quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

CAOS NA SAÚDE DO AMAZONAS


Ouvia, lia e assistia, diariamente, as mídias mostrando o estado lamentável da saúde em nossa cidade, depois, esquecia tudo – no entanto, quando precisei dos SUS, senti na pele, como os serviços de saúde estão mais doentes do que o pobre mortal aqui.

Passei um ano acordando de madrugada, para tentar ser atendido na UBS Gilberto Mestrinho, na Cidade Nova – desisti, pois existe um sistema chamado SISREG (Sistema de Regulação) que é caso de polícia, pura enganação do prefeito atual.


Para os senhores terem uma ideia, fiz particular todos os exames de próstata, pois nunca era chamado, via telefone, para ser atendido – graças a Deus, recebi ajuda de amigos, para fazer exames e cirurgias de hérnias, pois caso ficasse esperando a PMM ainda estaria sofrendo de dores até hoje!


Depois de operado, recebi uma ligação, informando (depois de um ano) que estava liberado a minha consulta! Respondi a atendente que já tinha feito tudo particular e que já estava operado!


No hospital em que fiz as cirurgias, o governo do Amazonas não paga o fornecedor de refeições faz uns três meses, os funcionários não aguentam mais almoçar somente frango, todo santo dia, pois o empresário tem bancado com recursos próprios a alimentação de milhares de pacientes e colaboradores desse e outros hospitais do Estado.


Para retirar os pontos, passei pelo SPA e Policlínica Dr. Danilo Corrêa, na Avenida Noel Nutles, na Cidade Nova – o atendimento é péssimo, além de estar praticamente fechando as portas, por não terem nem o básico para o atendimento de urgências, imagem o resto.


O jeito foi me encaminhar a UBS Gilberto Mestrinho, também, na Cidade Nova – fui atendido muito bem por todos, porém, não tinham gases e outros materiais, além de alguns aparelhos estarem com defeitos, mesmo assim, os pontos foram tirados – os demais pacientes eram aconselhados a voltarem ou adquirirem gases em farmácias para serem atendidos!


Esse é apenas um pequeno relato do que senti nos últimas duas semanas, em nossa cidade Manaus, imaginem o que está ocorrendo no interior do Amazonas!

Apesar desses contratempos, quero agradecer a todos os funcionários, enfermeiros e médios que me atenderam – o problema do caos na saúde não é culpa deles, mas, dos governantes estadual e municipal – esses culpam a crise do país. É isso ai.
Postar um comentário