quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

LISTA DE GÍRIAS ANTIGAS


Ao fazer as minhas postagens no blog, tenho duas formas de escrever, uma totalmente formal, procurando seguir algumas regras gramaticais, mesmo tendo dificuldades como todo brasileiro, outra, de forma mais informal, como estivesse falando numa mesa de boteco, com todos os vícios de linguagem possíveis, incluindo as gírias e o “amazonês” (o modo de falar dos manauaras) – nesse último caso, por eu ser da antiga, ainda utilizo muitas gírias que já estão quase todas em desuso, conforme lista abaixo:

Bacana - Algo legal ou alguém gente boa. Pode ser também alguém esnobe, no sentido "metido a bacana" (gíria antiga, mas ainda usada atualmente).
Cafundéu do Judas ou cafundó do Judas - Muito longe. Semelhante a: "Onde Judas Perdeu As Botas", "Onde O Vento Faz A Curva"
Lá pros Cafundó - Muito longe, distante.
Dindin - Dinheiro, grana. Usava-se também: "Tutú", "Prata", "Conto de Réis", "Conto", Réis" (gíria antiga mas ainda usada atualmente)
Ora bolas - Algo como "ora pois". Usado quando algo inusitado acontece.
O quinto dos infernos - Lugar muito longe. O mesmo que "Onde o Diabo Perdeu as Botas"
Tempo da onça - Algo antigo.
Patavinas - Nada. O mesmo que "Porcaria nenhuma", "Bolhufas alguma", "Nadica de nada", "Necas de Pitibiriba"
Broto - Menino(a) novo(a) ou menino(a) bonito(a).
Belezura - Algo ou alguém muito bonito. Usava-se para referir-se a uma mulher formosa.
Beleza pura - Algo muito bom de se ter ou se ver.
Toca Raul! - Expressão 'bicho grilo' usada em shows musicais nos intervalos das canções, no intuito de irritar o músico ou chamar a atenção das pessoas ao redor. O 'Raul' tem origem na pessoa de Raul Seixas, falecido cantor brasileiro psicodélico dos anos 70 e 80, visto por muitos como um maluco. É dele, inclusive, a origem musical de outra expressão que referenciava alguém que fugia dos padrões: o "Maluco Beleza".
Tirar as barbas de molho - Mover-se. Dito para alguém que está há muito tempo parado.
Botar as barbas de molho - Sossegar, parar definitivamente, aposentar-se, preparar-se para o que irá acontecer.
Dedéu - Utilizado como adjunto adverbial de intensidade em conjunto com o adjunto adverbial "bom", como na expressão: "bom pra dedéu".
Serelepe - Alguém agitado, safado, perspicaz, esperto.
Caramba! - Expressão de espanto ou surpresa, no mesmo sentido de "Poxa vida!". Usa-se também "Carácoles!" ou Caracas! — ainda é usada hoje em dia.
Matar cachorro a grito - Fazer algo inacreditável, aterrorizar.
É dose pra (elefante, leão ou cachorro) - Algo forte e rápido. Algo difícil e indignante de se fazer. O mesmo que "É fogo!"
Está Tinindo - Noção de intensidade. Algo como "está brilhando", "está limpinho".
Na capa da gaita - Cheio de coisas para fazer. O mesmo que "Com a corda no pescoço" e "Atolado até o S".
Estapafúrdio - Algo bizarro, esquisito.
Amigo da onça - Traidor. Pessoa ao qual se dá confiança e que, cedo ou tarde, por algum motivo de interesse pessoal, te apunhala de certa forma por trás.
Parada dura - Algo difícil de se realizar.
Está pensando que berimbau é gaita? - O mesmo que falar: "Ficou louco?"
Chorumelas - Choro desnecessário, inventado; frescura.
Fedelho - Criança, pessoa infantil, pentelho.
Arrebentar a boca do balão - Fazer escarcéu, barulho; chamar a atenção.
Passar a Batata Quente - Livrar-se de um problema, fazendo com que outro o assuma.
Batata - Algo fácil. Por exemplo: "Andar de bicicleta é batata". Também pode ser utilizada para sugerir que uma coisa "é certa". Por exemplo: "Proceda desse modo e é batata: você conseguirá o que quer!".
Será o Benedito? - O mesmo que "Será possível?"
Macacos me mordam! - Expressão de espanto diante de algo inacreditável. Bordão do personagem "Popeye".
Pela Madrugada! - O mesmo que "Pelo Amor de Deus!"
Pelas barbas do profeta! - Expressão de espanto diante de algo surpreendente, "Fim da picada". Algo inconcebível. Absurdo.
Supimpa - Algo bom, legal.
Toró - Tempestade, chuva forte. Usado na expressão: "Vai cair um toró!"
Bicho do céu - O mesmo que "Meu Deus do Céu!" ou "Macacos me Mordam!".
Fidumégua ou fidumaégua - (vulgar) "Filho de uma égua". Utilizada para xingar uma pessoa ofendendo-lhe a mãe. O mesmo que "FDP". Vocábulo de origem nordestina.
Creed en Dios Padre! - Em espanhol a frase traduz-se como "Acredite em Deus Pai", mas no Brasil é usado tal como a expressão "Meu Deus do Céu" ou "Barbaridade" diante de algo espantoso.
Patota - Turma de amigos.
Barbaridade - Expressão de espanto e inconformação, diante de algo surpreendente, parecida com "Creed en Dios Padre".
É de lascar - Situação complicada.
Sem choro e nem vela - Expressão usada como negação a um pedido ou também para incentivar ou animar alguém diante de uma situação adversa.
Tapa na macaca - Trago em cigarro de maconha.
Tapa na pantera - O mesmo que "tapa na macaca".
Zabelê? - Tudo (bem, certo, bom, jóia)? O mesmo que "Beleza?"
Duro na queda - Intransigente, que não abre mão, teimoso, difícil de tratar.
Trinques - Usado na expressão: "manter tudo nos trinques", para designar "manter tudo nos devidos conformes."
Trumbicar - Usado na expressão: "quem não se comunica se trumbica (ou instrumbica)". Significa "Dar-se muito mal".
Trombada - O mesmo que batida, ou acidente de carro.
Cambada - Gangue, grupo de pessoas mal vistas. "Trupe".
Mocorongo - (sentido vulgar) Idiota, tolo, burro, bobo, retardado.
Maloqueiro - Indigente, mendigo. Muito usado ainda no futebol para designar jogador vagabundo, cachaceiro, baladeiro, que faz corpo-mole em partidas.
Lero-lero - Conversa chata onde se perde tempo ou tenta-se enganar alguém. Expressões semelhantes: "Papo para Boi Dormir", "Papo Furado", "Conversa Fiada", "Conversa Mole".
Xispa - O mesmo que "Sai fora". Usado na expressão: "Xispa já daqui", para designar a expulsão de um lugar ou o afastemento de algo ou alguém incoveniente por perto.
Pega pra capar - Briga, cofusão, baderna. O mesmo que "Forrobodó" e "Rebú".
Tirar água do joelho - Urinar, "mijar", fazer xixi.
Mandar brasa - Continuar, ir em frente.
Ripa na chulipa - Expressão usada para estimular algo. O mesmo que "mandar brasa".
Deus nos acuda - Expressão que designa uma situação difícil ou complicada.
Benzo a Deus ou Benzadeus - Expressão usada diante de algo inacreditável. O mesmo que "Barbaridade!" e "É Brincadeira!"
Que abacaxi! - Expressão usada diante de algo complicado pra se fazer. (o abacaxi é uma fruta chata de se descascar).
Duvi-de-o-dó - Duvidar de algo.
Papo firme - Bom para conversar, "Bom da Boca", "Papo quente". Na expressão 'Garota "papo firme"' representa bonita, charmosa.
Marcar toca - Bobear, perder uma boa oportunidade. O mesmo que "Dar mole", "Vacilar".
Do fundo do baú - Diz-se de algo antigo, velho, ultrapassado, fora de moda. O mesmo que "Do arco da velha" e "Do tempo da onça".
Comer até o cu fazer bico - Expressão usada para designar alguém guloso e farto de comida.
Papo aranha - O mesmo que "lero-lero"
Comer bola - Errar sem querer, passar desapercebido de algo importante.
Chuchu beleza! - O mesmo que: Coisa boa! Legal! Bacana!
E aí, campeão! - Tipo de saudação.
Caranga - Carro esportivo, equipado.
Caixa prego - Muito longe! Usa-se na expressão: "Você mora lá no Caixa-Prego!" Usavam-se também as expressões "Onde o Diabo perdeu as Botas", "Na Casa do Chapéu!", "Conchinchina", "Na Pequepê"
Onde fui amarrar meu bode? - Expressão usada ao se arrepender de algo feito.
Tirar o pai da forca - Expressão usada para designar alguém que está muito apressado para finalizar algo ou chegar a algum lugar. O mesmo que "Tirar a mãe da zona".
Maior brasa, mora? - O mesmo que "Show de bola, tá ligado?" nos tempos de hoje, quando se quer dizer que alguma coisa é muito boa para alguém. Expressão muito usada nos anos 60 e 70.
Nem que a vaca tussa! - Expressão usada como firme negativa, simplesmente um "Não!", usam-se também as seguintes expressões: "Nem a pau", "Necas de Pitibiriba", "Pode ir tirando o cavalinho da chuva"
Pior que bater em mãe em porta de igreja - Expressão usada para designar algo muito feio de se fazer.
Afuzel, tri, massa - Expressões usadas para designar algo legal.
Mundaréu - Muita / muito / muitas / muitos / um monte - Ex: "Eu tenho um mundaréu de coisas a fazer"
Pedra noventa - Alguém tido como "gente boa"
Firme na paçoca? - Saudação
Sebo nas canelas - Quando manda alguém ir rápido, apressar-se.
Cão chupando manga ou mais feio que cão chupando manga - Algo ou alguém muito feio. Também pode ser utilizada para expressar a dificuldade de realizar uma tarefa: "Passar no vestibular é o cão chupando manga!".
Mais faceiro que ganso em taipa de açude - Felicidade extrema.
Panga, Panguá - Vagabundo tranqueira; vagabundear.
No pó da rabiola ou estar só o pó - Cansado, sem ânimo.

Fonte:

Postar um comentário