sexta-feira, 9 de outubro de 2015

A CÚPULA DA IGREJA DE SÃO SEBASTIÃO

Aos doze anos de idade comecei a frequentar a Igreja de São Sebastiao - o que mais me chama atenção no seu interior, desde aqueles tempos idos, é exatamente a cúpula e o seu simbolismo, o que foi possível entendê-lo somente através do livro "Historia da Igreja de São Sebastião”, do Mário Ypiranga Monteiro.

História da igreja - A construção da Igreja de São Sebastião foi iniciada em 1859, pela Irmandade de São Sebastião, com frente para a antiga Rua do Conde D´Eu (Rua Monsenhor Coutinho). Em 1870, frei Jesualdo Macchetti deu início a uma capela com a frente para a Rua do Progresso (Rua Dez de Julho). A lateral esquerda foi construída para a Rua do Coronel Tapajós (Rua Tapajós). A inauguração foi em 15 de setembro de 1912 – possui um estilo neoclássico italiano e gótico, com somente uma torre (com relógio e sinos).

A abóbada (zimbório) com claraboia ou janela de luneta, com quatro evangelistas em suas pontas: São Lucas, São Mateus, São João (ao lado este tem um corvo que o alimentava com o pão todos os dias) e São Marcos.

Em seu livro “História de São Sebastião”, o escritor Mário Ypiranga Monteiro, define muito bem a abóbada e seu significado:

“Abóbada da Rotunda, onde está a alegria festiva dos anjos - Teologia mística, a “Magia Divina” – sugere a abóbada celeste – a ogdoádica, ou seja, a oitava esfera onde estão os ditos anjos, figurando os planetas do sistema solar ptolomaico ou geocêntrico. Acima, a “janela de luneta”, de vidros encairilhado, facilita a entrada da claridade e contamina as figuras angélicas de um sortilégio comovente – é a linha de preocupação de quem ensaiou aquela deliberada encenação teológica da oitava esfera ou o local   onde as potestades divinas recebem a alma, que conduzem ao céu”.

Segundo o mesmo autor “A Igreja de São Sebastião é o único templo de Manaus onde o silêncio apaziguante transfunde religiosidade e convida a reflexão”. 


É isso ai.
Postar um comentário