sexta-feira, 24 de abril de 2015

MORRERAM AS ÁRVORES PLANTADAS PELA “SEC” NA RUA JOSÉ CLEMENTE

  

A Secretaria de Estado de Cultura (SEC) efetuou o corte de mangueira no Largo de São Sebastião, esse crime ambiental ocorreu em 2012 e, para compensar foi obrigada a fazer um plantio de mudas nativas na Rua José Clemente - passados três anos, todo esse trabalho foi em vão, pois praticamente todas as árvores morreram por falta de cuidados.

Para maior comodidade do público, a Secretaria de Cultura do Amazonas ordenou o corte de uma mangueira, pois estava “atrapalhando” a colocação de palcos do show milionário conhecido como “Glorioso” (um acinte a população pobre do Amazonas).

Houve uma gritaria geral, principalmente nas redes sociais e, para tentar “compensar” o estrago feito, a SEC elaborou um projeto paisagístico, com mudas nativas selecionadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMAS) – o local escolhido foi a Rua José Clemente, por detrás da Santa Casa de Misericórdia.

Acompanhei esse trabalho, era uma noite de setembro de 2012 – os “técnicos” abriram buracos na calçada, retirando as famosas e históricas “Pedras de Lioz” que foram jogadas no meio fio e por lá permaneceram até desaparecerem.

Nos buracos foram plantadas 50 mudas de espécies nativas como o Pau-Pretinho e o Ipê Amarelo, com o objetivo de proporcionar sombra, conforto térmico e um paisagismo inédito – foram colocadas grades de proteção e gradil para área permeável.

Meses depois do plantio, fui verificar como estavam as plantas – foi tristeza geral, pois as grades de proteção estavam quase todas caídas, em decorrência do material péssimo e da destruição por parte dos “flanelinhas” que são os “xerifes” daquela área.

Um ano depois, voltei novamente ao local – para minha surpresa, notei que as maiorias das árvores tinham resistido às agressões sofridas – tirei uma fotografia e publiquei no nosso blog.

Passados três anos, apenas uma está grande e bonita, outras cinco ficaram “nanicas” e o resto morreu por falta de cuidados por parte da SEC e da SEMMAS e, principalmente, da falta de conscientização dos moradores, comerciantes e flanelinhas daquela área.


Sacanagem! É isso ai.
Postar um comentário