postar um comentário