quinta-feira, 7 de junho de 2012

A ROTUNDA DA PRAÇA DA POLÍCIA



Ao abrir o álbum de família, fiquei a observar atentamente uma fotografia em preto e branco, acredito que deva ser do início da década de quarenta, onde aparece a minha mãezinha ainda muito jovem, sentada num dos degraus da imponente Rotunda da Praça da Polícia – aproveitei o feriado de Corpus Christis para visitar e admirar esse importante monumento - tirei fotografias e, sentei exatamente no mesmo local onde a minha genitora esteve setenta anos atrás.

Passei milhares e milhares de vezes por aquele local, porém, nunca tinha antes parado para admirar e pensar sobre a importância daquela construção, mas, sempre existe o primeiro dia.

Mas, afinal, o que é uma Rotunda? Segundo os especialistas, o nome vem do latim rotundus, significando “redonda”, ou seja, em arquitetura é uma construção circular terminada em cúpula – as mais famosas são a Rotunda do Capitólio dos Estados Unidos e o Panteão de Roma, possui um grande valor histórico e arquitetônico - muitas igrejas dos séculos 9-11 foram construídas dessa forma.

E qual a sua utilidade numa praça? Por ser redonda, com uma visão de 360 graus, ela é própria para alguém fazer um discurso, mandar uma mensagem para todos aqueles que estão naquele ambiente – serve também para as pessoas sentarem, baterem papo ou se abrigarem do sol ou da chuva, além de ser um elemento que dar um charme todo especial a praça.

E a nossa Rotunda Baré? De acordo com os nossos cronistas, a sua construção foi no governo municipal do José Francisco Araújo Lima (1924-1924 e 1926-1929), fica na Praça Heliodoro Balbi, antiga Praça da Polícia, possui cinco degraus, quatro colunas e uma belíssima cúpula, passou, recentemente, por uma grande reforma.


Segundo o poeta e escritor amazonense Rogel Samuel "A nossa Rotunda é uma cópia do Temple de l´Amour (Templo do Amor), dos Jardins de Versailles, France. É possível comparar com as imagens acionando o Google".

Este bonito espaço, permaneceu durante muitos anos sem ser utilizado, ficando bastante ociosa, servindo apenas de banco e de abrigo, isso refletia que o povo estava acomodado, aceitando passivamente os desmando dos governos municipal e estadual, além de engolir sem reclamar da roubalheira e da atuação pífia da maioria dos políticos amazonenses.

No ano de 2012 a nossa Rotunda voltou a brilhar, a ser utilizando para os fins em que foi construída: para o povo discutir sobre o seu destino, da administração da pólis e da atuação dos nossos representantes no parlamento.


Eis que ressurge das cinzas o “Projeto Jaraqui”, sob a batuta do antropólogo Aldemir Ramos – com reuniões todos os sábados de manhã, onde todos têm vez e  voz para falar livremente sobre um tema previamente acordado - É a Rotunda da Praça da Polícia servindo novamente ao povo de Manaus. É isso ai.


Fotografia: J Martins Rocha

Postar um comentário