sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

COISAS DA NOSSA POLÍTICA BARÉ


O Amazonino Mendes (PTB), prefeito de Manaus, já está em plena campanha para a sua reeleição. No final do ano passado, ele sofreu alguns reveses em sua popularidade, chegando até a ser vaiado na Zona Leste, exatamente na despedida do presidente Lula, em Manaus. Imediatamente partiu para o contra-ataque, declarou para todos que ele é um “macaco velho”, um homem experiente em conquistar a simpatia do povão (daqueles que, na hora H, decidem quem irá nos representar). Vasculhou o seu closet da mansão do Tarumã, tirou o Tênis estradeiro, o chapéu Panamá, a calça de moletom e a camisa polo, para fazer caminhadas diárias na periferia de Manaus, suando mais do que tampa de chaleira, comendo o pão que o diabo amassou, sendo “obrigado” a digerir cafezinho com bolacha dura, almoçar pirão com Jaraqui e tomar água de pote, tudo em nome da sua reeleição de 2012. Chegou até a abrir o seu gabinete para os pobres fazerem os seus pedidos diretamente ao chefe-mor, determinando aos secretários fazem o mesmo. Pois é, mano velho, a história se repete, quem conhece muito bem isso é o jornalista Orlando Farias, escreveu até um livro intitulado “A Dança dos Botos”. São as famosas pernadas: o Gilberto cortou o papagaio (na mão) do Plínio Coelho, o Amazonino deu a rasteira no Gilberto, o Eduardo Braga (PMDB) cortou uma perna do Amazonino (a outra está em jogo), falta somente o Omar Aziz cortar a curica do Dudu. A briga pela Prefeitura de Manaus em 2012 será de cachorro grande, ou melhor, de dois cachorros doidos, babando até morrer, pela permanência no poder. O circo já está armado, estão em luta dois gladiadores da melhor qualidade, o Senador Eduardo Braga versus o Prefeito Amazonino Mendes, tudo em nome da Copa do Mundo de 2014, pois está em jogo muitas verbas federais para Manaus, além da vitrine em que todos aparecerão para o resto do Brasil e do mundo. O Amazonino pode ser doido, mas não é leso! Começou, oficiosamente, o corpo-a-corpo, saindo na frente da peleja. O Dudu, talvez, esteja dando a corda, deixando o velho cansar e começar a babar e a ofegar, quando, então, ele entrará em campo com a sua tropa de elite e de choque, além do apoio do cofre do Omar (caso este não der aquela pernada histórica). Ele já deu um aviso aos navegantes, fez uma intervenção na Câmara Municipal de Manaus, colocou todo mundo contra o Amazonino, inclusive, contou com o importantíssimo voto do japonês vira-casaca, o maior traíra do ano, o detentor do voto de Minerva, o Massami Miki (PSL), o dito cujo que ficou até de madrugada pedindo votos para o candidato do Amazonino e, na manhã seguinte mudou de posição, declarou que era a favor do candidato do Eduardo Braga. Vou ficar na arquibancada, observando o embate, quem for podre que se quebre, na realidade, quem vai se ferrar mesmo (além do povo) será a boi, pois eles vão brigar (para inglês ver) e, depois vão fazer as pazes, vão se abraçar, o coitado do boi vai para o abate e virará churrasco na Mansão do Tarumã ou no Palacinho da Ponta Negra! É isso.

Postar um comentário