terça-feira, 7 de outubro de 2014

A PESQUISA E “A PESQUISA” ELEITORAL


A pesquisa faz parte do campo de atuação de um profissional chamado de “Estatístico”, um cara que passa anos estudando na faculdade, pois exige conhecimentos de uma parte da matemática na qual investigam processos de obtenção, organização e análise de dados de uma população, além de utilizar métodos para tirar conclusões e predições com base nesses dados. Em outras palavras: ele coleta dados, faz análises, tira conclusões e faz previsões do que pode acontecer com base nesses dados.

Na pesquisa eleitoral, o estatístico faz entrevistas com uma parte dos eleitores e, com base nesses dados, mostra quem são os preferidos na eleição, no entanto, existem aquelas pesquisas “compradas” pelos candidatos, ou seja, paga os profissionais do ramo, para aparecer à frente dos outros concorrentes.

O lance é o seguinte: os eleitores menos informados, aqueles que apenas leem jornalzinho de vinte e cinco centavos - ao verem uma dessas pesquisas compradas, tende a mudar o seu voto para aqueles que estão no topo, pois não gostam de votar em candidato “que vai perder a eleição”.

Os estatísticos sem ética, aqueles malandros de plantão, por conhecerem essa tendência do eleitor, ficam a publicar semanalmente tais pesquisas, simplesmente com o intuito de beneficiar os candidatos que estão pagando ou que possam dar-lhes guarida no governo, caso ganhem a eleição.

Nessa eleição, esses caras chutaram feio, mas, a intenção não era acertar, mas, confundir o eleitor e, mudar o seu voto em favor do candidato mandante da tal pesquisa eleitoral – é por isso que eles não emitiram nenhuma nota justificando os seus erros.

Um fato interessante: os eleitores de uma forma geral, após as eleições do primeiro turno, começaram a duvidar dessas pesquisas, colocando em cheque o trabalho desses profissionais tendenciosos.


Existem institutos sérios, com credibilidade no Brasil afora, eles fazem a pesquisa eleitoral, por outro lado, encontramos empresas que fazem pesquisas encomendadas, tudo fica ao gosto do padrão, pois são consideradas “a pesquisa eleitoral”. É isso ai.
Postar um comentário