quinta-feira, 5 de julho de 2012

O TURF EM MANÁOS


O Turfe é um esporte de origem britânica, praticado num prado (campo) de corridas de cavalos, em cidades consideradas abastadas, pois envolve muitos recursos para a sua implantação e manutenção, com a compra e criação de cavalos puro sangue, além de pagamentos para os apostadores, proprietários, cavaleiros, criadores e treinadores – a cidade de Manaus no inicio do século passado, na belle époque, era opulenta e esbanjava muito dinheiro, dando-se ao luxo de montar um Hipódromo (local de corridas).

A nossa cidade “respirava” ares europeus e, os trajes que são utilizados, atualmente, em grandes prêmios de turfe, eram comuns a todos os bacanas daquela época - o lugar escolhido não poderia deixar de ser o melhor, ficava próximo ao bairro da Vila Municipal (atual Adrianópolis), o mais chique e rico de Manaus - contava com uma pista de 1.000 metros, com 12 de largura.

A primeira corrida aconteceu no dia 21 de Outubro de 1906, neste ano, foram disputadas cinco corridas, com pagamentos em prêmios no total de 26:070$000 (vinte e seis contos e setenta mil réis), o equivalente, hoje, a mais ou menos um milhão e meio de reais, pois de acordo com o livro 1808, de Laurentino Gomes, 1 Conto = R$ 56.000,00.

Os dois grandes prêmios foram os seguintes:

G. P. Constantino Nery (em homenagem ao então governador do Amazonas) – 4:000$000 (quatro contos de réis). Distância: 1.609 metros. Tempo: 131” – Vencedor: Douro, do Sr. W. Peters.

G.P. 21 de Novembro (de 1889, data em que Manaus aderiu à proclamação da República, está no brasão da cidade)– 4:000$000 – Distância: 1.609 metros – Tempo: 126” – Vencedor: Destroyer, do Stud Rio Mar.

Estatísticas em 1906 – os três primeiros que mais ganharam corridas:
  1. Proprietários: 1º: Stud (escuderia) Rio Mar – 2º: W. Peters – 3º: Manuel Marques da Silva;
  2. Jockeys: 1º: Oscar Von Hoonholtz – 2º: João Dias Pereira – 3º: Oscar Dias;
  3. Cavalos: 1º: Destroyer – 2º: Douro – 3º: Amazonas.

Depois da desativação do Prado Amazonense, o local serviu para a prática desportiva, com a criação do “Parque Amazonense”, um local que marcou época do futebol de ouro do Amazonas.

O local onde um dia foi o nosso turfe, fica no atual bairro Nossa Senhora das Graças, mais conhecido como Beco do Macedo – o terreno esta em lide, aparecendo vários donos – na verdade, o único proprietário seria os manauaras, caso tivéssemos um prefeito sério e comprometido com a cidade, pois ali está grande parte da nossa história, da nossa memória, apesar da destruição.

Quem resolver passar in loco, verá o que somente restou daqueles tempos bons: uma coluna em ferro da arquibancada, feita em Glasgow (Reino Unido) e o portal (a porta principal), onde está o logotipo do Turf de Mánaos. É isso ai. 
 
Fonte: Almanach do Palais Royal, da Livraria de Lino Aguiar & C.a  Manáos, Amazonas, 1908 (SEC/AM).


Postar um comentário