quinta-feira, 17 de outubro de 2013

DR. COMTE TELLES, O MÉDICO DOS POBRES DE MANAUS


No dia 18 de Outubro comemora-se o “Dia dos Médicos”, em decorrência de ser o dia consagrado pela igreja a “São Lucas”, um dos quatro evangelistas do Novo Testamento – ele era médico e foi martirizado, vítima da perseguição dos romanos ao catolicismo.

Para homenagear a classe médica, nada mais justo do que lembrar a figura do Dr. Comte Telles, um médico que atendia tanto a família rica, quanto à pobre, ele fazia questão de ir à casa do paciente, não se importando com o horário, podia ser de dia ou altas horas da madrugada, com chuva ou com sol, se a consulta ir ser paga na hora ou depois, na maioria das vezes, não cobrava nada dos pobres e, ainda fornecia os remédios gratuitamente.

Ele morava numa imensa casa que ficava na Rua Huascar de Figueiredo (próximo ao Igarapé de Manaus), centro antigo de Manaus, onde funcionava também o seu consultório particular – nessa rua, moravam naquela época, o governador Plínio Coelho, o Senador Jefferson Peres, o Comendador José Cruz (dono do guaraná Magistral) e o Mestre Luthier Rochinha (nos porões do solar da família Bringel).

Os antepassados da família Telles vêm de Portugal, dessa forma, o Dr. Comte Telles carregava os traços de um europeu, com a cor branca, cabelos lisos, nariz afilado e olhos claros – ele era baixinho, cabelo sempre cortado no estilo militar, não largava de forma alguma um charuto cubano, andava sempre a pé, levando a sua maletinha preta, onde continham os instrumentos médicos e remédios  “amostra grátis” para doação aos seus pacientes carentes – ele era um homem de poucas palavras, mas, tinha uma vocação extrema para ajudar aos pobres de Manaus.

Tinha uma prole numerosa, fazia questão que todos os filhos e netos morassem próximos a ele e sua esposa, tanto que mandou fazer mais duas imensas casas ao lado da sua, tudo para abrigar os seus familiares.

Um dos filhos queridinho do Dr. Comte, era o Roberto Telles, um menino doente, sofria de epilepsia, mas, levava uma “vida normal” entre a molecada de rua, fui seu vizinho e aprontávamos muito.

Com o surgimento de novos remédios, a doença do Roberto foi estabilizada, casou e construiu família - sempre o encontro passeando pelas ruas de Manaus e batemos longos papos. Sou amigo também de alguns netos do Dr. Comte, em especial, do Hugo e Zezinho Telles. Ele é também pai do famoso médico otorrinolaringologista, o Dr. Renato Telles de Souza.


Não conheço nenhum hospital com o nome deste grande médico amazonense (dizem que existe uma policlínica com o nome dele no bairro de São José III).

O governo do Amazonas, na inauguração da Policlínica da Getúlio Vargas, homenageou o governador Gilberto Mestrinho, esquecendo o médico Dr. Comte Teles – na minha humilde opinião, todas as clínicas e hospitais devem ter o nome dos mais nobres profissionais da área médica e não de políticos e seus familiares.

Viva a São Lucas, o Dia do Médico e Dr. Comte Telles! Viva! É isso ai. 
Postar um comentário