quarta-feira, 22 de outubro de 2014

O QUE SIGNIFICA ROADWAY?



Um leitor do nosso blog enviou-me o seguinte e-mail:

 - Prezado Senhor Rocha,
 Gostaria de uma informação sua. O que vem a ser o "Rodoway"? É o porto, um navio ou o que? 



Pela formulação da pergunta, nota-se que ele não conhece a nossa cidade e sua história. 

Mesmo eu não sendo historiador, mas, apenas um blogueiro que ousa em escrever um pouco sobre a nossa Manaus, tentei aclarar a sua dúvida:

- Olá,

Segundo os historiadores, os ingleses construíram o Porto de Manaus – ele consistia, basicamente, de um porto flutuante que obedecia aos níveis de água do Rio Negro (enchentes e vazantes), o que o permitia operar o ano inteiro.

As mercadorias saiam dos navios e, eram transportadas para os armazéns por três formas:

1.    Em paletes, amarrados em cabos de aço, pendurados nas torres fixas que ficavam no cais do porto, sendo puxados por motores instalados dentro dos armazéns;

2.   Os pequenos barcos ou balsas encostavam-se ao “Paredão” do Porto, onde pequenos guinchos retiravam as mercadorias;

3.   Por vagonetes (pequenos vagões), movidos por energia elétrica, com trilhos em toda a extensão do porto.

Em decorrência dessa forma de transporte de mercadorias (em trilhos através dos vagonetes), ligando o cais através de uma ponte, os ingleses deram-lhe o nome de “Roadway” – no entanto, os moradores apenas o chamava de “Rodó”.

Abraços

Não sei se estou correto, caso contrário, ficarei grato àqueles que informarem o real significado de “Roadway”.


No Porto de Manaus existiam dois imensos guinchos - eles foram desmontados e vendidos para particulares e, por incrível que pareça ainda estão em operação, um encontra-se numa loja de material de construção (esquina da Avenida Djalma Batista com a Rua Pará) e, o outro, está numa loja de venda de ferro e aço (na Estrada do Japiim, próximo a entrada da Ulbra).

Grande parte das peças e materiais do antigo "Roadway" está apodrecendo no "Museu do Porto"  (antiga Casa das Máquinas), com total desrespeito a nossa memória. 

Esse imenso patrimônio histórico está fechado para reformas, sem previsão de entregar ao povo de Manaus. 


É isso ai.


Observação: houve um erro na grafia na língua inglesa: o correto é Roadway e não Rodoway, conforme correção feita pela pesquisador e historiador Coronel Roberto Mendonça.  
Postar um comentário