quinta-feira, 17 de setembro de 2009

ARMANDO DIAS SOARES



Armando Dias Soares, nasceu em Coimbra, Portugal, mudou-se para Manaus na década de 50, veio com a intenção de trabalhar com o seu tio Armindo Dias, proprietário da Casa Dias, na Rua Luiz Antony e, da Casa Renascença, na Avenida Joaquim Nabuco.


Desde cedo, aflorou o seu espírito empreendedor – resolveu desvincular-se do seu tio e seguiu a sua “carreira solo”. Foi magarefe no Mercado Adolpho Lisboa, depois abriu o seu próprio negócio na Rua Xavier de Mendonça, no bairro de Aparecida, era uma venda de secos e molhados e um açougue. Em sociedade com outro portuga conhecido por Maravalha, abriram um bar chamado Micro Bar, tamanho 10 por 100 m, na Avenida Eduardo Ribeiro, no local existiam diversas mesas de sinuca e era vendida uma famosa batida (bebida); o estabelecimento foi fechado em decorrência da venda do Cine Odeon (o bar ficava ao lado do cine, e pertencia ao mesmo dono).


O Armando conheceu a portuguesa Lourdes Soeiro, foi amor a primeira vista, casaram e foram trabalhar juntos no famosíssimo Bar do Armando, no Largo de São Sebastião. Tiveram duas filhas, a Ana Cláudia, pedagoga e administradora dos negócios dos pais, e, Ana Lúcia, advogada, casada com um português e mora atualmente em Portugal.


Com o projeto do então vereador Francisco Praciano, em 1998, foi considerado “cidadão de Manaus, na Câmara Municipal, passou a ser conhecido por Armando Brasileiro. Chegou a ser cogitado para assumir o Consulado de Portugal em Manaus, mas idéia não vingou, nao era a sua praia ficar carimbando passaportes, o forte era vender sanduiches de leitão e cervejas.


A Escola de Samba Reino Unido da Liberdade, fez uma justa homenagem ao português, com o tema “Armando Brasileiro”, foi consagrada campeã do carnaval de Manaus, em 1999.


O portuga está chegando à casa dos 80, apesar de algumas doenças, continua firme e forte no comando do seu e do nosso querido Bar do Armando.
Vida Longa ao meu amigo Armando!
Foto: Rogélio Casado
Postar um comentário