sábado, 2 de junho de 2012

VAZANTES & CHEIAS DO RIO NEGRO



Dizem que todo recorde é para ser quebrado um dia, isto aconteceu com a vazante e a cheia do Rio Negro, provocando problemas de toda ordem para os moradores das cidades banhadas por este rio – ainda não sabemos explicar muito bem este fenômeno, mas, acredita-se que a natureza está dando o troco por ter sido sistematicamente agredida – no próximo dia 05 do corrente o Brasil será a sede do “Dia Mundial do Meio Ambiente” e, será de bom alvitre refletirmos um pouco mais sobre o que acontecendo com o nosso Rio Negro.  

A cheia de 1953 foi de 29,69m, permaneceu durante 56 anos com a maior marca, porém, foi superada em 2009, chegando aos 29,77m e, no curto espeço de três anos, em 2012 ultrapassando a barreira dos trinta metros.

Por outro lado, a maior marca da vazante foi no ano de 1963, alcançando 13,64 metros e, em 2010, depois de 47 anos, o recorde foi quebrado, chegando aos 13,63 m.


O que mais chama a atenção são os recordes quebrados em apenas dois anos, ou seja, a maior cheia em 2012 e a maior seca em 2010.


Nas fotografias da grande cheia de 1953, mostram algumas pessoas passeando de botes ao redor do prédio da Alfândega, era um lazer para as famílias, enquanto nas de 2012, as pessoas evitam tocar nas águas, pois exala um fedor horrível, constituindo-se num esgoto a céu aberto - na foto da vazante, mostra parte do Porto de Manaus (Rodoway), aparecendo ao fundo o Navio Justo Chermont, encalhado totalmente.   

Os técnicos ainda não tem um estudo completo sobre estes fenômenos, mas, uma coisa é certa: caso persistirem os recordes nos próximos anos, com cheias e secas cada vez maiores, a mãe natureza estará dando apenas um aviso do que poderá vir num futuro próximo, com a destruição do homem por ter destruído, sistematicamente, a própria natureza. É isso ai.


Fotografias: Primeira e segunda: J Martins Rocha - Terceira: blog do Bau Velho - Quarta: Portaldoholanda.
Postar um comentário