sexta-feira, 5 de agosto de 2011

POVO DO AMAZONAS REAGE CONTRA IPAAM e MEMBRO DA JUSTIÇA FEDERAL QUE VERGONHOSAMENTE PRIVILEGIAM DEGRADAÇÃO E USO PRIVADO DO PATRIMONIO PÚBLICO EM DETRIMENTO DO COLETIVO


MATÉRIA DO MOVIMENTO "SOS ENCONTRO DAS ÁGUAS"

Movimentos sociais, ambientalistas e estudantes realizaram nesta sexta feira, às 14h em frente à Justiça Federal no Amazonas manifestação pacífica contra a anulação indevida do Tombamento do Encontro das Águas decidida pelo Juiz Dimas Braga e contra o Licenciamento indevido concedido pelo IPAAM ao Porto das Lajes para construir o terminal Portuário Porto das Lajes no Encontro das Águas.

Os manifestantes irão mostrar aos representantes públicos:

- a importância socioambiental do Encontro das Águas;
- os impactos ambientais de grande porte que o Porto das Lages irá provocar no Encontro das Águas;
- que nossos representantes políticos, órgãos ambientais e juristas não devem favorecer o interesse político e econômico de alguns poucos em detrimento do patrimônio socioambiental coletivo e da sociedade;
- que ao contrário do que o Exmo. Juiz Dimas afirma, o tombamento do Encontro das Águas já é definitivo e não provisório e só cabe ao Presidente da republica anular este ato constitucional e democrático pleiteado ardentemente pelo povo do Amazonas;
- que o Poeta Thiago de Mello e Tenório Telles estão em Brasília para reunir com a Ministra Ana Holanda, do Ministério da cultura e exigir a homologação do Encontro das Águas já.

05/08/2011 (sexta-feira) – 14:00 h – Manifestação em Frente a Justiça Federal (ao lado da SEFAZ)
06/08/2011 (sábado) – 10:00 h – Reunião de Planejamento com todos os movimentos socioambientais - Livraria Valer

Movimentos socioambientais de Manaus e Movimento SOS Encontro das Águas

Leia e comente matéria sobre a anulação indevida do Tombamento do Encontro das Águas decidida pelo juiz Dimis da Costa Braga, a pedido do Governo do Estado do Amazonas:


Leia e comente matéria sobre o licenciamento ambiental indevido concedido pelo órgão ambiental do Amazonas (IPAAM) para a construção do Porto das Lajes no Encontro das Águas:



Nota do Blog:

É por essa e outras mais que, a sociedade brasileira está cada mais descrente dos poderes constituídos (executivo, legislativo e judiciário). Esta decisão equivocada, por parte da justiça federal, coloca em cheque a confiança dos brasileiros nas instituições. É inconcebível a decisão de um juiz em anular o tombamento do Encontro das Águas, um patrimônio da humanidade que corre perigo ante a ganância de empresários ligados ao Porto das Lajes (Login Logística, Vale do Rio Doce e Juma/Coca-Cola Manaus), com o apoio irrestrito do governador Omar Aziz, do Senador Eduardo Braga e da SUFRAMA. Para eles, não interessa o valor paisagístico do Encontro das Águas, a importância socioambienteal e os impactos ambientais de grande porte que a construção do porto trará, o que eles querem mesmo é obter lucros astronômicos, mesmo que isso vá destruir esse patrimônio maravilhoso. Chega! Temos de reagir contra isso!

Postar um comentário