terça-feira, 11 de setembro de 2012

ESTÁDIO VIVALDO LIMA E ARENA DA AMAZÔNIA, DOIS MOMENTOS.


Muitos anos atrás, quando eu tinha apenas quatorze anos de idade, fui assistir a um jogo de futebol no “Vivaldão”, era o ano de 1970 e, se apresentaram a Seleção Brasileira 4X1 Seleção do Amazonas A, um amistoso antes dos canarinhos seguirem para a conquista do Tricampeonato no México – passados quarenta e dois anos, voltei ao mesmo lugar, para fotografar as obras de construção da “Arena” tendo em vista a Copa do Mundo de 2014.

Para algumas pessoas esses dois momentos não tem nada a ver, mas, para mim, possui um valor todo especial – lembro muito bem, era o dia 5 de Abril de 70, o evento foi marcado tendo em vista a pre-inauguração da nossa maior praça de esportes, na realidade, tudo aconteceu em decorrência do prestigio que tinha o Flaviano Limongi, o “patriarca” do futebol amazonense.

O Vivaldo Lima foi construído graças a um decreto baixado pelo então governador Danilo de Matos Areosa, ao destinar 30 por cento de toda a arrecadação da Loteria do Estado, para as obras do estádio e, teve o projeto feito pelo famoso arquiteto mineiro/amazonense Severiano Porto.

O que ficou na minha memória, naquele dia, foi a visão do campo de futebol, nunca tinha visto igual, apesar de ter sido inaugurado ainda faltando muitas obras civis, inclusive o estádio foi fechado por tapumes, para evitar a entrada de pessoas sem o devido ingresso – fiquei com os meus olhos grudados no futebol maravilhoso do Rivelino, Jairzinho e Pelé.


O tempo passa, o tempo voa – quatro décadas depois, estou no ponto mais alto de uma arquibancada do Centro de Convenções (Sambódromo), olhando para a construção da “Arena da Amazônia”, um suntuoso estádio de futebol, onde serão gastos milhões de reais dos bolsos dos contribuintes, somente para abrigar três jogos da Copa do Mundo de 2014, servindo, depois, para não sei o quê!

Fiz parte de um grupo de manauaras que foram contra a demolição do nosso “Tartarugão”, mas, fomos vencidos pelos argumentos dos técnicos do governo do Estado, na qual afirmaram que a construção do novo estádio foi uma imposição da própria FIFA.

Fico feliz em ter tido a oportunidade de ver a construção do Estádio Vivaldo Lima e, de ter assistido a nossa Seleção Brasileira jogar nos seus gramados – por outro lado, estou triste com a sua demolição e a construção da Arena da Amazônia – são dois momentos! É isso ai.

Fotografias: Preto e branco (maquete) e a cores (J Martins Rocha)
  
Postar um comentário