sábado, 27 de agosto de 2011

AS CIRANDAS DO BRASIL


O vocábulo Ciranda possui uma origem controversa, dizem que é originário do espanhol “Zaranda”, um instrumento de peneirar farinha. Chegou ao Brasil em 1553, trazido pelos portugueses, fincou em Pernambuco, espalhando-se, depois, por todo o país, desembocando no município brasileiro de Manacapuru, no Amazonas, onde é realizado o maior festival de cirandas do planeta Terra.

Nos primórdios, foram as mulheres dos pescadores da zona litorânea de Pernambuco que adotaram esse tipo de dança de roda, imitando o vai e vem das ondas dos mar, depois, foi envolvendo todos os pescadores, trabalhadores rurais, operários, crianças e adultos, todos brincavam independente de raça, cor, credo, condição social ou econômica.

A cidade de Manaus sofreu uma enorme influência dos nordestinos, em decorrência da vinda de milhares deles para trabalhar nos seringais do interior do Amazonas, com eles vieram as tradições, as crenças, o linguajar e as danças.

A Ciranda caiu no gosto dos jovens estudantes amazonenses, todos ensaiavam para apresentações nos festejos juninos. No Colégio Sólon de Lucena, em Manaus, foi muita incentivada pelo professor José Silvestre, que montou um cordão chamado “Dança da Ciranda de Tefé”.

Por volta da década de oitenta, sob a orientação do professor Silvestre, a professora Perpétuo Socorro de Oliveira, levou a brincadeira para Manacapuru, montando a “Flor Matizada”, na Escola Estadual de Nossa Senhora de Nazaré.

O sucesso foi total, tanto que outras escolas começaram a montar os seus cordões, com a Escola Estadual José Mota, criando a “Guerreiros Muras” e a Escola Estadual José Seffair, com a “Ciranda Tradicional”.

Estava montado o palco para a disputa da melhor ciranda de Manacapuru, com a realização do 1º. Festival da Ciranda, em 1997. A partir dai, tomou um grande impulso, forçando a Prefeitura de Manacapuru a construir um “Cirandódromo”, nos mesmos moldes dos “Sambódromos” para Escolas de Samba e “Bumbódromo” de Parintins.

Toda sexta, sabádo e domingo da última semana do mês de Agosto acontece o maior e melhor festival de cirandas, a cidade se transforma, fica entupida de gente. Com a construção da Ponte Manaus-Iranduba, com certeza, no próximo ano a cidade vai afundar de tanta gente! 

 A apresentação das Cirandas, em Manacapuru, tem uma dimensão próxima ao Festival dos Bois de Parintins, com centenas de cirandeiros, bandas musicais, grandes alegorias, coreografia e músicas próprias gravadas em CD, com direito a transmissão ao vivo pelo Amazon Sat, para o mundo todo ver.

Acesse para ver no seu computador (copie e cole o endereço): http://www.amazonsat.com.br/script/aovivo.php?menuSession=5&idMenu=0 
 
Tive o enorme prazer em assistir as apresentações em 2009, em Manacapuru, tirei as fotografias acima, dar para se ter uma ideia da beleza da festa, da cidade e da sua gente querida e hospitaleira. Veja um pouco no YouTube:   http://www.youtube.com/watch?v=HVp4xX7fa5Q

Tempos atrás, na cidade de Manaus, as suas apresentações eram muito disputadas pelo público masculino, pois as cirandeiras usam minissaias e calcinhas transparentes, deixando os marmanjos com água na boca. 

Atualmente, na cidade de Manaus, ainda possui muitas Cirandas, com disputas acirradas, no mês de julho, no Centro Cultural Povos da Amazônia (antiga Bola da Suframa).

É isso ai cirandeiros e cirandeiras do nosso Brasil!
Postar um comentário