segunda-feira, 20 de abril de 2015

TRABALHO ESCOLAR SOBRE O TIRADENTES


Eu deveria ter os meus quinze anos de idade, era a “Semana de Tiradentes”, estudava no Colégio Benjamin Constant, no centro de Manaus – não entendia muito bem como um homem que arrancava dentes, aparecia com uma forca no pescoço e torna-se o patrono cívico do Brasil, com direito a feriado nacional.

A professora pediu para a turma que fizesse um trabalho escolar sobre o “Tiradentes” – formei um grupo de cinco colegas e fomos à procura de informações sobre o homem – não tínhamos a facilidade de hoje, com a internet na palma mão, o único jeito era pesquisar na “Biblioteca Pública” ou na famosa enciclopédia “Barsa” (uma combinação dos sobrenomes do casal Dorita Barret “Bar” e Alfredo de Almeida Sá “Sa”, detentores dos direitos).

A minha família tinha adquirida uma coleção completa – muitos vizinhos sempre batiam a nossa porta, para emprestar um volume para pesquisas, pois ela era uma referencia como canal de conhecimento de forte credibilidade.

Em decorrência disso, pude ler tudo sobre o nosso herói nacional e, fazer um excelente trabalho escolar – um dos componentes do grupo chamava-se José Belchior, era meu vizinho e tinha um talento invejável para o desenho – ele fez a capa – um trabalho merecedor de uma nota 10!

Era tudo feito a mão, em folhas de papel cartolina, muito diferente dos dias atuais, onde os alunos copiam da internet e colam, utilizando o editor de textos e impressora.

Semana passada, ao olhar um calendário, fiquei sabendo que no dia 21 haveria um feriado e, fiquei a pensar: - Mais um feriado? Juro que tinha esquecido o mártir Tiradentes!


Esse feriado me fez lembrar aquele antigo trabalho escolar, foi uma volta ao passado. É isso ai. 

Sobre Tiradentes: 


Postar um comentário