terça-feira, 17 de janeiro de 2012

AI SE MANAUS FOSSE IGUAL AO RIO...!



Um amigo em férias no Rio de Janeiro teve o prazer de conhecer lugares maravilhosos, curtiu muito a Praça Salvador, no bairro de Laranjeiras, ficou maravilhado com o lugar, onde as pessoas ocupam suas vastas calçadas, cheias de árvores, com os artistas e músicos reunidos para tocar, expor artes, ler poesias, famílias passeando, jovens namorando no coreto, boêmios conversando nos bares do entorno e tudo o mais do bom e do melhor.

Ao voltar para a sua adorada Manaus, está um pouco triste em decorrência da nossa cidade estar muito longe do que é o Rio, que nunca ela terá um nível de vida que existe lá, a nossa é melancólica, sem calçadas, que a cidade é controlada vinte e poucos anos por um mesmo grupo de políticos de “m” da quinta grandeza que, sistematicamente tornaram a cidade uma favela e pilharam até os ossos, onde existem dois shoppings center no meio de condomínios de luxo cercados como se fosse um apartheid dividindo a cidade. Ele lembra com saudades que Manaus de trinta anos atrás tinha um centro lindo, cheio de ruas largas e calçadas onde os seres humanos podiam andar.

Ao ler o lamento do meu amigo na sua página do “Facebook”, fiz o seguinte comentário:

As cidades, assim como as pessoas, são diferentes, não existe e jamais existirá uma igual à outra. A cidade de Manaus, apesar dos pesares, possui o seu charme, o seu encanto; lugares ruins, péssimos, outros, bons, maravilhosos; pessoas estúpidas, destruidoras e, outras tantas de bom coração, encantadoras. Jamais Manaus será igual ao Rio, cada uma na sua! Nós amazônidas, manauaras que amamos esta cidade, estamos numa luta constante contra a força do mal (esse grupo que está há mais de vinte anos no poder). Quiçá, num futuro próximo, conseguiremos revitalizar o nosso centro histórico, caminhar com segurança pelas antigas praças, jogar conversa fora nos botequins, enfim, elevar a nossa autoestima, respeitando e admirando cada vez mais a nossa cidade de Manaus e a sua gente.

O BLOGDOROCHA é saudosista, mostrando fotos antigas da nossa cidade, com o intuito de despertar uma consciência geral para a revitalização do nosso centro antigo, onde as pessoas possam caminhar com segurança nas praças arborizadas e com vastas calçadas, num ambiente familiar, onde os artistas e os poetas possam expor as suas artes e declamar os seus poemas, onde os jovens possam namorar no coreto e, os boêmios possam conversar numa boa nos bares do entorno. 

Manaus é Manaus, Rio é Rio! Cada uma na sua, mas, com boa vontade, amor a cidade e aos seus habitantes, quem sabe um dia, o centro antigo poderá ser um pouco parecido com Laranjeiras!

Um grande abraço ao meu amigo Jorginho Laborda, pois foi a matéria dele que me motivou a fazer esta postagem. É isso ai.
Fonte: http://cronicabipolar.blogspot.com/



O Rogel Samuel é um amazonense que mora faz muitos anos no Rio, ele escreveu o seguinte para o blog: “Se você morasse aqui no Rio estaria pensando em Manaus, nas suas mesas de tacacá, nos seus peixes, no seu Teatro...


O Mauro Bechaman escreveu o seguinte: "Engraçado. Assisti a um programa sobre brasileiros no exterior e, amazonenses que moram em outros países. Todos foram unânimes em amar sua terra natal e afirmarem até que sentem uma falta gigantesca do calor do clima e das pessoas, das coisas... Quando vejo qualquer outra cidade... Lembro do ilustre geógrafo Milton Santos que nos informa que o espaço geográfico é composto por "Espaços Luminosos" e "Espaços Opacos" que estão simultaneamente presentes nas cidades do Mundo! Imaginem quantas pessoas no Mundo não gostariam de estar vivendo na Amazônia? Saudações Amazônicas!
Postar um comentário