terça-feira, 23 de agosto de 2011

JORNAL DO COMMERCIO DE MANAUS

Este é um jornal centenário, foi fundado por inspiração do J. Rocha dos Santos (nome dado a uma Rua de Manaus), no dia 02 de Janeiro de 1904 - segundo os historiadores, o fundador faleceu três anos depois, ocasionando um grave transtorno, os familiares foram obrigados a vendê-lo para o Dr. Vicente Reis (pai do governador Arthur Reis).

O que mais chama a atenção de todos, é o fato desse periódico estar em circulação por mais de um século em Manaus, bem como, de preservar o nome original, mantendo a grafia “commercio” de antigamente, além de uma frase em latim ”Labor Omnia Vincit”, com tradução literal para o português “O Trabalho Tudo Vence” – realmente, com muito trabalho, este jornal venceu, atravessou todo o século passado e, chegou ao XXI!

Segundo o site do jornal http://www.jcam.com.br/ojornal.asp  - quando o jornal nasceu aconteciam os seguintes fatos: A República ainda era jovem com apenas quatorze anos/O governo era do Rodrigo Alves/Foi aprovada a vacina contra a Varíola/O Banco da República transforma-se em Banco do Brasil/O Estado do Amazonas era chefiado por Silvério Nery/O Amazonas vivia a fase áurea, com a exportação de 33.090 toneladas de borracha/O Francisco de Assis Chateaubriand de Melo (1892-1968), poderoso jornalista e criador dos Diários Associados, tinha apenas doze anos de idade/O jornal iniciou o seu voo três anos antes de Santos Dumont contornar a Torre Eiffel.

Segundo o mesmo site “O Jornal do Commercio abrigou entre seus colaboradores o filho de Vicente Reis, Arthur Cezar Ferreira Reis, que viria a ser um dos mais renomados intelectuais do Estado do Amazonas. É fato conhecido e contado pelo autor de Os Bucheiros, o escritor Áureo Nonato, ter tido as páginas do Jornal do Commercio como cartilha para alfabetização. Ele, assim como muitos outros naqueles tempos de dificuldade e estagnação econômica, tiveram a oportunidade de conhecer o Jornal do Commercio num período de grande florescência e realização. Entre figuras destacadas que aqui prestaram valiosos serviços, ajudando a manter acesa por período que já ultrapassa um século a chama desta instituição, podemos citar o escritor e compositor Anibal Beça; o atual Secretário Estadual de Cultura, Robério dos Santos Pereira Braga; o ex-diretor de redação de 'A Crítica', Frânio Lima; o historiador e escritor Mário Ypiranga Monteiro; o renomado professor João Crisóstomo de Oliveira, além de Epaminondas Barahuna e José Cidade de Oliveira”.

Atualmente, o jornal não possui uma grande circulação na cidade, fica mais restrito aos assinantes, em decorrência da sua especialização em economia, política, negócios e serviços. Isto mostra o quanto é um jornal sério, longe da grande maioria que circula em Manaus, que optaram pelo sensacionalismo.

No dia 24 de Outubro é comemorado o aniversário da cidade de Manaus – nesta data, o Jornal do Commercio faz um trabalho impecável, primoroso, com dezenas de cadernos, todos voltados para a Manaus antiga, atual e futura – neste dia, ele sai do ostracismo, voltando a brilhar na nossa cidade, não tem para ninguém, eles fazem um trabalho encantador, brindado os manauenses com canetas e um CD com fotografias da nossa cidade.

Os atuais dirigentes do jornal, formado pelos senhores Guilherme Aluízio Oliveira Silva e Sócrates Bonfim Neto, estão orgulhosos de manterem um periódico que nasceu na época do telégrafo, atravessaram o tempo e, hoje estão atualizados com novas tecnologias, plugado na internet e nas facilidades de comunicação via satélite.

Parabéns ao Jornal do Commercio! É isso ai.





Postar um comentário